Tecendo o Fio das Palavras

"Amar é como ter um pássaro"

Monique Pimentel,

Recentemente, presenciei uma cena linda na casa de um amigo. Havia lá uma gaiola decorativa e um pássaro bem acomodado acima dela. Ele estava livre, sem nenhuma amarra. Surpresa, perguntei: “É de verdade?” E meu amigo disse: “Claro que sim, ele voa pra outros lugares, mas sempre volta pra cá e fica aí”.

E essa cena me inspirou a tecer uma linhas aqui. Lembrei logo de uma frase de Rubem Alves que diz assim: “Amar é como ter um pássaro pousado no dedo. Quem tem um pássaro pousado no dedo sabe que, a qualquer momento ele pode voar.”

Assim como o pássaro que estava na casa do meu amigo decidiu pousar lá, onde encontrou abrigo e segurança, mesmo tendo a liberdade de voar pra qualquer lugar, assim são as pessoas que decidem ficar em um relacionamento.

Não adianta forçar, “engaiolar” o outro, prender e obrigar que a pessoa fique com você. Isso não é amor, é qualquer outra nomenclatura que você queira dar. Mas concordo com Rubem Alves, amar é deixar o outro livre e por opção, ele decide ficar ali, ao seu lado. E você mesmo sabendo que ele pode voar a qualquer momento, opta por oferecer condições favoráveis para que ele fique, sendo abrigo e proteção. E a recíproca deve ser verdadeira.

Lembro também agora de outro autor, Carpinejar, ele diz assim: “Liberdade na vida é ter um amor pra se prender.” Liberdade na vida é decidir se aliar a alguém, se prender, sem se sufocar, pousar, sem se machucar e o ideal mesmo é que as liberdades coincidam e voem juntas.

Penso que os encontros mais verdadeiros nascem de liberdades que se encontram e decidem seguir lado a lado. São duas pessoas que podem voar para quaisquer lugares, mas voluntariamente decidem ser livres juntas. Talvez essa seja a definição mais coerente do amor.

Não é uma situação financeira, filhos, medo, insegurança ou qualquer outra condição, que te “prende” àquela relação. É o simples desejo genuíno de querer estar ali, naquele lugar, com aquela pessoa. Você pode até voar, como o pássaro que inspirou esse texto, mas decide fazer abrigo ali, com a pessoa que lhe inspira a ser livre junto com ela.

Que possamos aprender mais com os pássaros.

Para ter leveza.

Para entendermos que o melhor da vida é ter a liberdade de escolher onde será nosso abrigo.

E eu torço para que ele seja um lugar de acolhida e amor, assim como um pássaro sem gaiola.


A+ A-