São Gonçalo: prefeito bate de frente com a Câmara

Alexandre Cavalcanti,

As constantes crises com a Câmara de Vereadores podem fazer o prefeito Paulo Emídio (PR), de São Gonçalo do Amarante, reexaminar seu projeto de ser candidato à reeleição. Além do desgaste junto ao Poder Legislativo, Paulinho, também, observa os acenos da governadora Fátima Bezerra (PT), que defende a candidatura do seu secretário de Desenvolvimento, Jaime Calado, ainda no PMB, mas que pretende ingressar de vez no PT.

Alguns segmentos do legislativo municipal já alertam para o despreparo de Paulo Emídio, o Paulinho da Habitação, para comandar um município do porte de São Gonçalo, quarta economia do Estado. A experiência de Paulinho como prefeito, segundo os vereadores, não conta: a acanhada São Fernando, na região do Seridó.

Desde o início, o prefeito Paulo Emídio pegou uma queda de braço com a Câmara Municipal. A situação foi agravada no final do ano passado com a derrota de sua mulher, Terezinha Maia (PR), para deputado estadual. Paulinho põe a culpa na Câmara. Pelo menos oito vereadores dos 17 não votaram na primeira dama.

-As tentativas de retomada do diálogo com os vereadores esbarram sempre no despreparo do prefeito", disse um vereador da base governista. "O  prefeito não respeita os  vereadores" adiantou. A crise está formada: o prefeito puxa de um lado e os vereadores do outro.


Tags: Crise Prefeito São Gonçalo
A+ A-