Gente que coopera

Cooperativas de Crédito crescem e combinam com você!

Sicredi -,

Na hora de pagar as contas ou expandir seus negócios, os empresários lidam com elevadas taxas de juros para captar crédito e, por isso, procuram no mercado ofertas de taxas mais favoráveis. Nesse sentido, como as cooperativas de crédito podem contribuir para a redução dos custos financeiros de uma empresa?

Enquanto os bancos objetivam o lucro, remunerando os sócios proprietários em conformidade com o volume de ações adquiridas, as cooperativas de crédito, por lei, não possuem finalidade lucrativa e objetivam a redução de custos dos serviços e produtos financeiros que os associados necessitam. O objetivo aqui é suprir as expectativas dos cooperados.

Assim, os bancos pressionam pela elevação das taxas de aplicação para melhor remunerar os acionistas, já nas cooperativas de crédito a pressão é pela redução das taxas no limite possível da manutenção de sua operação, pois elas viabilizam a diminuição dos custos financeiros de seus asssociados.

O estímulo às cooperativas de crédito permite a redução da taxa de inadimplência no mercado financeiro, sobretudo, porque os beneficiários são os próprios proprietários. Ainda, como o atendimento das Cooperativas de Crédito é regionalizado e personalizado, os associados integram uma rede de relacionamentos de maior confiança.

Outro ponto é que as cooperativas de crédito possuem custos administrativos reduzidos, pois estruturam-se em um modelo de organização menos onerosa. Além disso, por lei, os atos praticados entre as cooperativas e seus associados são atos não tributados, reduzindo dessa forma os custos fiscais da instituição.

Países desenvolvidos já possuem uma cultura de cooperativas de crédito que pulverizam a oferta de serviços financeiros, dinamizando as suas economias regionais ao pressionar pela redução das taxas de aplicação cobradas.

Pelo exposto, as cooperativas de crédito são instituições financeiras que permitem o acesso a taxas de juros que, na média, podem ser mais favoráveis aos associados, além de contribuir com o aumento da estabilização do mercado financeiro nacionalm, além de fortalecer o mercado produtivo local. Trata-se de uma tendência: cooperativas de crédito são instituições que objetivam a redução de custos financeiros e por isso precisam gerar resultados sustentáveis que justifiquem sua existência em face dos seus associados. E com certeza, é um braço forte e amigo de seus associados, já que no cooperativismo de crédito você é visto como “dono”, com poder sobre as decisões coletivas. Portanto, quem pensa junto, cresce junto! Quem coopera cresce!

Victor Carvalho, QBB Advocacia ([email protected])

Manoel Santa Rosa, Diretor Presidente Sicredi/Credsuper


Tags: sicredi
A+ A-