Natal terá comando aéreo da FAB com a extinção do II Comar e aeroporto “Augusto Severo” será militar

Airton Bulhões,

   A transferência das unidades da Força Aérea Brasileira para Natal de Recife segundo artigo publicado pelo jornal “Folha de Pernambuco” em 29 de maio de 2016, confirma o que este colunista informou em primeira mão e o que pode apurar é que a mudança será realizada até 2018 e visa exclusivamente economizar recursos.

  Com a transferência a proposta de que o aeroporto “Augusto Severo” venha a ter outra destinação a não ser militar está praticamente confirmada. Se as forças políticas do Rio Grande do Norte puderem salvar as instalações do “Augusto Severo” para outros fins, isso só o tempo dirá.

  Outra novidade  é que o Segundo Comando Aéreo Regional (Comar II) se une com a 1ª Força Aérea (1ª FAE) e formam um novo Comando de Área (ALA), com sede em Natal ou seja será extinto o Comar.

  Segundo informações extra oficiais é que pelo lado da Aeronáutica o que se tem é que  transferem-se para a Base Aérea de Natal (BANT) o Segundo Esquadrão de Transporte Aéreo (ETA-2) e o Primeiro Esquadrão do Sexto Grupo de Aviação (1º/6º Gav). O Parque de Material Aeronáutico de Recife (PAMA-RF) foi extinto.

Sobre a base de Fortaleza esta já está em fase de extinção, e o que está em funcionamento é um Núcleo de Base, para garantir a ocupação e a guarda do patrimônio.

  O temor dos pernambucanos é que a saída dessas unidades poderia ensejar a transferência de 7 mil servidores civis e militares e isso ligou o pisca alerta deles. É que mensalmente esse contingente colaboram com massa salarial média de R$ 6 mil reais/mês, injetam salários de R$ 42 milhões de reais/mês e R$ 540 milhões/ano na economia local, demandam serviços especializados, fornecedores diversos e empregos indiretos.

  Já pensou o caos em Natal para receber esse contingente de pessoal? Isso parece ser inexequível. Por outro lado se vier pelo menos a metade desses servidores será uma boa para imobiliárias, bens e serviços.

   Os pernambucanos acreditam que a Base Aérea do Recife não seria transferida para Natal, mas, sim, desativada, não havendo movimentação de pessoal. Outras alegações que o Parque de Material Aeronáutico, também, já está em fase de extinção, funcionando, atualmente, apenas um pequeno Núcleo, e não acrescentará pessoal para Natal. O Batalhão de Infantaria, também não vai para Natal, até porque na BANT já existe um Batalhão. O Hospital de Recife poderá perder pessoal para o Hospital de Natal, que teria seu efetivo aumentado.


Tags: Natal tera comando aéreo da FAB com a extinção do II Comar e aeroporto “Augusto Severo” será militar
A+ A-