Produtores rurais que pediram financiamento ao BNB têm até de 30 novembro para pagar primeira parcela

Airton Bulhões,

  Produtores rurais que renegociaram suasdívidas com o Banco do Nordeste têm até o dia 30 de novembro para realizar o pagamento da primeira parcela e garantir as vantagens da repactuação.

   O prazo é válido para produtores que contrataram financiamentos até o ano de 2011 e aderiram à Lei 13.340/2016 entre 2016 e 2019. 

   A lei possibilitou a renegociação de dívidas rurais com pagamento em até 10 parcelas anuais. A repactuação permite a aplicação de descontos que podem chegar a 80% do valor da parcela. O bônus varia conforme o valo r originalmente contratado, a região do empreendimento e o ano do contrato.
  Segundo o BNB no Rio Grande do Norte, cerca de 8,7 mil contratos possuem parcela prevista para 2021.

oXqNXOx.jpg

   Os produtores observem o prazo, para, além de aproveitar as condições concedidas pela Lei 13.340, continuarem aptos a novos financiamentos do BNB.

   “Os boletos estão à disposição dos clientes nas suas agências de relacionamento e também podem ser obtidos através dos telefones 0800 033 0004 ou 4020-0004 (capitais e regiões metropolitanas)", orienta o gerente executivo da Superintendência Estadual do Rio Grande do Norte do BNB, Irrailson Ferreira.
  A Lei n.º 13.340/2016 contemplou operações de crédito contratadas com recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) e de outras fontes.  

    O instrumento permitiu liquidação total de dívidas e também a renegociação de operações com direito a juros  de 0,5% a 3,5% ao ano, além de descontos no momento do pagamento das prestações anuais, que se iniciam em 2021 e seguem até 30 de novembro de 2030.


Natal, João Pessoa e Recife ficam de foram do Festival Fartura Gastronomia do Brasil

Airton Bulhões,

  Natal, Recife e João Pessoa ficam de fora do maior festival de gastronomia brasileira que será realizado entre 16 e 24 de outubro – o Festival Fartura Gastronomia do Brasil realizado pelo segundo ano consecutivo e que celebra nossa gastronomia e início da retomada do setor.

  Será realizada uma programação híbrida reunindo jantares presenciais com 120 chefs de todos os estados brasileiros cozinhando simultaneamente em restaurantes de São Paulo, Belo Horizonte, Porto Alegre, Belém, Brasília e Fortaleza. Além de mais de 100 atrações virtuais com aulas, dicas, receitas, shows e artes cênicas.

Esta é uma edição ambiciosa para o Projeto Fartura em que, ao mesmo tempo, receberemos 26 chefs de cada estado brasileiro em São Paulo cozinhando com anfitriões paulistas.

“Nas outras cinco capitais, receberemos chefs de diversas regiões do país que cozinharão com os anfitriões locais de cada cidade E ainda temos a programação online para que qualquer pessoa, em qualquer cidade, possa acompanhar”, comenta Rodrigo Ferraz, diretor do projeto.

Nomes como Renata Vanzeto, Carla Pernambuco, Onildo Rocha, Mara Salles, Rodrigo Oliveira, João Diamante, Morena Leite, Thiago Castanho, Manu Buffara, André Saburó, Fabricio Lemos, Thomas Troisgros, Pedro Franco, César Santos, e muitos outros estão entre os convidados.

“É a primeira vez que um evento de gastronomia chega a este patamar e estamos orgulhosos de conseguir levar a gastronomia tão longe”, completa Ferraz.

O Festival Fartura Gastronomia Du Brasil é realizado pelo projeto Fartura – Gastronomia do Brasil, conta com patrocínio da Claro, Gasmig , Stella Artois e Cedro Mineração, copatrocínio de Descubra Ceará + Governo do Ceará, apoio da Unilever Food Solutions, Verdemar, Tônica Antarctica, Wals, Mercadinho São Luiz, parceria cultural do Sesc em Minas, parceria educacional Senac Ceará e Senac em Minas e colaboração de Eco Diagnóstica + Centerlab.



Indústria têxtil e de confecção criou 70 mil empregos de janeiro a agosto

Airton Bulhões,

 Segundo dados divulgados pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), com base em informações do Caged, o setor registrou saldo positivo de 71.818 empregos formais de janeiro a agosto deste ano.

   Nos últimos 12 meses, tendo agosto como base, foram 102.658 (30.075 no segmento dos têxteis e 72.583 no de vestimenta).
  "Somente em agosto, geramos 10 mil postos de trabalho, de um total de 372 mil em todos os setores da economia, ou seja, 2,7% das vagas, índice maior do que nossa participação no PIB nacional", acentua o presidente da entidade, Fernando Valente Pimentel.

   A indústria têxtil e de confecção vai recompondo seu mercado de trabalho, que havia perdido 38.666 empregos em 2020.

   "Já superamos as perdas ocorridas no ano passado e agosto de 2021 é o melhor mês de agosto em dez anos, em relação a geração de postos formais de trabalho", afirma Pimentel.

SAIBA MAIS

No acumulado do primeiro quadrimestre de 2021, em relação a igual período de 2020, a produção têxtil cresceu 30,9% e a de confecção, 27,6%. Nos últimos 12 meses, registrou-se avanço de 7,2% no primeiro segmento e queda de 10,8%, no segundo.

Para o presidente da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Fernando Valente Pimentel, esses números, assim como os dados do PIB nacional no primeiro trimestre, que surpreenderam positivamente, mostram haver espaço para retomada econômica este ano. 

  Pimentel observa que, já considerando o mês de abril, a produção do segmento têxtil apresenta desempenho muito próximo do patamar de 2019. A confecção, porém, ainda está bem abaixo do desempenho que apresentou no período pré-pandêmico.

MXPjVuB.jpg

Mais de 6,7 milhões de normas tributárias já foram editadas no Brasil em 33 anos

Airton Bulhões,

 Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) no Brasil são editadas, em média, 563 normas todos os dias, o que representa um total de 6 milhões 782. em 33 anos, considerando o período de 5 de outubro de 1988, quando a Constituição Federal foi publicada, até o dia 30 de setembro deste ano. Os dados fazem parte do estudo “Quantidade De Normas Editadas No Brasil”.

  O estudo mostra ainda que aproximadamente 6,58% do total de normas editadas nestes 33 anos se referem à matéria tributária, ou seja, 443.236.

  Destas, 36.483 são normas tributárias federais, 146.849 estaduais e 259.904 municipais.

eHYu5Yo.jpg

   Para se ter uma ideia do que isso representa, em média, foram editadas 53 normas tributárias/dia útil ou 2,21 normas por hora/útil.

A legislação brasileira é complexa, o que pode gerar grande confusão e dificuldade na interpretação. As matérias tributárias, por exemplo, passam por muitas alterações, o que pode gerar um forte impacto tanto para os empresários quanto para os consumidores”. ressaltou o presidente executivo do IBPT, Dr. João Eloi Olenike.

  O estudo aponta que das 443.236 normas tributárias editadas desde a promulgação da Constituição Federal, apenas 6,96%, ou seja, 30.837 estavam em vigor em 30 de setembro de 2021.

Impacto das normas tributárias para as empresas

  De acordo com as estimativas do IBPT, cada empresa deve seguir 4.626 normas tributárias, o que representa 51.945 artigos, 121.033 parágrafos, 386.993 incisos e 50.906 alíneas. Isto corresponde a 6,5 quilômetros de normas, se impressas em papel formato A4 e letra tipo Arial 12.

Por conta desta elevada quantidade de normas, as empresas gastam aproximadamente R$ 181 bilhões por ano para manter pessoal, sistemas e equipamentos necessários para o acompanhamento das modificações da legislação.

S017Qkd.png

SAIBA MAIS

  O Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) foi fundado em 1992, com o objetivo inicial de congregar estudiosos das ciências jurídica, contábil, social e econômica para debater sobre temas relacionados ao planejamento tributário.



Activesoft líder em gestão educacional no Norte e Norte amplia suas operações no país

Airton Bulhões,

  Focada em sua atuação nas soluções em gestão educacional a empresa potiguar  Activesoft  atende a instituições de ensino privadas de mais de 20 estados do país e nos últimos meses  a marca vem fortalecendo suas raízes em regiões como Sul e Sudeste.

  A empresa conta com know-how em software e consultoria especializada em gestão escolar tem 22 anos de atuação e a sua expansão  se consolida e vem aumentando em um momento em que o segmento educacional está ávido por inovação e tecnologia em gestão acadêmica e financeira, principais soluções oferecidas pela empresa para escolas de ensino básico e ensino superior.

  Esses suportes são concentrados em uma ferramenta, onde toda a comunidade escolar tem acesso, facilitando o dia a dia da instituição e dos próprios pais e alunos.

  A Activesoft em consonância com seu processo de expansão no biênio 2020-2021 ampliou sua capacidade operacional e aumentou o número de colaboradores, com parte da equipe home office, distribuídos no Rio Grande do Norte e em outros Estados.

  Atualmente, possui mais de 100 funcionários, aquecendo o mercado da Tecnologia da Informação.

  Recentemente, a Activesoft inaugurou sua nova sede no bairro de Candelária, zona Sul de Natal.

  O empreendimento está localizado em frente à Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), possui instalações modernas e está dividida em quatro pavimentos.

  "Apesar dos desafios impostos pela pandemia ao longo dos últimos meses, conseguimos fortalecer a equipe e aprimoramos nossas soluções, para que continuássemos entregando o melhor aos nossos clientes. Tem sido um período de muito aprendizado, onde todos estamos alinhados e engajados nesta nova fase de expansão comercial”, afirma o CEO Jader Ramalho.pz1Xm7d.jpg

  Os serviços da empresa dão suporte desde o processo de captação do aluno até a sua permanência na instituição de ensino.

  Dentre os vários módulos criados para proporcionar uma gestão digitalizada, acessível e eficiente, encontra-se, por exemplo, o de Matrícula Online, Diário de Classe, Captação de Alunos, Portal Web, Integração Contábil, Avaliação Institucional, Assinatura Eletrônica, Filantropia.

SAIBA MAIS

  Credenciada ao Parque Tecnológico Metrópole Digital, a Activesoft possui o certificado Great Place to Work – 2021, que sinaliza a empresa como um ótimo lugar para se trabalhar; Certificação Ouro pelo Mose Competence 2019, que mede qualidade e inovação empresarial.

  

   E mais selo Qualidade em Serviço – MPS-BR, nível F, certificando alto desempenho em gerência de qualidade, gerência de configuração, medição, aquisição, gerência de portfólio e projetos; além de ser vencedora no Prêmio de Competitividade para Micro e Pequenas Empresas e Prêmio Banco do Nordeste – MPE 2019.

Z9piPEb.jpg



GOL participa da ABAV em Fortaleza e destaca conectividade para destinos nacionais e internacionais

Airton Bulhões,

 A GOL participa da mais importante feira nacional de negócios e turismo, a ABAV Expo & Collab a partir desta quarta e até sexta-feira no Centro de Eventos do Ceará (Fortaleza-CE).

  Uma das novidades da GOL será a apresentação de iniciativa planejada especialmente para maior diálogo com os agentes de viagem, fortalecendo ainda mais a conexão da Companhia com os profissionais.

  São conteúdos exclusivos sobre o comportamento dos viajantes, tendências nacionais e internacionais e dicas de especialistas sobre como transformar a experiência de viagens.

  A oferta de produtos com ainda mais conforto e comodidade ao Cliente e a força de conectividade da malha aérea da Companhia também serão destacados no evento.

  Integrando os principais destinos turísticos, a GOL destacará suas novas conexões e rotas domésticas como São Paulo (Congonhas) - Bonito e aumento da malha para o Nordeste, além das internacionais, como São Paulo-Montevidéu e a parceria com a Air France-KLM.

  Para este mês a Companhia prevê 1.755 voos a mais em relação a outubro de 2020, com um crescimento de +15,3%, indicando que à medida que o combate à pandemia avança, a operação também ganha força.

   A malha de deste mês retomou 60% da oferta, se comparado com o período pré-pandemia, há dois anos.

  Para os clientes que desejam voar no período de verão, a companhia também planeja novas rotas no período que envolve novembro de 2021 a janeiro de 2022.

  Entre algumas das principais novidades com apelo aos turistas, a GOL anuncia rotas novas do Rio de Janeiro para Jericoacoara, Ilhéus, Porto Seguro, Manaus e Belém; de São Paulo para Bonito, Palmas, Cabo Frio, Montevidéu e Punta Cana; Brasília para Porto Seguro, Ilhéus, Santarém, Jericoacoara e Cancun; de Salvador para Cuiabá, Porto Alegre, Curitiba e Florianópolis; de Maceió para Cuiabá, Campinas, Belo Horizonte, Goiânia e Curitiba; entre outras.

Imagem: portalradar.com.br

Malha fina do Imposto de Renda pega mais de 800 mil contribuintes

Airton Bulhões,

 O número de Brasileiros que foram parar na Malha Fina de 2021 foi grande segundo dados da Receita Federal, entre março e setembro de 2021, foram recebidas 36.868.780 declarações do IRPF 2021, ano-base 2020.

 Se no ano passado foram 700.222 declarações que caíram na malha fina, neste ano o úmero subiu, chegando a 869.302 declarações foram retidas em malha.

  Isso representa que 2,4% do total de documentos entregues ficou nessa situação.

   São 666.647 declarações com Imposto a Restituir (IAR), representando 76,7% do total em malha; 181.992 declarações, ou 20,9% do total em malha, com Imposto a Pagar (IAP) e 20.663, com saldo zero, representando 2,4% do total em malha.

"O contribuinte que está nessa situação deve realmente se preocupar em, pois a malha fina é processo de verificação de inconsistências da declaração do imposto IRPF, assim, caso o sistema da Receita Federal perceba alguma informação está errada, separa a declaração para uma análise mais apurada. E, caso perceba erros, chama o contribuinte para ajustes ou até mesmo inicia investigações e cobra de atrasados e multas", explica o diretor executivo da Confirp Contabilidade Richard Domingos.

Ou seja, a malha fina é praticamente uma "peneira" para os processos de declarações que estão com pendências, impossibilitando a restituição.

VEJA OS PRINCIPAIS MOTIVOS QUE LEVAM OS CONTRIBUINTES A MALHA FINA

41,4% - Omissão de rendimentos sujeitos ao ajuste anual (de titulares e dependentes declarados);

30,9% - Deduções da base de cálculo (principal motivo de dedução - despesas médicas);

20,0% - Divergências no valor de IRRF entre o que consta em Dirf e o que foi declarado pela pessoa física - entre outros, falta de informação do beneficiário em Dirf, e divergência entre o valor informado entre a DIRPF e a Dirf.

Já os outros 7,7% são motivados por deduções do imposto devido, recebimento de rendimentos acumulados, e divergência de informação sobre pagamento de carnê-leão e/ ou imposto complementar.

Para o contribuinte que quer saber se há inconsistências em suas declarações do Imposto de Renda e se, por isso, caíram na malha-fina do Leão, ou seja, se tiveram seu IR retido para verificações, é necessário acessar o extrato da Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física de 2021, disponível no portal e-CAC da Receita Federal.

  Para acessar é necessário utilizar o código de acesso gerado na própria página da Receita Federal, ou certificado digital emitido por autoridade habilitada.

  De acordo com a Receita Federal, o acesso ao extrato, por parte dos contribuintes, também permite conferir se as cotas do IRPF estão sendo quitadas corretamente; solicitar, alterar ou cancelar débito automático das cotas, além de identificar e parcelar eventuais débitos em atraso, entre outros serviços.

Imagem: deolhonailha.com.br



Moura Dubeux em ritmo de expansão faz mudanças e tem novo diretor regional

Airton Bulhões,

   Assume a diretoria regional da incorporadora Moura Dubeux no Rio Grande do Norte o executivo Homero Moutinho engenheiro civil com MBA em Gestão de Negócios Imobiliários da Construção Civil pela FGV

   Homero possui 28 anos de atuação na Moura Dubeux e assume a função de Fernando Amorim, que desde a chegada da operação da MD no RN, em 2007, respondia pela praça, e agora se dedicará ao trabalho que vem realizando no Ceará e Bahia.WJNWto2.jpg

  A Moura Dubeux tem 38 anos no mercado e, atualmente, é uma incorporadora de capital aberto listada no segmento Novo Mercado da B3 (Bolsa de Valores do Brasil) com o mais alto nível de Governança Corporativa. 

  A empresa é líder da região Nordeste e o seu contínuo crescimento propiciou a entrada nas praças da Paraíba e Sergipe, atuando agora em sete estados.

“Estamos muito otimistas com este novo momento. Essa expansão para praças vizinhas já era esperada e também é uma consolidação da liderança regional da MD” salientou Fernando Amorim.

  Amorim e Homero iniciaram na Moura Dubeux como estagiários.

  “Vamos dar continuidade ao dedicado trabalho de Fernando, que foi um dos grandes responsáveis pela construção da confiança e credibilidade da Moura Dubeux no RN, o primeiro estado para qual expandimos” reforça Homero.

  Já são 28 empreendimentos entregues, dois lançamentos recentes com uma excelente receptividade e a expectativa é de mais novidades com o tradicional padrão de qualidade MD”, salienta Homero, que vai coordenar a equipe da Moura Dubeux no RN, ao lado do gerente da unidade, Wescley Magalhães.

Anteriormente, Homero Moutinho atuava como diretor de incorporação regional em Pernambuco e Alagoas, e devido à expansão e nova estruturação da incorporadora, passa a responder pelas praças de RN, PB, AL e SE.



RN continua líder na produção nacional de camarão

Airton Bulhões,

    A produção de camarão criado em cativeiro cresceu 14,1%, totalizando 63,2 mil toneladas, segundo o IBGE.

   O valor de produção da carcinicultura foi de R$ 1,3 bilhão, alta de 9,3% ante 2019. O Nordeste foi responsável por 99,6% da produção do país, que é liderada por dois estados: Rio Grande do Norte (34,8%) e Ceará (33,2%).

  O Rio Grande do Norte permanece como maior produtor nacional do crustáceo com 21,9 mil toneladas de camarão em 2020.

  Essa produção foi calculada em mais de meio bilhão de reais (R$ 565 milhões), o que corresponde a 42,6% do valor de produção de todo o camarão produzido em território nacional. 

  Aracati (CE), após dois anos como segundo maior produtor, retornou para o primeiro lugar, com 3,9 mil toneladas, alta de 31,1%.

 Pendências (RN), após dois anos como maior município produtor, recuou 4,5% e caiu para segundo lugar, com 3,7 mil toneladas.

  Os três principais municípios potiguares produtores de camarão perderam posição no ranking nacional, em 2020, na comparação com 2019.

  Pendências, Canguaretama e Arês foram superados por municípios cearenses segundo a Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM) 2020, divulgada pelo IBGE. 

Com 3,7 mil toneladas produzidas em 2020, Pendências cedeu a posição de líder na produção para o município cearense de Aracati (3,9 mil toneladas).

  Também localizado no Ceará, Acaraú (2.627 toneladas) ficou à frente de Canguaretama, com 2.620 toneladas, e Arês, município produtor de 2,5 mil toneladas.

  Somados, o Rio Grande do Norte e o Ceará produzem sete em cada dez toneladas de camarão brasileiro.

 

  Os dados municipais refletem a situação desses estados. Enquanto o Ceará teve um crescimento de 25,6% na produção entre 2019 e 2020, o estado norte-rio-grandense cresceu 5,7% no período.

  Em 2020, o Brasil (com produção de 63,2 mil toneladas) cresceu 16,2% na produção do crustáceo em relação ao ano anterior. O valor da produção brasileira chegou a R$ 1,3 bilhão.

SAIBA MAIS

  O município de Canguaretama é o maior produtor de larvas e pós-larvas de camarão do Brasil com 3.650.000 milheiros produzidos em 2020.

  Também teve destaque no ranking o município de Aracati (3.645.000 milheiros), no Ceará.

  Com uma produção de 6,6 milhões de milheiros, o Rio Grande do Norte se mantém como maior produtor de larvas e pós-larvas, as formas jovens de camarão. Em 2020, o Brasil produziu 12,5 milhões de milheiros.

QsrOzeY.jpg

Itb0YA0.jpg


Nordeste fica de fora do ranking de Competitividade dos Estados destaque só para o Piauí

Airton Bulhões,

  Segundo o ranking de Competitividade alguns estados do Nordeste avançaram posições importantes mas mesmo assim a região não tem nenhum estado entre os dez mais competitivos do país.

  As informações são da edição de 2021 do Ranking de Competitividade dos Estados, elaborado pelo Centro de Liderança Pública em parceria com a Tendências Consultoria. 

 Na edição deste ano, quatro Estados da região subiram de posição, com o destaque para o Piauí, que foi o que mais avançou posições em todo o Ranking, passando da 26º para a 20º colocação em relação ao ano passado.

  Por outro lado, três Estados da região perderam posições, com destaque para o Ceará, que estava na 10ª colocação em 2020, e caiu duas posições neste ano. Além disso, dois Estados conseguiram manter a mesma posição do ano passado, no caso, Bahia(18ª posição) e Maranhão (23ª posição).

O Rio Grande do Norte caiu duas posições em relação ao ano passado e agora está no 22º lugar.

  Pesou para o resultado a queda de três posições no pilar de Infraestrutura (13ª colocação) e de sete posições em Sustentabilidade Ambiental (23ª colocação).

  Ainda assim, o Estado conseguiu importantes avanços ao subir três posições no pilar de Eficiência da Máquina Pública (18ª colocação) e três em Segurança Pública (18ª colocação). Permaneceu na 16ª posição no pilar de Educação e na 16ª em Sustentabilidade Social, mesmas posições do Ranking de 2020.   O principal desafio do estado está no pilar de Solidez Fiscal, no qual ocupa a 25ª posição.

  Na décima edição consecutiva do Ranking de Competitividade dos Estados, a avaliação das 27 unidades federativas foi ampliada de 73 para 86 indicadores, distribuídos em dez pilares temáticos considerados fundamentais para a promoção da competitividade e melhoria da gestão pública dos estados brasileiros: Infraestrutura, Sustentabilidade Social, Segurança Pública, Educação, Solidez Fiscal, Eficiência da Máquina Pública, Capital Humano, Sustentabilidade Ambiental, Potencial de Mercado e Inovação.



Nordeste fica de fora do ranking de Competitividade dos Estado destaque só para o Piauí

Airton Bulhões,

  Segundo o ranking de Competitividade alguns estados do Nordeste avançaram posições importantes mas mesmo assim a região não tem nenhum estado entre os dez mais competitivos do país.

  As informações são da edição de 2021 do Ranking de Competitividade dos Estados, elaborado pelo Centro de Liderança Pública em parceria com a Tendências Consultoria. 

 Na edição deste ano, quatro Estados da região subiram de posição, com o destaque para o Piauí, que foi o que mais avançou posições em todo o Ranking, passando da 26º para a 20º colocação em relação ao ano passado.

  Por outro lado, três Estados da região perderam posições, com destaque para o Ceará, que estava na 10ª colocação em 2020, e caiu duas posições neste ano. Além disso, dois Estados conseguiram manter a mesma posição do ano passado, no caso, Bahia(18ª posição) e Maranhão (23ª posição).

O Rio Grande do Norte caiu duas posições em relação ao ano passado e agora está no 22º lugar.

  Pesou para o resultado a queda de três posições no pilar de Infraestrutura (13ª colocação) e de sete posições em Sustentabilidade Ambiental (23ª colocação).

  Ainda assim, o Estado conseguiu importantes avanços ao subir três posições no pilar de Eficiência da Máquina Pública (18ª colocação) e três em Segurança Pública (18ª colocação). Permaneceu na 16ª posição no pilar de Educação e na 16ª em Sustentabilidade Social, mesmas posições do Ranking de 2020.

  O principal desafio do estado está no pilar de Solidez Fiscal, no qual ocupa a 25ª posição.

  Na décima edição consecutiva do Ranking de Competitividade dos Estados, a avaliação das 27 unidades federativas foi ampliada de 73 para 86 indicadores, distribuídos em dez pilares temáticos considerados fundamentais para a promoção da competitividade e melhoria da gestão pública dos estados brasileiros: Infraestrutura, Sustentabilidade Social, Segurança Pública, Educação, Solidez Fiscal, Eficiência da Máquina Pública, Capital Humano, Sustentabilidade Ambiental, Potencial de Mercado e Inovação.



Bompreço conclui revitalização da loja do Barro Vermelho com novo layout e foco em perecíveis

Airton Bulhões,

  O Bompreço conclui a revitalização da loja de Natal, localizada no Barro Vermelho que passa a integrar uma nova geração de supermercados.

 O investimento faz parte do projeto Super Nova Geração do Grupo BIG, que pretende levar o novo conceito a todas as lojas da rede (Nacional, no Sul, e Super Bompreço no NE.

  A partir desta quinta-feira a unidade modernizada será entregue para oferecer ao cliente uma melhor experiência de compra com área de vendas mais moderna e inteligente, novo layout e sortimento diferenciado de produtos perecíveis e frescos, novos serviços e foco no atendimento.

  “Poucas marcas no mundo conseguiram se transformar em sinônimo da categoria. O Bompreço é uma delas. Temos o desafio de devolver o orgulho de ‘fazer Bompreço’ para o nordestino, ” enfatiza Paulo Drago, diretor-executivo de Supermercados do Grupo BIG.

  Além de novos serviços e identidade visual – as lojas passam a adotar a bandeira Super Bompreço -, os clientes também vão encontrar uma equipe de profissionais treinados para oferecer consultoria e auxiliar no atendimento aos clientes.

   O Super Nova Geração foca na qualidade e variedade das categorias de perecíveis e traz maior sortimento de itens regionais que atendam às expectativas e os perfis dos clientes de cada localidade.

  “Nosso propósito é garantir que o consumidor perceba as mudanças efetivas na operação do formato. Queremos ser melhor opção, experiência e referência da vizinhança de cada loja, ser o destino de feira e reposição, e reconhecidos pela qualidade em perecíveis”, completa Paulo Drago.

  Com o objetivo de transformar e reposicionar as redes de supermercados do Grupo, a empresa fez um profundo diagnóstico iniciado em setembro de 2020 em quatro lojas-piloto e os resultados se mostraram muito positivos.

   A onda de transformação de todos os supermercados para o novo modelo começou em abril e foi concluída em setembro, com as 99 lojas de supermercado operando com o novo padrão.

  As lojas do Super Bompreço operam com os mais altos padrões de segurança sanitária adotados pela empresa desde o início da pandemia como forma de proteger colaboradores e clientes contra o novo coronavírus.

SAIBA MAIS

  O Grupo Big, ex-Walmart Brasil, opera uma rede multiformato de 398 unidades.

  São 7 bandeiras entre hipermercados (BIG e BIG Bompreço), supermercados (Super Bompreço e Nacional), atacado (Maxxi Atacado), clube de compras (Sam’s

 Club) e lojas de vizinhança (TodoDia), além de postos de combustíveis.

  Responsável por gerar mais de 48 mil empregos diretos, o Grupo BIG está presente em 18 estados brasileiros, além do Distrito Federal, e é líder nas regiões Sul e Nordeste do Brasil.

bDeAilb.jpg

Turismo nacional ainda patina com faturamento reduzido devido aos estragos da covid

Airton Bulhões,

  Apesar dos avanços da vacinação na prevenção da covid vários setores continuam amargando prejuízos financeiros e o principal deles foi o turismo.

Para a Federação do Comércio de São Paulo diante dos números, é possível imaginar uma recuperação mais forte do turismo no fim deste ano e início de 2022, em virtude das férias, de mais pessoas vacinadas e de mais flexibilizações das atividades

  Entretanto, a economia terá desafios, como inflação elevada, crise hídrica, falta de oportunidades no mercado de trabalho, crédito mais caro, entre outros pontos, que devem conduzir o cenário a um ritmo de crescimento mais fraco e, por consequência, um poder de compra mais restrito, impactando, negativamente o setor de serviços e turismo.

  Segundo dados da Federação do Comércio de São Paulo com  base nos dados dos IBGE o faturamento do turismo nacional de julho ficou 25,8% abaixo do resultado consolidado no mesmo período de 2019, o que corresponde a R$ 4,4 bilhões a menos nas receitas do setor, já descontada a inflação do período.

. No mês, entretanto, o setor obteve um faturamento de R$ 12,7 bilhões, alta de 46,6%.

  Em termos absolutos, isso representa R$ 4 bilhões a mais em relação a julho de 2020. No entanto, é importante considerar que, nesse mesmo período, no ano passado, o setor ainda enfrentava um momento crítico, por isso, base de comparação ficou fragilizada.

  No acumulado do ano, de janeiro a julho, houve crescimento de 2,9%, mas também queda de 15,9% nos 12 meses.

  A atividade mais impactada pela retração segue sendo o transporte aéreo, que, na comparação com o mesmo mês do ano pré-pandemia, registrou queda de 44,8%.

  Como a vacinação não atingiu um porcentual adequado para redução total das restrições, o que implica menos viagens, em julho, especificamente, apesar do período de férias, a oferta de assentos nos voos domésticos ficou 22% abaixo de 2019.

O cenário ainda de muitas incertezas também limita a operação das cadeias hoteleiras e de restaurantes, serviços que estão 24,2% abaixo do nível de antes da crise sanitária.

  A variação ficou próxima da registrada pelo grupo de atividades culturais, recreativas e esportivas (-26,9%).

  Com a menor oferta de voos, aliada às restrições ainda existentes pelo País, as famílias optaram por realizar viagens de proximidade, utilizando carros próprios, alugados ou ônibus, fazendo estes setores alcançarem cada vez mais rápido os patamares pré-pandemia.



Ministros fazem entrega de benefícios no RN e governo garante R$ 76 milhões para Ponta Negra

Airton Bulhões,

  

  A semana começou nesta segunda e terça-feira com a presença dos  ministros do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho e das Comunicações  Fábio Farias onde fizeram entrega de vários benefícios para o setor rural e de comunicações no Rio Grande do Norte.

  Especialmente para Natal parece que a novem das obras da praia de Ponta Negra saem do papel e garantem sua realização com o ministro Rogério Marinho anunciando  investimentos na obra de engorda e enrocamento da praia da Ponta Negra.

  Os recursos federais podem chegar a cerca de R$ 75 milhões, que serão destinados à construção de muro de contenção de erosões, rampas de acessibilidade e escadas, além da ampliação da faixa de areia ao longo de quatro quilômetros de extensão, que pode chegar, em alguns trechos, a até 100 metros de largura.

  Marinho entregou também no interior máquinas para estimular o setor produtivo de 39 municípios potiguares.

  No mesmo evento, Marinho também assina termo de execução descentralizada (TED) com a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (Ufersa) no valor de R$ 1 milhão. Os recursos serão utilizados para a criação da Rota da Fruticultura de Mossoró, com implantação de um núcleo de produção de mudas de cajazeiras, umbuzeiros e cirigueleiras.

  O ministro Rogério Marinho entregou quatro sistemas de dessalinização para comunidades e assentamentos de quatro municípios potiguares: Carnaubais, Janduís, Mossoró e Santa Cruz. O investimento federal nos sistemas, que fazem parte do Programa Água Doce, foi de R$ 956 mil.

SOLENIDADES DO MINITÉRIO DAS COMUNICAÇÕES

 O ministro das Comunicações (MCom), Fábio Faria, anunciou, nesta segunda-feira, em Pau dos Ferros a inauguração da primeira estação compartilhada de televisão digital, instalada no município vizinho de Tenente Ananias, pelo programa Digitaliza Brasil.

  A ação marca a última fase da transição da TV analógica para a TV Digital e irá beneficiar toda a região. A cerimônia será realizada em conjunto com a Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

   Fábio Faria, inaugura na terça-feira (28), no assentamento Maísa, em Mossoró  a conexão via satélite que vai garantir internet banda larga gratuita, por meio do programa Wi-Fi Brasil.

   O ministro também irá formalizar a entrega de computadores para escolas, unidades de saúde e outros pontos de inclusão digital. Além disso será inaugurada a cobertura de telefonia celular e conexão via satélite banda larga.

  As entregas previstas para a comunidade marcam a conclusão do ciclo de mil dias do Governo Federal.

uUbqnbE.jpg

Expofruit 2021 outro evento de peso para fechar o ano

Airton Bulhões,

   

   Dois bons eventos estão sendo anunciados - a Festa do Camarão e a Expofruit - Feira Internacional da Fruticultura Tropical Irrigada está confirmada para acontecer no período de 24 a 26 de novembro, na Estação das Artes, em Mossoró, com o tema “Valorizando as Oportunidades na Fruticultura”. 

 Destinado a fornecedores e produtores do Brasil e de vários países ao redor do mundo a programação contará com palestras, rodadas de negócios nacionais e internacionais, cursos e minicursos tratando sobre as mais diversas áreas da fruticultura.

    “A expectativa está muito grande, pois após três anos da realização da última feira e em virtude da não realização presencial em 2020, temos muitas novidades a apresentar no setor de fruticultura como os novos mercados, a exemplo da China que continua em expansão, o que levou ao aumento da produção e consequentemente da geração de empregos”, afirma João Manoel, diretor comercial da Expofruit.A Expofruit  já conta com uma ótima adesão de expositores e 90% dos estandes vendidos. Serão mais de 360 estandes com o tamanho de 12 m2, distribuídos numa área total de 15 mil m2.

  A Expofruit 2021 é uma promoção da Promoexpo e é realizada por meio de uma parceria entre o Comitê Executivo de Fruticultura do Rio Grande do Norte (COEX), o Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Rio Grande do Norte (Sebrae/RN) e a Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA).

  A feira também conta com o patrocínio do Governo do Estado da Prefeitura de Mossoró/RN e o apoio do Governo Federal, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Banco do Nordeste, Secretaria da Agricultura da Pecuária e da Pesca do Rio Grande do Norte, Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafru tas), Embrapa, FAERN/SENAR, Sistema Fiern, Codern, Idiarn, Emparn e TCM Telecom.

SAIBA MAIS

  Contatos para participar com standes  devem ser feitos om João Manoel pelos telefones (84) 3312.6939/99950-7931.

B3aPDQS.jpg



Brasil é o 3º país que mais usa redes sociais no mundo

Airton Bulhões,

  Um estudo divulgado pela plataforma CupomValido.com.br que reuniu dados da Hootsuite e WeAreSocial, sobre o uso de redes sociais no Brasil e no mundo aponta o  Brasil como o 3º país que mais usa redes sociais no mundo, com uma média de 3 horas e 42 minutos por dia.

  Ao considerar todos os países, o Brasil fica atrás somente da Filipinas e Colômbia, que gastam em média 4 horas e 15 minutos e 3 horas e 45 minutos, respectivamente.

  Mais de 4.2 bilhões de pessoas utilizam redes sociais pelo mundo, o que representa 53,6% da população mundial.

  No Brasil, são mais de 150 milhões de usuários de redes sociais, e a taxa de usuários pelo total de habitantes é de 70,3%, um dos maiores dentre todos os países.

 O Sudeste é a região do Brasil com a maior taxa, cerca de 78% dos usuários utilizam redes sociais.

Ao levar em consideração a faixa etária, o grupo entre 16 e 24 anos são os que mais utilizam redes sociais no Brasil. Mais de 92% dos usuários deste público utilizam redes sociais pelo menos uma vez ao mês.

 Redes sociais preferidas dos brasileiros

  O Brasil é um dos principais países para as plataformas de redes sociais, uma vez que temos uma das maiores quantidade de usuários ativo para diversas redes sociais.

  No caso do WhatsApp, o Brasil está na 2ª posição no rankin g mundial, com mais de 108 milhões de usuários ativos (somente atrás da Índia).

  Para o Instagram, o Brasil fica em 3º colocado, atrás dos EUA e Índia. E no Facebook, o Brasil está 4ª posição global (atrás da Índica, EUA e Indonésia).

  O Youtube é a rede sociais mais utilizada pelos brasileiros, cerca de 96,4% dos internautas entre 16 e 64 anos, utilizaram esta rede social pelo menos uma vez no último mês.

  O WhatsApp e o Facebook, seguem na segunda e terceira posição, respectivamente.

A surpresa é a nova rede social, TikTok, que já se encontra na colocação entre as mais utilizadas pelos brasileiros.

  Ao levar em consideração o tempo gasto em cada plataforma, o WhatsApp segue na liderança, na média os usuários gastam 30 horas por mês em conversas no aplicativo.

  O Facebook fica em segunda posição, com 15 horas por mês, e há um empate entre o Instagram e o Tiktok, com 14 horas ao mês.

  A grande maioria dos usuários utilizam as redes sociais para se manter atualizado com as notícias e novos acontecimentos (36,5%), encontrar conteúdo engraçado ou de entretenimento (35,0%) e preencher o tempo livre (34,4%).

X9lbPmV.jpg

Feira Nacional do Camarão 2021 espera reunir mais de 5 mil visitantes no Centro de Convenções

Airton Bulhões,

O presidente Associação Brasileira dos Criadores de Camarão (ABCC), Itamar Rocha reuniu a imprensa em um café da manhã, nesta quarta-feira, onde apresentou toda a programação da 17ª edição da Fenacam - Feira Nacional do Camarão que será realizado de 16 a 19 de novembro no Centro de Convenção de Natal.

  A Fenacam é promotora do evento e espera reunir toda a cadeia produtiva do camarão, envolvendo também os setores técnico-científico, comercial e empresarial da carcinicultura, piscicultura e malacocultura brasileira.

 Um dos diferencias da Fenacam 2021 será o espaço gourmet, no ambiente da Feira, que contará com degustação de diversos frutos do mar, com destaque para camarões, tilapias, ostras, atuns e afins, além de opções de pratos especiais e bebidas para todos os gostos.

   "Neste espaço, o visitante poderá se servir com o que há de melhor da gastronomia local, no que diz respeito ao camarão, peixes, ostras e outros frutos do mar", destaca Itamar Rocha.

  Cheffs especializados na culinária potiguar de frutos do mar, com ênfase para o camarãfo marinho, tilápia, ostras e outras iguarias pesqueiras, já confirmaram participação durante o 17º Festival Gastronômico de Frutos do Mar, um dos eventos paralelo à Feira de Aquicultura, no contexto da Fenacam’21.

  A Fenacam espera receber 5 mil visitantes e centenas de empresas expositoras (nacionais e internacionais) contribuindo segundo o presidente da ABCC, para a movimentação da economia formal e informal de Natal e região.

  “Na Fenacam, além de gerar empregos e renda, como outra importante contribuição para o Rio Grande do Norte e o setor Aquícola/Carcinícola, grandes, médios e pequenos empreendedores de todo o Brasil, vão realizar negócios e parcerias para o desenvolvimento de seus empreendimentos e fortalecimento setorial”, revela o presidente da ABCC.DMLdEWX.jpg

  No ano passado (2020) a Fenacam não foi realizada por causa da pandemia do coronavírus e este ano retorna seguindo todos os protocolos de segurança sanitária estabelecidos pelas autoridades locais e internacionais.

EVENTOS SIMULTÂNEOS

Como acontece desde a primeira edição, em 2004, serão realizados cinco eventos simultâneos, dentro da programação oficial da Fenacam  2021.

17º Simpósio Internacional de Carcinicultura;

14º Simpósio Internacional de Aquicultura;

17º Festival Gastronômico de Frutos do Mar;

17º Sessões Técnicas e Cientificas – Aquicultura e Carcinicultura;

17º Feira Internacional de Serviços e Produtos para a Aquicultura.

  Dezenas de empresas nacionais e internacionais, que representam os principais segmentos relacionados à geração de tecnologias, produtos, insumos e serviços de apoio à exploração comercial do cultivo de camarões, peixes, moluscos e demais organismos aquáticos, já estão confirmando participação na 17ª Feira Internacional de Equipamentos Produtos e Serviços para Aquicultura.

   Este ano, o evento será realizado no pavilhão reservado para a exposição comercial e ocupará uma área de 8 mil m², com capacidade para 225 estandes.

Os eventos técnicos–científicos contarão com a participação de renomados palestrantes nacionais e internacionais, que vão abordar, os mais variados e atualizados temas sobre as atividades da carcinicultura e da aquicultura, brasileira e mundial.

VEJA OS TEMAS A SEREM ABORDADOS 

 “Panorama da Produção Mundial de Aquicultura, Carcinicultura”, com destaque para as Oportunidades que o Gigantesco Trading Internacional de Frutos do Mar, pode oferecer para o Brasil

  “Avanços Tecnológicos na Maturação, Reprodução e Larvicultura de Camarões e Peixes”

 “Atualidades Tecnológicos da Nutrição e da Genética”, para a produção de matrizes e alimentos balanceados, com vistas a exploração sustentável de camarões marinhos, peixes e moluscos cultivados

 “As Boas Práticas de Manejo - BPM’s e as Medidas de Biossegurança”, como ferramentas indispensáveis para a sustentabilidade das explorações aquícolas, tanto para o camarão marinho, como para as demais espécies aquícolas cultivadas;

   “Apresentação Diferenciada, Agregação de Valor e Aspectos Mercadológicos dos produtos aquícolas produzidos no Brasil”

  “O Papel das Mídias Digitais, na Promoção, Comercialização e Distribuição de Produtos Aquícolas no Contexto do seu Consumo no Mercado Interno e Mercado Global de Frutos do Mar”.

  As palestras do 17º Simpósio Internacional de Carcinicultura e 14º Simpósio Internacional de Aquicultura terão tradução simultânea do Inglês e Espanhol para Português.



Senior Index confirma a geração de 344 mil novas vagas de emprego no país em agosto

Airton Bulhões,

   Segundo dados do Senior Index, relatório da Senior Sistemas que divulga indicadores de mercado, foram geradas no mês de agosto  344.134 mil novas vagas de emprego no País, um aumento de 8,7% na quantidade de postos de trabalho em relação ao mês de Julho de 2021.

 No mesmo período, as admissões registraram uma pequena alta, com um percentual de 0.8% a mais do que julho, totalizando 1.669.450 admissões.

  Já o número de demissões registrou uma queda de 1.1%, em um total de 1.325.316.

  O levantamento, feito pela Senior, leva em consideração mais de 6 milhões de folhas de pagamentos processadas mensalmente na sua plataforma de Gestão de Pessoas da Senior (HCM), o que corresponde a cerca de 20% do total de folhas de pagamentos das empresas brasileiras.

   Com base nesse grande volume de dados, que têm a capacidade de representar o total de empresas do País, é possível prever os índices relacionados à geração de empregos.

"Diante do cenário atual do mercado de trabalho, que sofreu em 2020 efeitos significativos com o avanço da pandemia no Brasil e que ainda sente os reflexos desse cenário, as informações de alta frequência são cada vez mais relevantes para que seja  possível entender os desdobramentos na economia brasileira”  explica o Head de HCM da Senior, Ricardo Kremer.

SAIBA MAIS

  O Senior Index é um relatório que tem como objetivo divulgar indicadores de mercado nos diversos segmentos em que a Senior atua.

   O resultado de cada indicador é decorrente de técnicas de análises estatísticas sobre informações de mercado e de clientes da Senior.

SOe79Do.jpg

União oferece 300 imóveis em todas as regiões do país com descontos de até 61%

Airton Bulhões,

   A Empresa Gestora de Ativos do Governo (EMGEA) , que realiza a gestão de bens e direitos provenientes da União e das demais entidades integrantes da Administração Pública Federal, disponibilizou para venda, neste mês de setembro, 300 imóveis com descontos de até 61%, por meio do seu portal Emgea Imóveis, em parceria com o outlet imobiliário, Resale.

  Os ativos podem ser adquiridos por venda direta de forma 100% online, dentro do site. Estão distribuídos por várias regiões do Brasil, mas predominantemente no Rio de Janeiro, São Paulo e Goiás, com valores entre R 16.188,00 e R 1.568.015, entre casas, apartamentos, lotes, salas e prédios comerciais.

"Oferecemos aos compradores um processo totalmente digitalizado e mais segurança no momento da compra desses ativos. São casas, apartamentos e salas comerciais com preços acessíveis e descontos atraentes, que vão diretamente da União para quem quer opções de investimentos ou uma nova moradia", afirma Fábio Rito, presidente da Emgea.

"A parceria entre a EMGEA e Resale impacta milhares de consumidores que buscam mais agilidade na compra de imóveis para investimentos ou moradia. A segurança na aquisição desses ativos é um grande diferencial que oferecemos para os compradores", conclui Igor Freire, CRO (diretor de receitas) da scale-up.

SAIBA MAIS

Para conferir os imóveis disponíveis, o usuário deve acessar www.emgeaimoveis.com.br e aplicar os filtros de acordo com o interesse: por região, tipo do imóvel, valor, desconto ou situação (ocupado ou desocupado).
QfkkiqW.png



União oferece 300 imóveis em todas as regiões do país com descontos de até 61%

Airton Bulhões,

   A Empresa Gestora de Ativos do Governo (EMGEA) , que realiza a gestão de bens e direitos provenientes da União e das demais entidades integrantes da Administração Pública Federal, disponibilizou para venda, neste mês de setembro, 300 imóveis com descontos de até 61%, por meio do seu portal Emgea Imóveis, em parceria com o outlet imobiliário, Resale.

  Os ativos podem ser adquiridos por venda direta de forma 100% online, dentro do site. Estão distribuídos por várias regiões do Brasil, mas predominantemente no Rio de Janeiro, São Paulo e Goiás, com valores entre R 16.188,00 e R 1.568.015, entre casas, apartamentos, lotes, salas e prédios comerciais.

"Oferecemos aos compradores um processo totalmente digitalizado e mais segurança no momento da compra desses ativos. São casas, apartamentos e salas comerciais com preços acessíveis e descontos atraentes, que vão diretamente da União para quem quer opções de investimentos ou uma nova moradia", afirma Fábio Rito, presidente da Emgea.

"A parceria entre a EMGEA e Resale impacta milhares de consumidores que buscam mais agilidade na compra de imóveis para investimentos ou moradia. A segurança na aquisição desses ativos é um grande diferencial que oferecemos para os compradores", conclui Igor Freire, CRO (diretor de receitas) da scale-up.


1-20 de 2457