Loja de Carnes Alecrim anuncia comercialização de carnes no atacarejo

Airton Bulhões,

 Consumidores em Natal tem agora nova uma opção para comprar o Lojão das Carnes Alecrim, empresa do Grupo M&M, que passou a atender no formato atacarejo, ou seja, comercializando os produtos nos formatos de atacado e de varejo.

  Os preços variam de acordo com os itens disponíveis, mas é possível constatar uma redução média de pelo menos 10% em relação aos valores de mercado.

  O estabelecimento, que antes contava com atendimento de atacado exclusivo para empresas em formato separado do atendimento ao consumidor final, remodelou a loja para atender dentro dessa nova proposta.

  A ideia é facilitar a aquisição de carnes para quem compra em maiores quantidades para pequenos negócios, assim como as famílias que optam por planejamento e economia.

  O Lojão das Carnes Atacarejo fica no  Alecrim  na rua Baraúna, 1010 e atende de segunda a sexta-feira, das 6h30 às 17h30, e sábado, das 6h30 às 14h30.

   A unidade do Alecrim segue oferecendo o mesmo padrão de atendimento Lojão das Carnes, que conta também com unidades na Ceasa/RN (vendas exclusivamente no atacado para empresas formalizadas) e em Cidade Verde (exclusiva para o consumidor final, no formato express).

   No Lojão das Carnes Alecrim, é possível também usufruir da Cozinha Fácil, que disponibiliza serviços como limpar, moer e cortar as carnes em bifes, facilitando a rotina das famílias no dia a dia.

 “Foi levando essa realidade em consideração que nos adaptamos a esse novo formato de negócio, que é tendência em todo o mundo. A unidade do Alecrim, que já é bem conhecida do público, foi o espaço ideal para isso, já que abrange esses perfis de compradores. Temos um mix de produtos com embalagens maiores e preços reduzidos. É muito vantajoso”, salienta a diretora comercial, Maísa Silva.

fsefKeg.jpg

Moura Dubeux apresenta Casa Cubo durante a realização da Casacor em Natal

Airton Bulhões,

    A incorporadora  Moura Dubeux apresenta a Casa Cubo espaço exclusivo para recepção dos visitantes do evento, marcando presença na 6ª edição da CASACOR Rio Grande do Norte, que segue até o dia de dezembro deste ano em Natal.

  O projeto assinado pelas arquitetas da Trenna, Flávia Melo e Cecília Sales, e consultoria de Luciano Almeida, franqueado da Casacor Rio Grande do Norte, ao lado de César Revoredo.

  Com o conceito que une natureza e tecnologia, a Casa Cubo traz um ambiente acolhedor, com a sustentabilidade presente em toda a área.

   O projeto agrega materiais naturais como pedras, vegetação, madeira, iluminação em led, junto a recursos de tecnologia, com projeções mapeadas, maquetes e interatividade com os visitantes.

  A Casa Cubo também está expondo uma obra de arte desenhada e assinada pelo artista plástico Flávio Freitas, exclusiva para o local.

  “A Moura Dubeux se orgulha em participar de um evento referência no Estado, nos segmentos de arquitetura, design de interiores e paisagismo. Está no DNA da empresa aliar sustentabilidade e tecnologia em todos os nossos projetos,” destaca Wescley Magalhães, gerente da MD no RN.

A Casa Cor Rio Grande do Norte é considerada a maior e mais completa mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas.

   A edição deste ano apresenta 22 ambientes assinados por mais de 30 nomes já consagrados e profissionais estreantes no evento.

5OJCtQx.jpg

Pesquisa da Galunion mostra mudanças de hábitos fora do lar com a covid em todo país

Airton Bulhões,

  A Galuninon Consultoria , especializada no setor de alimentação fora do lar,  traz nesta quarta edição dados que evidenciam uma transformação nos hábitos das pessoas e, consequente, um impacto nos negócios e na sociedade.

   A pesquisa foi realizada de 28 de julho e 02 de agosto de 2021, contou com 1.102 entrevistas respondidas por homens e mulheres a partir de 18 anos, das classes ABC, em todo o território nacional.

  A Calunion  realizou  outras três edições da pesquisa de alimentação na pandemia, evidenciando as constantes mudanças decorrentes da pandemia no mercado brasileiro de Food Service em 2020.

  Quando comparamos os resultados dessa com a terceira edição do levantamento realizada em julho de 2020, temos 76% das pessoas trabalhando neste ano versus 64% trabalhando no ano passado.

   Temos também nesta edição 35% indicando que voltam ao trabalho 100% presencial, contra 26% que selecionaram essa opção na terceira edição.

   Os dados deste ano trazem também detalhes sobre a renda, com 13% que tiveram um aumento na renda, 44% que estão com a renda inalterada, 29% que sofreram uma diminuição na renda e 14% que estão sem nenhuma renda no momento.

   Sendo assim, com uma possível restrição no orçamento, uma das perguntas eram voltadas sobre quais áreas os clientes diminuiriam ou cortariam despesas.

  Neste caso, 57% farão com relação à comida em bares e restaurantes, que ficou em primeiro lugar empatado com viagens.

  Um dado positivo é que 94% dos entrevistados pretendem estar ou estarão vacinados até o final de 2021, sendo que 35% voltarão a trabalhar 100% presencial e 36% seguirão com o trabalho híbrido no mesmo período.

  "Considerando os 15% que trabalharão 100% do tempo em casa, 80% irão comer algo feito em casa, 22% preferem pedir delivery e 15% optam por comer comida comprada pronta dentro de casa” salienta a CEO e fundadora da Galunion, Simone Galante

  Já com relação aos que voltam ao trabalho 100% presencial, que representam 35% dos ouvidos, nos deparamos com um dado curioso, que mostra uma mudança nos hábitos, já que 60% levarão comida feita em casa para o almoço, 30% se sentem mais confortáveis em comer no refeitório da empresa e 15% optam por pedir delivery e comer no trabalho.

   Apenas 12% escolhem sair para se sentarem e comerem em restaurantes, lanchonetes e padarias. Isso evidencia que, mesmo com a vacina, ainda há uma preocupação de acordo com as preferências ao realizar as refeições, seja dentro ou fora do lar.

SAIBA MAIS

  Um dado que deve ser visto com cautela, mostra que, mesmo com a queda no número de casos de COVID-19 no Brasil, 44% têm evitado comer em bares e restaurantes, contra 30% que se sentam dispostos e 26% que não se sentem dispostos.

  Entre os motivos que levariam os consumidores a consumir em um estabelecimento fora de casa, 58% são devido ao encontro com amigos e família, 48% apenas por necessidade de almoçar e 40% por uma experiência de comer fora, com serviço amigável e de qualidade.

  A pesquisa ainda levantou as três tendências gastronômicas que os clientes consomem atualmente ou pretendem consumir nos próximos 12 meses.

  A comida saudável figura entre as preferidas, com 69%, seguida de produtos feitos com ingredientes naturais, com 37%, e produtos de fornecedores locais e/ou artesanais, com 33%.

Para entender melhor o que eles consideram como comida saudável, o estudo indagou sobre algumas culinárias.

  Para os consultados, as opções mais citadas como saudáveis foram: 96% escolheram as saladas, 83% peixes e frutos do mar, 78% comida vegetariana ou vegana e 72% comida brasileira caseira.

6qRVLze.jpg

Casacor: um show de designer, interiores e paisagismo quando o assunto é arquitetura

Airton Bulhões,

 A CASACOR maior evento de designer de interiores paisagismo do RN abriu suas portas para o público neste domingo em sua 6ª edição“ e vai até 5 dezembro.

A “Casa Original”  é o tema do evento deste ano  com 21 ambientes que traduzem com maestria o contato com o belo e o natural, agregando tecnologia, funcionalidade, aconchego e sofisticação.

  Mais 30 nomes importantes dos segmentos de arquitertura e design  do estado.

  Entre veteranos e estreantes, a CASACOR Rio Grande do Norte propôs a esses profissionais, o desafio de entregar uma Mostra que imprima e transmita em todos os ambientes, experiências únicas, sensoriais e, que estejam em sintonia com o tema do ano, fazendo esse resgate das tendências do morar.

  Os franqueados Cesar Revorêdo e Luciano Almeida convidaram o renomado arquiteto Leo Romano para a execução do Masterplan.

  “Uma mostra que vai favorecer todos os elementos de uma bela morada, entregando ao visitante boas experiências e sensações de bem-estar, repensando a nossa interação com o lar”, comenta Cesar Revorêdo.

  Entre os nomes já conhecidos da Casacor do Rio Grande do Norte, estão:Luciano Almeida, Cecília Sales, Flávia Furtado, Lana Débora, Renato Teles, Samara Gosson, Bárbara Negreiros, Denise Varela, Claudiny Cavalcanti, Viviane Teles, Gladys Fernandes, Renata Santa Rosa, Lorena Azevedo, Leopoldo Rosado Maia, Patrícia Macêdo, Bernardo Morais e Roberto Rocha.

E como estreantes do RN, temos: Leo Romano, Duda Machado, Michelle Marie, Rodolpho Baracho, Suly Barreto, Beatriz Campelo, Mariana Gurgel, Vanessa Mendonça, Cypriana Pinheiro, Anchella Lopes, Priscilla Mendes, Nathalia Torquato, Carol Aires, Raíssa Oliveira, Daniele Karenine, Gabriel Moura e Vitória Conrado.

SAIBA MAIS

  A CASACOR é uma das empresas do Grupo Abril. É reconhecida como a maior e mais completa mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas. Anualmente, o evento reúne renomados arquitetos, designers de interiores e paisagistas em 21 praças nacionais e mais seis internacionais.

Local: Rua Mipibu, 754 – Petrópolis

Horário de Funcionamento

De terça a domingo e feriados: das 16h às 22h

Bilheteria

R$ 60 (inteira)

R$ 30 (meia entrada) e Idoso a partir de 60 anos

jk7rFty.jpg

Bancos devem voltar política própria de reabertura segundo a Febraban

Airton Bulhões,

   Em razão da reabertura da economia e do processo de flexibilização do isolamento social no país a  Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) informa que cada banco associado irá adotar política própria de abertura e horário de funcionamento de suas agências, de acordo com suas características e estratégias internas.

 Pelo fato de o perfil da demanda de cada instituição financeira ser diferenciado, não haverá um processo padronizado para retorno ao horário anterior à pandemia.

  No período de isolamento social, a utilização dos meios digitais, como mobile banking e internet banking, teve grande expansão, consolidando essas plataformas como majoritárias na preferência dos consumidores brasileiros.

  Ao longo dos últimos anos os bancos aumentaram os seus investimentos em tecnologia como forma de acompanhar a aceleração da digitalização de seus serviços e de seu modo de trabalhar, com mais facilidade, conveniência e segurança aos consumidores.

  Apenas entre 2019 e 2020, os investimentos passaram de R$ 23,9 bilhões para R$ 25,7 bilhões, de acordo com dados da Pesquisa de Tecnologia Bancária 2021 FEBRABAN/ Deloitte.

  Entre 2016 e 2020, os meios digitais passaram de 52% do total para 62% em 2019 e 67% em 2020.

  No celular o volume passou de 43% para 51% entre 2019 e 2002. A participação das transações em agências bancárias vem caindo nos últimos anos, de 9% em 2016 para 3% em 2020.

Durante o período da pandemia, foram reforçadas as ações sanitárias e de precaução para assegurar a saúde dos seus clientes, funcionários e do público em geral.

SAIBA MAIS

A FEBRABAN ressalta a importância da utilização dos canais digitais para atendimento dos serviços bancários a fim de evitar a concentração de pessoas nas agências. Essas são ações eficazes de prevenção recomendadas pelas autoridades sanitárias.

O atendimento pelo celular (mobile banking), pelo computador (internet banking) e telefônico (call centers) está disponível e oferece praticamente a totalidade das transações financeiras do sistema bancário.

P3VsMOa.jpg

Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias credita rumo seguro na alta de juros para controlar inflação

Airton Bulhões,


  A Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (ABRAINC) considera que a decisão de elevar para 7,75% a taxa básica de juros (Selic), anunciada nesta quarta-feira pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, foi importante diante da necessidade de controle do processo inflacionário no Brasil.

 Com essa medida, será possível estabilizar os juros futuros de longo prazo, condição essencial para o crescimento econômico do país, do setor e para a geração de empregos.

  O Banco Central (BC) acelerou o ritmo de alta da taxa básica de juros, confirmando a expectativa majoritária do mercado financeiro, segundo a plataforma Negócio/Fechado.

   Na penúltima reunião de 2021,), Copom elevou a Selic em 1,5 ponto percentual, de 6,25% para 7,75% ao ano.

   É aterceira vez consecutiva que o BC opta por um avanço mais incisivo do que o de costume (em geral, abaixo de 1 ponto percentual), mas é a sexta alta seguidana taxa.

  A Selic se aproxima do patamar do fim de 2018, quando a taxa ficou entre 8% e 7% ao ano, antes do ciclo de quedas consecutivas iniciado em julho de 2019 e interrompido no início deste ano.

O objetivo do Banco Central com a decisão é sinalizar para o mercado o compromisso com a meta de inflação no horizonte relevante, que abrange os anos de 2022 e 2023.

Pix Saque e Pix Troco a novidade que começa a valer a partir do final de novembro

Airton Bulhões,

 Pix Saque e Pix Troco a novidade que começa a valer a partir do final de novembro

  A partir do dia 29 de novembro, todos os clientes poderão usar o Pix, sistema de pagamentos instantâneos do Banco Central, para sacar dinheiro e receber troco nos estabelecimentos comerciais de todo o país.

  No Pix Saque, o correntista apontará a câmera do celular para um QR Code e fará um Pix para o estabelecimento, retirando o dinheiro na boca do caixa.

   Já no Pix Troco, o cliente poderá fazer um Pix equivalente à soma da sua compra e do saque, e receber a diferença em espécie como troco. No extrato haverá a quantia destinada à compra e a quantia sacada como troco, e sem cobranças para pessoas físicas e MEI em até oito transações mensais.

  Os limites serão fixados em R 500 durante o dia e R 100 à noite, mas os comércios poderão definir limites menores, de acordo com a sua localização, bairro, tipo de negócio, segurança, etc.

   As novas funções, além de deixarem o consumidor mais confortável para saques e trocos  sem precisar se deslocar até uma agência bancária, permite principalmente que o comércio e o varejo se beneficiem de um relacionamento mais próximo com o seu cliente.

      Segundo o Banco Central poderão ser realizadas oito operações gratuitas por mês para pessoas físicas  incluindo saques.  Todas as pessoas que tiverem conta em uma das instituições participantes do PIX poderão utilizar os novos serviços..




Azul confirma retorno de voos para Orlando a partir de dezembro

Airton Bulhões,

    Para retomada de suas operações também para voos internacionais, a Azul anuncia nesta terça-feira  que já tem data para voltar a voar para Orlando, nos EUA: 01 de dezembro de 2021.

  As operações serão cumpridas diariamente com aeronaves modelo Airbus A330neo, com capacidade para até 298 Clientes, conectando Campinas, maior centro de conexões de voos da Azul no Brasil, com a cidade norte-americana.SMCOVJO.jpg

  As passagens para essa rota já começaram a ser comercializadas em todos os canais oficiais da companhia.

"Orlando é um dos destinos mais procurados em nossa malha e estávamos sonhando com o dia em que poderíamos anunciar o retorno de nossas operações para essa cidade. Voltaremos a operar já visando a alta temporada de férias escolares no Brasil, atendendo aos Clientes que querem viajar novamente para fora do país,” destaca Abhi Shah, vice-presidente de Receitas da Azul.

 Quanto a operação doméstica já está maior do que antes da pandemia e, embora entendendo que a malha internacional vai demorar mais um tempo para ser totalmente recomposta, a retomada de mais um destino e o incremento de novos voos para os EUA nos deixa ainda  a Azul mais conectada e fortalecida.

  A reabertura de Orlando acontece após a flexibilização das regras de entrada de brasileiros nos Estados Unidos. Vale lembrar que as regras atuais para ingresso nos EUA ainda permanecem as mesmas e só serão alteradas a partir de 8 de dezembro.

Considerando a malha internacional planejada para dezembro, a Azul deve operar até dois voos diários para os EUA, sendo um para Orlando e outro para Fort Lauderdale.

nJ7ka15.jpg

Natal ganha loja da rede Riolax a partir de novembro

Airton Bulhões,

 Natal vai ganhar sua primeira loja da Rede Riolax, marca referência em banheiras, spas e ofurôs no Brasil. Com localização estratégica, a unidade vai funcionar na Apodi, Tirol  partir de novembro.

  Além do Rio Grande do Norte outros dois estados foram contemplados com unidades da Riolax – Espírito Santo e Tocantins. Riolax é uma das principais marcas do setor de hidromassagem, spas e ofurôs do mercado, com uma rede de lojas que alcança os mais diferentes lugares do país.

  Rodrigo Borges, CEO da Riolax, revela que os planos de ter uma operação no Estado era grande, principalmente pela vitrine.

 “Natal é uma das cidades mais atraentes do país, além de ser referência nacional em turismo, por exemplo. E quando a gente fala de turismo estamos falando de proporcionar experiências incríveis para as pessoas. Conceito que também faz parte do nosso DNA e que buscamos com nossos produtos!”.

.SAIBA MAIS

Inaugurada em 2008, a Riolax é uma empresa especializada na venda de banheiras, spas e ofurôs, sediada em Cedral, interior de São Paulo.

NsvgmSU.jpg

Dívidas das empresas aos cofres públicos dos estados chegam a R$ 896, 2 bilhões

Airton Bulhões,

   Segundo levantamento encomendado pela Fenafisco (Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital) aponta que a dívida ativa das empresas com os estados somam R$ 896,2 bilhões.

  Ao longo de um ano, a Federação investigou a composição dos débitos estaduais e elaborou uma lista com os 100 maiores devedores.

  Os dados estão presentes no Atlas da Dívida dos Estados Brasileiros, lançado no Fórum Internacional Tributário.

  O Atlas também traz os 100 maiores devedores de cada estado.

   As dez maiores devedoras são: Refinaria de Petróleo de Manguinhos (R$ 7,7 bilhões), Ambev (R$ 6,3 bilhões), Telefônica - Vivo (R$ 4,9 bilhões), Sagra Produtos Farmacêuticos (R$ 4,1 bilhões) e Drogavida Comercial de Drogas (R$ 3,9 bilhões), Tim Celular (R$ 3,5 bilhões), Cerpasa Cervejaria Paraense (R$ 3,3 bilhões), Companhia Brasileira de Distribuição (R$ 3,1 bilhões), Athos Farma Sudeste (R$ 2,9 bilhões) e Vale (R$ 2,8 bilhões).

   O estudo também aponta que os maiores devedores também recebem isenções fiscais em suas áreas de atuação.

  O estudo, coordenado pelo doutor em economia, Juliano Goularti, com a participação da economista Talita de Messias, identificou que a dívida ativa sob administração das procuradorias gerais dos estados ou das secretarias de fazenda aumentaram 31,40% entre 2015 e 2019.

Para o pesquisador, a maior dificuldade na produção do estudo foi a disponibilização dos dados. Ao todo, dez estados negaram as informações.

  "Conseguimos reunir subsídios dos mil maiores devedores de apenas 17 estados, pois mesmo com a obrigatoriedade de dar transparência aos dados, as informações não foram divulgadas. A dívida ativa tributária não envolve sigilo fiscal, essa divulgação é obrigatória."

  Em 14 estados, a dívida ativa supera a arrecadação anual com o recolhimento de impostos.

  Os estoques acumulados do Distrito Federal e Rio de Janeiro equivalem a mais de 200% da arrecadação, enquanto o Mato Grosso quase supera 300%.

  Outros quatro estados possuem a dívida ativa equivalente a mais de 80% da arrecadação tributária anual.

  Os valores devidos pelas empresas aos estados totalizam 13,18% do PIB nacional.

  Ao passo em que os estoques da dívida ativa aumentam, o pagamento delas é tímido.

   Em 2016, foram recuperados R$ 4 bilhões, no ano seguinte, em 2017, o montante pago chegou a R$ 5,1 bilhões. A média nacional de recuperação da dívida ativa estadual gira em torno de 0,6%.

  O estudo é revelador e alarmante. É necessária uma política séria para recuperar os montantes devidos e investimento na estrutura das carreiras vinculadas ao fisco. É inaceitável que as empresas devam quase R$ 1 trilhão aos cofres públicos, enquanto o país enfrenta dificuldades para financiar uma renda básica de R$ 400 para famílias que passam fome,segundo Charles  Alcantara, presidente da Fenafisco, durante o Fórum Internacional Tributário.

Caso o valor da dívida fosse recuperado, seria possível pagar 11 anos de Bolsa Família aos mais vulneráveis com valor de R$ 400.



Radares eletrônicos evitam acidentes e reduzem impactos sociais e econômicos

Airton Bulhões,

    O Brasil registrou 27.839 indenizações pagas por acidentes de trânsito com vítimas fatais entre janeiro e outubro de 2020.

  Os números mostram que, a cada 7 minutos uma pessoa é vítima de um acidente em alguma via, trazendo impactos sociais e econômicos imensuráveis para as famílias das vítimas e também para a economia do país.

   Cerca de 87,6% dos acidentes de trânsito são causados devido a desatenção e excesso e velocidade.

  A perda de produção bruta por óbito - cálculo que integra o relatório executivo do IPEA sobre os Impactos sociais e Econômicos dos acidentes de trânsito nas rodovias brasileiras - foi de R$ 2,018 trilhões em 2017, cerca de R$ 760 bilhões a mais que em 2011, quando foi intensificado o monitoramento eletrônico em vias e rodovias do país.

 Neste período foi possível constatar uma queda de 33% na taxa de óbitos por 100 mil veículos e redução em 55% nas colisões entre veículos.

  Para que se tenha ideia, recentemente o Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgou estudo apontando que os desastres nas ruas e estradas do país já deixaram mais de 1,6 milhão de feridos nos últimos dez anos, ao custo direto de quase R$ 3 bilhões para o Sistema Único de Saúde (SUS).

SAIBA MAIS

   Obter estatísticas como estas, atualmente, é possível devido aos investimentos realizados em inteligência artificial e mobilidade urbana. Equipamentos de tecnologia em trânsito como, por exemplo, os radares geram dados de acordo com requisitos para que foram configurados.

  "Ao contrário do que muitas pessoas pensam, os radares servem para garantir a segurança da população. Ao aferir a velocidade, a tecnologia ajuda a evitar acidentes e mortes em vias, rodovias e em locais como no entorno de escolas, hospitais e residências", afirma Guilherme Araújo, especialista em mobilidade e diretor-presidente da Velsis.

  Os radares - com tecnologias que variam entre o laço indutivo, doopler (ultrassom), laço virtual (cálculo sobre imagem) ou laser - são capazes de capturar informações sobre presença e tempo de passagem dos veículos, permitindo registrar informações estatísticas e as infrações de trânsito.

  Entre elas, veículos acima da velocidade permitida, parada sobre faixa de pedestres, avanço de semáforo no vermelho, fluxo em contramão e conversão proibida.
A combinação de equipamentos de captura e processamento de imagens das placas de veículos (OCR/LPR) e de um software com inteligência artificial faz com que o sistema seja classificado como não intrusivo, ou seja, reduz o período de manutenção e necessidade de interdição de obras nas pistas para realizar a sua implantação.

  A tecnologia LAP (Leitura Automática de Placas), por exemplo, incorporada aos radares eletrônicos, é capaz de proporcionar a leitura da placa dos veículos e verificar, em questão de segundos, a situação em relação a débitos, indicativos de furtos, ou bloqueios.



Governo federal garante R$ 280 milhões para o RN como Oiticica e integração do São Francisco

Airton Bulhões,

   O governo federal assegurou o repasse de mais R$ 10 milhões para a continuidade das obras da Barragem Oiticica.

   A infraestrutura vai receber as águas do Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco.

 O investimento total é de R$ 657,2 milhões, sendo R$ 638,2 milhões da União. Desde 2019, já foram disponibilizados R$ 291,6 milhões para o empreendimento - cerca de 45% do valor total.

  Por outro lado em sua visita nesta quinta-feira  ao RN o presidente Jair Bolsonaro em companhia do ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho  assegurou investimentos de cerca de R$ 280 milhões, que deverão ser aplicados em empreendimentos nos próximos anos, para garantir segurança hídrica, saneamento e desenvolvimento regional e social.

  O maior volume de recursos, é para a obra da Adutora do Agreste Potiguar, em São Paulo de Potengi, que tem previsão de cerca de R$ 260 milhões em investimentos federais. 

SAIBA MAIS

  Também como parte das ações de reforço da oferta hídrica teremos a instalação de 60 cisternas para atender famílias da cidade de São Tomé e o lançamento de editais para a elaboração de estudos para a construção das barragens de São Vicente, em Fernando Pedroza, e Sombras Grandes, em São José do Campestre, além da elaboração do projeto para a revitalização da Lagoa do Bonfim, um dos cartões postais de Nísia Floresta.

   Xcf0Slu.jpg



Consórcios: o que os consumidores precisam saber sobre mitos e verdades

Airton Bulhões,

  O mercado de consórcios entra na contramão da crise, enquanto diversos segmentos da economia enfrentam dificuldades este segmento só viu os números crescerem nos últimos meses.

   Segundo os dados divulgados pela Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios (ABAC), o Brasil registrou, no segundo trimestre de 2021, um aumento de 58,2% nas cotas vendidas e as contemplações registraram um crescimento de 32,5%.

  Para a ABAC o crescimento foi registrado em todas as regiões do Brasil no segundo semestre, sendo o Sul com o maior aumento em cotas vendidas, totalizando 79%.

  Para Fábio Jr. Stumpf, da STUMPF Group, Representante Comercial da Multimarcas Consórcios em Caxias do Sul-RS, uma das maiores empresas do ramo, o cenário reflete as vantagens que os consumidores encontram ao optarem pelos consórcios.

  Para ajudar quem deseja fazer um consórcio, o empresário listou alguns mitos e verdades sobre a categoria.

A meia parcela é a melhor opção para um consórcio

 MITO
Em um primeiro momento, a meia parcela parece ser uma forma interessante de ingressar no consórcio. Por ter que desembolsar por mês um valor menor, a prática acaba sendo atrativa para muitos consumidores, porém a longo prazo pode desequilibrar o orçamento familiar.

   Segundo Fábio Jr. Stumpf é necessário ter atenção nas variáveis que se apresentam nesta forma de pagamento.

"Quando se paga metade da parcela, ao ser contemplado, o consorciado também só terá direito a metade do valor contratado. Ou seja, apesar de ter passado meses desembolsando menos, na hora de adquirir o bem efetivamente, é preciso arcar com a diferença", pontua Stumpf.

Em seus cálculos, Stumpf explica que a questão está diretamente ligada ao valor gerado pelos consorciados em conjunto.

  Ou seja, no caso de um consórcio no valor de R$ 100.000,00 se 500 consorciados pagarem a meia parcela, no final de um período de 1 ano, a administradora só conseguirá contemplar um total de 5 pessoas.

Quando em uma parcela integral, considerando o mesmo valor, mesmas taxas e o mesmo período, o número de contemplados, entre sorteio e lance, será de 44 pessoas.

   Desta forma, no pagamento do valor integral você tem mais segurança de que vai receber o bem equivalente ao crédito contratado e não com valor equivalente à metade deste crédito.

  Além disso, é importante considerar que a taxa de administração deve ser dividida pelo período: em um exemplo podemos pensar que uma taxa de 16% em um período de 150 meses, que totalizará 0,10% ao mês.

Valor integral garante contemplação com valor integral

 VERDADE
Apesar de parcelas integrais serem um pouco mais altas, elas também são a garantia de que, ao ser contemplado, o consorciado terá uma carta de crédito com o total do contrato. De acordo com Stumpf, isso acontece pois o valor é dividido de forma igualitária entre os meses, o que não acarreta nenhum tipo de surpresa no final.

Taxas de administração baixas são sempre vantajosas

 MITO
Em alguns casos, ao se deparar com taxas de administração muito inferiores ao aplicado no mercado, o consumidor pode entender como uma vantagem, entretanto, muitas vezes podem ser um sinal de alerta. É fundamental que o cliente se atente ao valor que está sendo cobrado por mês.

  O cálculo que deve ser feito é o seguinte: dividir o valor da taxa de administração total pela quantidade de meses. Ao obter o resultado, muitas vezes o consumidor vai perceber que uma taxa menor nem sempre é sinônimo de pagar menos.

Os consórcios são uma forma segura de conquistar um bem

 VERDADE

Fábio Jr. Stumpf explica que ainda há muito preconceito em relação aos consórcios, mas que isso tem diminuído com o passar dos anos, principalmente com o crescimento da modalidade.

"O consórcio é um meio seguro e que representa uma oportunidade de planejamento financeiro, uma vez que não é aplicado juros as parcelas. Além disso, a carta de crédito com o valor total representa uma compra à vista, o que dá margem para barganha de preços", finaliza.

SOBRE A MULTIMARCAS CONSÓRCIOS

Em quatro décadas de atuação no sistema consorcial, a Multimarcas Administradora de Consórcios cresceu e se tornou uma das maiores administradoras do país. Atualmente, a empresa é a 1ª em Minas Gerais e a 16ª no ranking nacional do Banco Central do Brasil em faturamento de taxa de administração.
A Multimarcas Consórcios possui 330 lojas abertas em todo o Brasil e no Distrito Federal. .



Retração nas vendas marca o segundo mês consecutivo de queda na atividade comercial no RN

Airton Bulhões,

   Segundo o IBGE o volume de vendas do comércio varejista do Rio Grande do Norte caiu 1% em agosto, em comparação a julho.

   Esse resultado marca o segundo mês consecutivo de queda no volume de atividade comercial no estado.

Além disso, o volume de vendas do varejo em agosto de 2021 caiu 7,2% em relação ao mesmo mês do ano anterior.

O nível de atividade registrado é menor que o de fevereiro de 2020, último mês livre da influência da pandemia. Os dados são da Pesquisa Mensal de Comércio (PMC) do IBGE.

A retração do volume de vendas no RN em relação a agosto de 2020 está no mesmo patamar de Alagoas (-7,7%) e Pernambuco (-7,8%), as quedas mais acentuadas do Nordeste.

No total, 24 unidades da federação contribuíram para a redução do volume de vendas do Brasil (-4,1%) nesse período.

  Em dezembro de 2020, o índice que mede o nível de atividade do comércio potiguar estava em 94,4%, valor que ainda não foi superado em 2021.

   No Nordeste, apenas Maranhão e Pernambuco apresentaram desempenho superior ao registrado logo antes do início da pandemia.


  Em 2020, depois da queda entre os meses de março e junho, o comércio varejista do RN ficou acima do nível pré-pandemia entre agosto e novembro.

  Em relação à média nacional, neste ano, apenas em março o nível de atividade do comércio brasileiro esteve abaixo do registrado em fevereiro de 2020. 

  De janeiro a agosto, o comércio varejista potiguar acumula 3,5% de crescimento em comparação ao mesmo período do ano passado. Nessa mesma comparação, a média do Brasil (5,1%) é levemente superior.

SAIBA MAIS

  O comércio varejista ampliado do Rio Grande do Norte também teve queda entre julho e agosto, caindo 1,6%, o pior desempenho mensal registrado entre os estados do Nordeste.



   O maior crescimento foi dos estados do Ceará e Sergipe, de 1,1% em relação a julho.

  O varejo ampliado compreende o varejo acrescido das atividades de venda de material de construção e venda de “veículos, motocicletas, partes e peças”.

  O volume de serviços do Rio Grande do Norte caiu 0,9% em agosto. Esse desempenho está abaixo da média nacional (que teve crescimento de 0,5%), mas o volume de serviços prestados ainda é 21,1% maior do que o registrado no mesmo mês de 2020.



Carrefour abre 70 vagas em Natal para diversos cargos em suas lojas

Airton Bulhões,

   O Carrefour abrirá 70 vagas em Natal até o final deste ano. As oportunidades são direcionadas para diversos cargos e estão distribuídas para atuar nas unidades da rede na cidade.

  Somente no primeiro semestre deste ano, o Carrefour contratou mais de 5 mil colaboradores em todo o Brasil, que auxiliam a companhia a consolidar a posição de liderança no varejo nacional e a presença em todas as regiões do país.

  Para se candidatar, um dos pré-requisitos é que o profissional se identifique com o propósito do Carrefour de contribuir para um mundo melhor, aplicando este comportamento durante todas as suas relações.

  A companhia incentiva fortemente a diversidade e inclusão, buscando candidatura de pessoas com deficiência e dos mais diversos perfis, além de contar com programas de formação de lideranças voltados para mulheres e pessoas negras.

  Nas contratações, são levadas em conta tanto as aptidões individuais que atendem às exigências das vagas quanto a meta de diversificação do time.

  Além de prestar um serviço essencial para a sociedade, o Carrefour atua com o propósito de liderar a transição alimentar para todos através Act for food, um movimento que acontece em todos os países onde a companhia atua.

  O compromisso tem o objetivo de levar alimentos de maior qualidade, mais saudáveis e com preços justos, produzidos com responsabilidade socioambiental, a todos os seus clientes.

SAIBA MAIS

  As vagas para trabalhar no Carrefour são para todo o Brasil e possuem cargas horárias distintas de acordo com a posição.

  Há oportunidades para diversos cargos, como recepcionista de caixa, repositores, açougueiros, padeiros, peixeiros, agentes de fiscalização, operadores de centro de distribuição, farmacêuticos, frentistas, operador de loja de conveniência, técnico de manutenção, entre outros.

  Todas as oportunidades são para vagas efetivas que serão gradualmente preenchidas até o mês de dezembro de 2021.

  Além de todos os benefícios legais, o Carrefour oferece convênio médico, odontológico e de farmácia, bem como 5% de descontos nas compras realizadas com o Cartão Carrefour nas unidades da rede.

Todas as etapas do processo seletivo acontecem de forma online, com exceção da entrevista com o gestor que é realizada presencialmente para que o candidato possa visitar a unidade e visualizar a função que será desempenhada.

  Para se candidatar, as pessoas interessadas devem acessar o site de carreiras da companhia e checar quais são os requisitos de cada vaga: https://carrefour.99jobs.com/

znmWTXa.jpg

Produtores rurais que pediram financiamento ao BNB têm até de 30 novembro para pagar primeira parcela

Airton Bulhões,

  Produtores rurais que renegociaram suasdívidas com o Banco do Nordeste têm até o dia 30 de novembro para realizar o pagamento da primeira parcela e garantir as vantagens da repactuação.

   O prazo é válido para produtores que contrataram financiamentos até o ano de 2011 e aderiram à Lei 13.340/2016 entre 2016 e 2019. 

   A lei possibilitou a renegociação de dívidas rurais com pagamento em até 10 parcelas anuais. A repactuação permite a aplicação de descontos que podem chegar a 80% do valor da parcela. O bônus varia conforme o valo r originalmente contratado, a região do empreendimento e o ano do contrato.
  Segundo o BNB no Rio Grande do Norte, cerca de 8,7 mil contratos possuem parcela prevista para 2021.

oXqNXOx.jpg

   Os produtores observem o prazo, para, além de aproveitar as condições concedidas pela Lei 13.340, continuarem aptos a novos financiamentos do BNB.

   “Os boletos estão à disposição dos clientes nas suas agências de relacionamento e também podem ser obtidos através dos telefones 0800 033 0004 ou 4020-0004 (capitais e regiões metropolitanas)", orienta o gerente executivo da Superintendência Estadual do Rio Grande do Norte do BNB, Irrailson Ferreira.
  A Lei n.º 13.340/2016 contemplou operações de crédito contratadas com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) e de outras fontes.  

    O instrumento permitiu liquidação total de dívidas e também a renegociação de operações com direito a juros  de 0,5% a 3,5% ao ano, além de descontos no momento do pagamento das prestações anuais, que se iniciam em 2021 e seguem até 30 de novembro de 2030.


Natal, João Pessoa e Recife ficam de foram do Festival Fartura Gastronomia do Brasil

Airton Bulhões,

  Natal, Recife e João Pessoa ficam de fora do maior festival de gastronomia brasileira que será realizado entre 16 e 24 de outubro – o Festival Fartura Gastronomia do Brasil realizado pelo segundo ano consecutivo e que celebra nossa gastronomia e início da retomada do setor.

  Será realizada uma programação híbrida reunindo jantares presenciais com 120 chefs de todos os estados brasileiros cozinhando simultaneamente em restaurantes de São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Belém, Brasília e Fortaleza. Além de mais de 100 atrações virtuais com aulas, dicas, receitas, shows e artes cênicas.

Esta é uma edição ambiciosa para o Projeto Fartura em que, ao mesmo tempo, receberemos 26 chefs de cada estado brasileiro em São Paulo cozinhando com anfitriões paulistas.

“Nas outras cinco capitais, receberemos chefs de diversas regiões do país que cozinharão com os anfitriões locais de cada cidade E ainda temos a programação online para que qualquer pessoa, em qualquer cidade, possa acompanhar”, comenta Rodrigo Ferraz, diretor do projeto.

Nomes como Renata Vanzeto, Carla Pernambuco, Onildo Rocha, Mara Salles, Rodrigo Oliveira, João Diamante, Morena Leite, Thiago Castanho, Manu Buffara, André Saburó, Fabricio Lemos, Thomas Troisgros, Pedro Franco, César Santos, e muitos outros estão entre os convidados.

“É a primeira vez que um evento de gastronomia chega a este patamar e estamos orgulhosos de conseguir levar a gastronomia tão longe”, completa Ferraz.

O Festival Fartura Gastronomia Du Brasil é realizado pelo projeto Fartura – Gastronomia do Brasil, conta com patrocínio da Claro, Gasmig , Stella Artois e Cedro Mineração, copatrocínio de Descubra Ceará + Governo do Ceará, apoio da Unilever Food Solutions, Verdemar, Tônica Antarctica, Wals, Mercadinho São Luiz, parceria cultural do Sesc em Minas, parceria educacional Senac Ceará e Senac em Minas e colaboração de Eco Diagnóstica + Centerlab.



Indústria têxtil e de confecção criou 70 mil empregos de janeiro a agosto

Airton Bulhões,

 Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), com base em informações do Caged, o setor registrou saldo positivo de 71.818 empregos formais de janeiro a agosto deste ano.

   Nos últimos 12 meses, tendo agosto como base, foram 102.658 (30.075 no segmento dos têxteis e 72.583 no de vestimenta).
  "Somente em agosto, geramos 10 mil postos de trabalho, de um total de 372 mil em todos os setores da economia, ou seja, 2,7% das vagas, índice maior do que nossa participação no PIB nacional", acentua o presidente da entidade, Fernando Valente Pimentel.

   A indústria têxtil e de confecção vai recompondo seu mercado de trabalho, que havia perdido 38.666 empregos em 2020.

   "Já superamos as perdas ocorridas no ano passado e agosto de 2021 é o melhor mês de agosto em dez anos, em relação a geração de postos formais de trabalho", afirma Pimentel.

SAIBA MAIS

No acumulado do primeiro quadrimestre de 2021, em relação a igual período de 2020, a produção têxtil cresceu 30,9% e a de confecção, 27,6%. Nos últimos 12 meses, registrou-se avanço de 7,2% no primeiro segmento e queda de 10,8%, no segundo.

Para o presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Fernando Valente Pimentel, esses números, assim como os dados do PIB nacional no primeiro trimestre, que surpreenderam positivamente, mostram haver espaço para retomada econômica este ano. 

  Pimentel observa que, já considerando o mês de abril, a produção do segmento têxtil apresenta desempenho muito próximo do patamar de 2019. A confecção, porém, ainda está bem abaixo do desempenho que apresentou no período pré-pandêmico.

MXPjVuB.jpg

Mais de 6,7 milhões de normas tributárias já foram editadas no Brasil em 33 anos

Airton Bulhões,

 Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) no Brasil são editadas, em média, 563 normas todos os dias, o que representa um total de 6 milhões 782. em 33 anos, considerando o período de 5 de outubro de 1988, quando a Constituição Federal foi publicada, até o dia 30 de setembro deste ano. Os dados fazem parte do estudo “Quantidade De Normas Editadas No Brasil”.

  O estudo mostra ainda que aproximadamente 6,58% do total de normas editadas nestes 33 anos se referem à matéria tributária, ou seja, 443.236.

  Destas, 36.483 são normas tributárias federais, 146.849 estaduais e 259.904 municipais.

eHYu5Yo.jpg

   Para se ter uma ideia do que isso representa, em média, foram editadas 53 normas tributárias/dia útil ou 2,21 normas por hora/útil.

A legislação brasileira é complexa, o que pode gerar grande confusão e dificuldade na interpretação. As matérias tributárias, por exemplo, passam por muitas alterações, o que pode gerar um forte impacto tanto para os empresários quanto para os consumidores”. ressaltou o presidente executivo do IBPT, Dr. João Eloi Olenike.

  O estudo aponta que das 443.236 normas tributárias editadas desde a promulgação da Constituição Federal, apenas 6,96%, ou seja, 30.837 estavam em vigor em 30 de setembro de 2021.

Impacto das normas tributárias para as empresas

  De acordo com as estimativas do IBPT, cada empresa deve seguir 4.626 normas tributárias, o que representa 51.945 artigos, 121.033 parágrafos, 386.993 incisos e 50.906 alíneas. Isto corresponde a 6,5 quilômetros de normas, se impressas em papel formato A4 e letra tipo Arial 12.

Por conta desta elevada quantidade de normas, as empresas gastam aproximadamente R$ 181 bilhões por ano para manter pessoal, sistemas e equipamentos necessários para o acompanhamento das modificações da legislação.

S017Qkd.png

SAIBA MAIS

  O Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) foi fundado em 1992, com o objetivo inicial de congregar estudiosos das ciências jurídica, contábil, social e econômica para debater sobre temas relacionados ao planejamento tributário.



Activesoft líder em gestão educacional no Norte e Norte amplia suas operações no país

Airton Bulhões,

  Focada em sua atuação nas soluções em gestão educacional a empresa potiguar  Activesoft  atende a instituições de ensino privadas de mais de 20 estados do país e nos últimos meses  a marca vem fortalecendo suas raízes em regiões como Sul e Sudeste.

  A empresa conta com know-how em software e consultoria especializada em gestão escolar tem 22 anos de atuação e a sua expansão  se consolida e vem aumentando em um momento em que o segmento educacional está ávido por inovação e tecnologia em gestão acadêmica e financeira, principais soluções oferecidas pela empresa para escolas de ensino básico e ensino superior.

  Esses suportes são concentrados em uma ferramenta, onde toda a comunidade escolar tem acesso, facilitando o dia a dia da instituição e dos próprios pais e alunos.

  A Activesoft em consonância com seu processo de expansão no biênio 2020-2021 ampliou sua capacidade operacional e aumentou o número de colaboradores, com parte da equipe home office, distribuídos no Rio Grande do Norte e em outros Estados.

  Atualmente, possui mais de 100 funcionários, aquecendo o mercado da Tecnologia da Informação.

  Recentemente, a Activesoft inaugurou sua nova sede no bairro de Candelária, zona Sul de Natal.

  O empreendimento está localizado em frente à Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), possui instalações modernas e está dividida em quatro pavimentos.

  "Apesar dos desafios impostos pela pandemia ao longo dos últimos meses, conseguimos fortalecer a equipe e aprimoramos nossas soluções, para que continuássemos entregando o melhor aos nossos clientes. Tem sido um período de muito aprendizado, onde todos estamos alinhados e engajados nesta nova fase de expansão comercial”, afirma o CEO Jader Ramalho.pz1Xm7d.jpg

  Os serviços da empresa dão suporte desde o processo de captação do aluno até a sua permanência na instituição de ensino.

  Dentre os vários módulos criados para proporcionar uma gestão digitalizada, acessível e eficiente, encontra-se, por exemplo, o de Matrícula Online, Diário de Classe, Captação de Alunos, Portal Web, Integração Contábil, Avaliação Institucional, Assinatura Eletrônica, Filantropia.

SAIBA MAIS

  Credenciada ao Parque Tecnológico Metrópole Digital, a Activesoft possui o certificado Great Place to Work – 2021, que sinaliza a empresa como um ótimo lugar para se trabalhar; Certificação Ouro pelo Mose Competence 2019, que mede qualidade e inovação empresarial.

  

   E mais selo Qualidade em Serviço – MPS-BR, nível F, certificando alto desempenho em gerência de qualidade, gerência de configuração, medição, aquisição, gerência de portfólio e projetos; além de ser vencedora no Prêmio de Competitividade para Micro e Pequenas Empresas e Prêmio Banco do Nordeste – MPE 2019.

Z9piPEb.jpg


21-40 de 2492