Tecendo o Fio das Palavras

"Compositor de destinos"

Monique Pimentel,

“Compositor de destinos”

Chega mais um final de ano e a sensação que temos é: “Mas foi ‘ontem’ que 2018 começou”. E assim estamos nessa roda vida acelerada. Já perceberam que estamos o tempo todo correndo?

Um dia uma amiga me disse que andava tão atarefada que a sensação que tinha era como se estivesse o tempo todo mergulhada em uma bacia de água e só submergia, quando lhe faltava ar, depois mergulhava de novo e assim ela ia (sobre)vivendo.

Ai, eu me pergunto: Por que estamos correndo tanto? Por que já não temos tempo pra nada? Por que estamos nos sufocando? Por que o tempo está passando tão rápido?

Sinto dizer que não consigo chegar às respostas, mas tenho algumas suposições. A velocidade com que a tecnologia avança, nos torna mais acelerados, estamos literalmente a um clique de quase tudo. Estamos o tempo todo nos comunicando e exigindo respostas rápidas para tudo.

Não sabemos mais esperar porque a vida está o tempo todo nos impelindo a pensar na frente, a sermos proativos, a termos os papeis sociais bem definidos e cumpridos com maestria. Temos que ser profissionais bem sucedidos, constituir uma família, ter filhos, corpo sarado, lazer, amigos, saúde mental e vida social constantemente compartilhada nas redes. E com um suspiro de cansaço, digo que tudo isso nos esgota e faz com que vivamos acelerados e sem qualidade.

E na nossa vã filosofia colocamos a culpa no coitado do tempo. O tempo está passando rápido demais ou somos nós que estamos acelerando ele?

Lembro de uma música de Maria Gadu que se chama “Oração ao tempo” e um trecho diz assim:

“Compositor de destinos
Tambor de todos os ritmos
Tempo tempo tempo tempo
Entro num acordo contigo

E o que proponho para o ano que vai se iniciar é que façamos esse acordo com o tempo, aquele que como bem coloca a música é o “compositor de destinos”, do nosso destino. Sejamos parceiros do tempo, desacelerando, curtindo e aproveitando com qualidade o que ele nos oferece, sem pressa.

Que nesse acordo com o tempo, tenhamos mais qualidade do que quantidade.

Mais contatos reais do que contatos virtuais.

Mais vínculos afetivos com a família do que compromissos profissionais.

E assim esse tempo, o “senhor tão bonito”, deixará de ser o vilão que nos acelera e passará a ser um parceiro que nos possibilita viver intensamente.

Venha 2019, bons tempos lhe aguardam.

Que assim seja!


A+ A-