Cartas ao universo!

Rafaella Domingues,

Sinto que a gratidão é uma carta de amor que enviamos ao universo. Para escrevê-la, é preciso entrar em contato com a memória do nosso coração, como nos lembra o filósofo chinês Lao Tsé.  

Ultimamente, tenho lido muitas memórias do coração. Elas revelam amor, compaixão, solidariedade, amizade, gratidão. Também leio várias delas que trazem amargura, prepotência, medo, inveja. Marcamos o universo com nossas memórias, tão humanas.

Sempre me pergunto sobre as memórias que eu quero deixar no universo e levar no meu coração. E imagino que a gratidão seja uma carta-convite da vida dirigida para nós. Há quem diga que se trata de um sentimento que muda a nossa maneira ver e compreender a existência. É uma oportunidade de escrever a nossa história de uma forma mais suave, mais leve, mais colorida. Acredito que podemos escolher como versar sobre as nossas vivências: felicidades e tristezas, encontros e desencontros, amores e desamores, assim como escolher o que desejamos guardar nos nossos corações. Sim, podemos sempre escolher!

A gratidão nos responsabiliza por nossas escolhas, nos impulsiona a arcar com as consequências dos nossos atos, nos retira do lugar de vítima, nos ensina a reverenciar absolutamente tudo o que temos, o que não temos, ou, ainda, o que tivemos a oportunidade de ter um dia.

Amigos, família, filhos, trabalho. A possibilidade de mudar os planos, ler um bom livro, escrever, ensinar alguém a ler e escrever. Trabalhar, mudar de trabalho, contemplar o mar, ouvir o canto dos pássaros, dormir, acordar, sentir o sabor das comidas.... Tudo, absolutamente tudo pode e deve ser agradecido.

Podemos exercitar a gratidão. Para iniciar, que tal escrever diariamente três coisas pelas quais você é grato? Acredito que você possa sentir que a gratidão abre possibilidades para o novo chegar. A gratidão é um afago para a alma. 

Enfim, o convite está em nossas mãos. A vida está posta. Nos resta decidir: quais cartas queremos enviar ao universo?

Gratidão à vida! 

Viva a vida!



Tags: gratidão (re)pensando vida
A+ A-