Cachaça brasileira é a terceira bebida destilada mais consumida no mundo

Airton Bulhões,

    Neste domingo 13 de setembro é o Dia Nacional da Cachaça, a bebida destilada mais apreciada no Brasil e a terceira mais consumida no mundo. Conhecida por vários nomes e alguns deles são bastante curiosos, como: mata-bicho, branquinha, parati, água que passarinho não bebe, marvada, entre outros.

  A Cachaça Matuta tem história, representante da quinta geração de uma família de produtores de aguardente, Aurélio Júnior comanda hoje, uma das maiores empresas do Brasil, no negócio da cachaça.

  No Nordeste a cachaça é bem representada pela Cachaçaria Matuta, original da região serrana do Brejo da cidade de Areia/PB.

   Produzida no Engenho Vaca Brava, tradicional desde 1865, famoso por seus solos férteis e de fino doce.

  Cachaça bidestilada, armazenada em barris de Umburana, por um período médio de um ano, adquirindo assim, cor e sabor amadeirado. 2017 - 2ª colocada no 27º Concurso ExpoCachaaça 2017, sendo referência em produção e vendas de cachaças no Brasil.

  A maior parte da produção de cachaça se concentra no Sudeste. Segundo o estudo, a cachaça é produzida em 582 municípios brasileiros, o que representa 10,45% do total de municípios, contando também com o Distrito Federal.

  No que diz respeito a produção de cachaça, o destaque fica com o estado de Minas Gerais, que concentra quase o triplo do segundo colocado, São Paulo. Somados, Minas Gerais (375), São Paulo (126), Espírito Santo (62) e o Rio de Janeiro (59) juntos concentram aproximadamente 70% dos produtores de cachaça registrados no país, com 622 estabelecimentos. 

  Em seguida vem a Região Nordeste com 129 estabelecimentos, correspondendo a 14,4% do total de produtores, com destaque para os estados da Paraíba (33), Bahia (23), do Ceará e de Pernambuco, com 20 produtores cada.

SAIBA MAIS

  A Cachaça Matuta tem história, representante da quinta geração de uma família de produtores de aguardente, Aurélio Júnior comanda hoje, uma das maiores empresas do Brasil, no negócio da cachaça.

  Em 2019, houve uma expansão e foram instaladas mais seis dornas de inox de 70 mil litros cada e outros barris de madeira com capacidade de armazenar mais 930 mil litros, nas áreas de envelhecimento. A soma total, em 2020, chega a 3,85 milhões de litros em estoque. A Matuta fechou a safra 2019/2020 com 3,070 milhões de litros produzidos. 


A+ A-