Banco do Nordeste espera fechar R$ 10 milhões em negócios na Expofruit

Airton Bulhões,

  O Banco do Nordeste que patrocina a Expofruit e será um dos expositores na Estação das Artes Eliseu Ventania, em Mossoró espera fechar R$ 10 milhões em negócios nos três dias do evento.
  A retomada da feira, com a união dos setores público, privado e acadêmico, contribui para os negócios e coincide com período de crescimento acelerado da atividade.

  De acordo com o Comitê Executivo de Fruticultura do Rio Grande do Norte - Coex, que promove o evento, a fruticultura tropical vem crescendo ano a ano, ajudando a transformar a geografia econômica da região Nordeste.
No caso específico do melão, principal item da produção potiguar de frutas irrigadas, aumentos sucessivos resultaram num incremento de 95% das exportações nos últimos cinco anos.

 Em 2021, de janeiro a setembro, mais de 44 mil toneladas da fruta chegaram ao mercado externo. Holanda, Estados Unidos, Reino Unido e Espanha são os principais compradores.  As exportações do Estado incluem ainda volumes significativos de melancia, manga e mamão. As principais empresas produtoras, justamente as que mais empregam tecnologia no campo, estão concentradas nas regiões Oeste e Vale do Açu, contribuindo para a geração de emprego e renda às populações locais.
  O superintendente do BNB no Rio Grande do Norte, Thiago Dantas e Silva, destaca a importância da participação na feira.

  "A Expofruit é considerada uma das maiores e mais importantes feiras de fruticultura do país, com a participação de investidores e exportadores de todo o mundo. Eles convergem para Mossoró e estaremos lá para fechar negócios e mostrar que o Banco do Nordeste é um ator importante no universo dos negócios da fruticultura tropical", diz.IqTNaQwR.jpg


A+ A-