Cultura da Convergência é colocada em discussão no Encontro Internacional de Jovens Pesquisadores em Publicidade

Blog SerMídia,

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) sedia nos dia 12 e 13 de junho, o Encontro Internacional de Jovens Pesquisadores em Publicidade. O encontro é uma iniciativa da Rede Internacional de Investigadores em Publicidade e Campos Afins (Relaip). 

Na noite desta última terça-feira, 12, o professor e pesquisador da Cásper Libero, Marcelo Santos, doutor em Comunicação e Semiótica realizou a conferência de abertura com o tema “Da cultura da convergência à Cultura da conectividade: novas práticas de socialização e consumo no início do séc XXI “. A cerimônia ocorreu no auditório Otto Brito Guerra, localizado junto a Reitoria. 

Durante a ocasião, o pesquisador discutiu alguns pontos do livro “Cultura da Convergência” de Henry Jenkins, como os três pilares da cultura de convergência: Convergência tecnológica dos meios de comunicação; Cultura participativa e Inteligência Coletiva.

De acordo com Marcelo, as redes sociais existem desde sempre, elas antecedem a internet. “O termo mais correto a se usar, seria redes sociais digitais, pois antes mesmo da internet nós já tínhamos nossas redes de relacionamento, de contato”. Ainda falando sobre o mundo digital, o professor acredita que não faz sentido pensar o digital como paralelo, pois estamos o tempo todo conectado, seja produzindo conteúdo individual ou coletivo.

Continuando o assunto, Marcelo afirma que a sociedade como um todo é controlada por algoritmos e que na maioria das vezes nós somos totalmente transparentes com eles, dando informações pessoais, em quanto não sabemos nenhum terço do que é feito com essas informações.

“No mundo digital nunca estamos falando diretamente uns com os outros, existem algoritmos que intermediam nossa comunicação virtual, que sugerem palavras para usarmos durante uma conversa, que nos avisa o teor de um conteúdo recebido e por ai vai”.


A+ A-