Política, economia e segurança botam pressão em Bolsonaro

Alexandre Cavalcanti,

A semana começa botando pressão no governo Jair Bolsonaro. Daqui a pouco deve ser anunciada a confirmação da demissão do ministro Gustavo Bebianno, da Secretaria Geral da Presidência. O ministro caiu em desgraça depois de bater de frente com o filho do presidente, Carlos Bolsonaro, vereador no Rio de Janeiro.

No fundo de tudo estaria o financiamento de candidaturas laranjas pelo PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro. O ministro foi chamado de mentiroso por Carlos Bolsonaro. O filho do presidente chegou a postar um um vídeo em que seu pai desmente o ministro. Bebianno foi peça importante na vitoriosa campanha de Bolsonaro.

No legislativo, a expectativa é para a chegada, até quarta-feira, de duas mensagens do Executivo. Uma delas é o pacote anticrime do ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro. A outra, a proposta do governo para a reforma da previdência. 


Wilson Targino é indicado para Casa Civil da Presidência

Alexandre Cavalcanti,

O Tribunal de Contas da União (TCU) indicou o auditor aposentado Wilson Targino para importante posto na Casa Civil da Presidência da República.

Filho de Santo Antônio, capital do Agreste Potiguar, Wilson Targino é irmão de Dikson Targino e tio de Dikson Júnior, nome mais forte para disputar a Prefeitura de Passagem, também no Agreste.

Dr. Wilson foi indicado pelo Tribunal de Contas da União para fazer parte da equipe técnica  da Casa Civil do Governo Federal.  


Crise no governo Bolsonaro é muito grave

Alexandre Cavalcanti,

A crise entre a família Bolsonaro e o ministro Gustavo Bebianno é bem maior do que se imagina. Não é brincadeira uma declaração com a que foi atribuída ao ministro: "Se eu cair, Bolsonaro também cai". Ou esta outra: "Ninguém atira na nuca do seu próprio soldado".

Não fosse o filho do presidente, Carlos, vereador no Rio de Janeiro, o clima não seria esse. Foi ele quem tocou fogo no palheiro. Agora, não há mais como recuar.

Bebiano é acusado de transferir recursos partidários, do PSL, para uma candidata laranja a deputado federal, em Pernambuco. A candidata teria recebido 400 mil reais e juntado apenas um pouco mais de 200 votos.


Abrão festeja chegada de Benes Leocádio

Alexandre Cavalcanti,

O suplente de deputado federal Abrão Lincoln, comandante Estadual do PRB, festejou a chegada do deputado federal Benes Leocádio, ex-PTC, e disse que tudo foi costurado visando o fortalecimento do Partido. "Benes é um grande companheiro e chega para engrandecer o nosso partido com vistas ao pleito municipal do próximo ano".

Ainda, segundo Abrão, o Bispo Francisco de Assis comanda o diretório Municipal de Natal. Vitor Hugo, filho de Abrão Lincoln, será candidato a vereador. " Eu mesmo, - adiantou Abrão -, vou trabalhar pelo crescimento do Partido no interior do Estado. Com o fim das coligações, adiantou, cabe ao PRB fortalecer sua chapa proporcional em cada município".



Benes vai presidir o PRB Estadual

Alexandre Cavalcanti,

Em meio às articulações para coordenar a bancada federal do Rio Grande do Norte, o deputado Benes Leocádio vai deixar o PTC, - que não venceu as cláusulas de barreiras -, para assumir o comando Estadual do PRB. Abrão Lincoln vai presidir o diretório Municipal de Natal e, possivelmente, será candidato a vereador, em 2020.

Em Brasília, Benes ainda luta para fazer valer a vontade de seis parlamentares federais que o elegeram coordenador da bancada. O escore apertado, - 6 a 5 -, sobre o deputado Beto Rosado (PP), acabou abalando o relacionamento entre os parlamentares.

O deputado João Maia(PR) entrou como bombeiro e tenta encontrar um nome de consenso para assumir a coordenação. Até agora, nada feito. O Rio Grande do Norte é o único Estado que ainda não indicou o seu coordenador.



Nélter teme rompimento de barragem no RN

Alexandre Cavalcanti,

Preocupado com o risco de rompimento, a exemplo de Brumadinho (MG), o deputado Nélter Queiroz(MDB) pediu a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (SEMARH) a limpeza e recuperação da estrutura física da parede do açude Orós das Melancias, localizado no município de Fernando Pedrosa.

“Este reservatório está prestes a completar 18 anos de sua inauguração e nunca passou por uma manutenção”. Nelter, lembrou, ainda,  que a recuperação da estrutura física da parede do Orós das Melancias evitará qualquer tipo de transtorno à população de Fernando Pedrosa e Angicos, a exemplo dos desastres ocorridos nos municípios mineiros de Mariana, em 2015 e Brumadinho, em 2019, onde barragens se romperam, tirando a vida de várias pessoas.



Bancada desafina e não escolhe coordenador

Alexandre Cavalcanti,

Desafinou geral: ninguém se entende na bancada federal do Rio Grande do Norte e até agora, meados de fevereiro, faltando poucos dias para o recesso branco do carnaval, o Estado, ainda, não tem um coordenador de bancada. O impasse dificulta o caminho dos pleitos aos ministérios e ao Palácio do Planalto.

O senador Styvenson Valentim (Podemos) é incomunicável. não tem diálogo com ninguém à sua esquerda ou à direita. Os senadores Jean Paul Prates e Zenaide Maia Calado são do time da governadora Fátima Bezerra (PT) e querem Benes Leocádio, coordenador.

Cinco deputados, - João Maia, Walter Alves, general Girão, Fábio Faria e Beto Rosado preferem outra solução: o deputado Rafael Motta, no momento, aparece como o nome de consenso.

O deputado João Maia trabalha para encontrar uma solução que satisfaça a todos. Mas está difícil. A inexperiência de alguns dos novos parlamentares tem dificultado o processo  de escolha. Todos os outros estados já indicaram seus coordenadores. O Rio Grande do Norte é o único que vive o impasse.



Lorenzoni tenta encaixar José Agripino na Câmara

Alexandre Cavalcanti,
Arquivo/Agência Senado
Primeiro suplente a deputado federal, José Agripino Maia depende do licenciamento dos deputados Walter Alves ou Beto Rosado para assumir vaga.

Governador duas vezes, - eleito em 1982 e 1990 -, e quatro vezes senador da República, - em 1986, 1994, 2002 e 2010 -, o primeiro suplente de deputado federal José Agripino Maia pode voltar a ter mandato. 

O ministro chefe da Casa Civil da Presidência da República, Onix Lorenzoni, tem externado em Brasília o seu interesse em ver o primeiro suplente José Agripino Maia (DEM/RN) assumir a Câmara dos Deputados. 

O ministro, que é deputado federal licenciado do DEM/RS, trabalha com a possibilidade de abrir espaço para Walter Alves (PMDB) ou Beto Rosado (PP) no governo de Jair Bolsonaro (PSL). 

Ocorre que os deputados titulares só estariam dispostos a fazer o “sacrifício” se fosse para assumir um ministério importante. 

A força de Onix Lorenzoni no Palácio do Planalto é indiscutível, não se sabe, porém, se suficiente para resolver o problema de José Agripino.


Fábio e Kelps aasumem Oposição

Alexandre Cavalcanti,

O deputado Kelps Lima e o ex-vice-governador Fábio Dantas, ambos do Solidariedade, assumem  a liderança da Oposição ao governo Fátima Bezerra (PT). Kelps e Fábio se aproveitam da posição local do PSDB, - aliado do PT -, e do imobilismo do MDB e do DEM, que perderam a cabeça no último pleito ( Garibaldi e Agripino, derrotados nas urnas).

Os dois têm projetos claros e definidos: O deputado Kelps Lima é candidato declarado a prefeito de Natal, em 2020 e aposta no desgaste de Fátima (PT) e Álvaro Dias(MDB). Fábio Dantas não esconde de ninguém o desejo de ser candidato a governador, em 2022.


Fábio e Kelps aasumem Oposição

Alexandre Cavalcanti,

O deputado Kelps Lima e o ex-vice-governador Fábio Dantas, ambos do Solidariedade, assumem  a liderança da Oposição ao governo Fátima Bezerra (PT). Kelps e Fábio se aproveitam da posição local do PSDB, - aliado do PT -, e do imobilismo do MDB e do DEM, que perderam a cabeça no último pleito ( Garibaldi e Agripino, derrotados nas urnas).

Os dois têm projetos claros e definidos: O deputado Kelps Lima é candidato declarado a prefeito de Natal, em 2020 e aposta no desgaste de Fátima (PT) e Álvaro Dias(MDB). Fábio Dantas não esconde de ninguém o desejo de ser candidato a governador, em 2022.


Fábio e Kelps aasumem Oposição

Alexandre Cavalcanti,

O deputado Kelps Lima e o ex-vice-governador Fábio Dantas, ambos do Solidariedade, assumem  a liderança da Oposição ao governo Fátima Bezerra (PT). Kelps e Fábio se aproveitam da posição local do PSDB, - aliado do PT -, e do imobilismo do MDB e do DEM, que perderam a cabeça no último pleito ( Garibaldi e Agripino, derrotados nas urnas).

Os dois têm projetos claros e definidos: O deputado Kelps Lima é candidato declarado a prefeito de Natal, em 2020 e aposta no desgaste de Fátima (PT) e Álvaro Dias(MDB). Fábio Dantas não esconde de ninguém o desejo de ser candidato a governador, em 2022.


Fátima não responde sobre apoio ao ajuste de Bolsonaro

Alexandre Cavalcanti,

Esse é o PT velho de guerra. A governadora Fátima Bezerra, do Partido dos Trabalhadores, gaguejou e não respondeu se o seu partido não deveria apoiar o ajuste fiscal, em nível nacional, a exemplo do que pretende fazer no Rio Grande do Norte. A governadora deixou o Brasil inteiro sem resposta, agora, pela manhã, no Globo News Ponto a Ponto.

Fátima preferiu fala apenas sobre o ajuste aqui do Estado e, ainda, sobre o pagamento parcelado da folha dos servidores e a expectativa da aprovação, amanhã, da matéria que pode viabilizar a antecipação dos royalties para pagamento dos atrasados.


Juiz de Currais Novos dá liminar contra o Governo do Estado

Alexandre Cavalcanti,

O juiz Marcos Vinicius Pereira Junior, atendendo a pedido do Vereador do Solidariedade, Sargento Ezequiel Pereira da Silva Neto, vereador do Solidariedade em Currais Novos, concedeu liminar proibindo a governadora Fátima Bezerra, de pagar o salário dela e seus cargos comissionados antecipados, enquanto os salários dos servidores concursados do Estado continuam atrasados em 13º de 2017, novembro de 2018, dezembro de 2018 e 13º de 2018.

Na ação que encaminhou à justiça, o sargento explica que o Governo de Fátima fere a ordem cronológica de pagamento de milhares de outros servidores quando antecipa o seu salário e os dos seus comissionados sem atentar para os atrasados. 

“Estas escolhas atentam contra os princípios norteadores da administração pública, inseridos no caput do art. 37 da Constituição Federal, violando requisitos básicos da administração pública.”, diz um trecho da ação do sargento.

A ação diz ainda que: “Só para exemplificar a gravidade dos fatos, vale dizer que servidores nomeados em 2019 estão tendo seus salários adiantados em detrimento dos demais que permanecem percebendo em atraso, por decisão da atual Governadora, sendo que esta antecipação além de injustificável a esses servidores e a própria Governadora causa prejuízo ao erário público, atentando contra todos nos cidadãos livres e conscientes dos nossos direitos e deveres para com a nossa população.”

“Outrossim o pagamento antecipado de salários promove dois prejuízos ao erário público:

a)O primeiro porque promove o endividamento do Estado pelo atraso injustificável, permitindo que os servidores possam buscar multa, juros e correção monetária pelo atraso;

b) O segundo porque o Estado perde receitas pela antecipação, tais como, as percebidas pela aplicação diária dos recursos.”.



Fábio Dantas bate de frente com Fátima

Alexandre Cavalcanti,

O ex-vice-governador Fábio Dantas(SD) reagiu com veemência aos comentários de setores petistas, ligados a governadora Fatima, segundo os quais ele não  teria legitimidade para criticar o  novo governo porque no passado  estava com Robinson Faria (PSD). "fui eleito vice do estado numa eleição com Robinson. Nunca aceitei indicar nenhuma secretaria diferente de Fatima e do PT que colocaram Educação, Tributação, Saúde, Seara, Emater, Secretaria da Mulheres com Teresa, esposa de Hugo Manso, Secretaria das Mulheres com a Vereadora de Natal Divaneide e o PCdoB com Esporte - Canindé de França e Ceasa com Theodorico Suplente dela. Não acreditava nem acredito que precisava usurpar as funções de vice com nomeações e chantagens". 

Fábio Dantas disse acreditar no que o Solidariedade e seus integrantes podem construir em favor do Estado. O ex-vice-governador adiantou ainda:

"Mas se o PT, PCdoB e Fatima tiverem algum tipo de raiva de quem esteve ao lado de Robinson é só Fátima demitir o Secretário de Agricultura e Diretor do ITEP, que estão desde de Robinson. Romper com Ezequiel, George Soares, Vivaldo, Galeno, Alberto Dickson, Nelter Queiroz, Raimundo Fernandes, Souza que estavam com Robinson. E ainda Eudiane, Ubaldo, Kleber e Bernardo que votaram em Robinson no primeiro turno e em Fátima no segundo. 

Por fim, Fátima e o vice dela, Antenor renunciam também, pois estavam no Governo Robinson. Se eles fizerem tudo isso, aí podem me criticar. Mas mesmo assim tenho mais coragem pra mudar que a soma destes todos", finalizou Fábio Dantas.



Rafael Motta pode unir a bancada federal

Alexandre Cavalcanti,

O deputado federal Rafael Motta (PSB) pode acabar com a crise instalada na representação federal do Rio Grande do Norte e ser o nome de consenso para coordenar a bancada pelos próximos quatro anos. A eleição de Benes Leocádio (PTC), com apenas um voto sobre Beto Rosado (PP), abriu uma grave crise entre os parlamentares.

O coordenador de bancada tem que ter livre acesso ao Palácio do Planalto, facilitando o diálogo entre o governo do Estado e a Presidência da República, além de ser o responsável pelo encaminhamento de pleitos coletivos aos ministérios e trabalhar pela liberação de recursos das emendas individuais e de bancada.

A próxima semana será decisiva para uma definição. Já na terça-feira, deputados e senadores deverão voltar a conversar. Há informações, segundo as quais, o próprio Benes abriria mão em favor de Rafael.



As trapalhadas dos nossos senadores

Alexandre Cavalcanti,

As trapalhadas dos nossos senadores ganham espaço na grande mídia. O jornal "O Estado de São Paulo" classificou como traidores os senadores, eleitos pelo Rio Grande do Norte, Zenaide Maia Calado, que trocou o PHS pelo PRÓS, e Styvenson Valentim, que pulou da REDE para o PODEMOS. 

Embora representantes do Rio Grande do Norte, Zenaide e Styvenson são de estados diferentes: Zenaide é paraibana, conterrânea da governadora Fátima Bezerra (PT), e Styvenson é natural do Acre. O nosso terceiro senador é o carioca Jean Paul Prates.

Prates, também, protagonizou algo não aconselhável a um senador da República. Na eleição do presidente do Senado, foram encontrados 82 votos em vez de 81. Um vídeo mostrou o senador Jean Paul Prates aconselhando o colega José Maranhão, que presidia o pleito, a rasgar o envelope: " rasga, rasga pra ninguém saber de quem é o voto".

O senador Styvenson foi o único que se manifestou até agora sobre a matéria do Estadão. Disse ter ficado magoado e que não se utilizou do fundo partidário da Rede. Esqueceu de dizer que sem a Rede, não poderia ser candidato


O Senado já não é o mesmo, mas continua o Céu

Alexandre Cavalcanti,

-Nada do que foi será. Mudou tudo. Os gabinetes dos três senadores eleitos pelo Rio Grande do Norte já não os mesmos. Agora, diferentemente do passado, quem chegar tem que preencher uma ficha e responder várias perguntas, - quem é, de onde veio, para onde vai e o que pretende, para poder ter acesso.

Para ser atendido por um dos três, - Zenaide Maia Calado, Jean Paul Prates e Styvenson Valentim -, o sujeito responde a outra tonelada de perguntas. E se passar pelo rígido controle, aí sim, é marcado data e horário da audiência.

Há bem pouco tempo, as coisas eram diferentes. Os gabinetes de Garibaldi Alves Filho e José Agripino Maia eram a extensão do Rio Grande do Norte em Brasília. Qualquer pessoa tinha acesso. Encontrei muito Guigui, lá do município de Lagoa Nova, falando com a família, pelo telefone, no gabinete de Agripino.

E agora, os prefeitos do Rio Grande de do Norte que chegarem a Brasília? Vão fazer ponto aonde? No gabinete de Zenaide? De Jean Paul? Ou no de Styvenson? Quem conhece quem? 



As prioridades da governadora Fatima

Alexandre Cavalcanti,

O babado é sinistro - pra nós, claro. Quais as prioridades de Fátima? A governadora Fátima Bezerra (PT) montou, no Estado, a trincheira petista e não deu bolas para importantes encontros com o presidente Jair Bolsonaro, - para tratar da crise de uma forma geral; não foi ao encontro do ministro Paulo Guedes, - o Posto Ipiranga de Bolsonaro; e, também, não aceitou conversar com o ministro Sérgio Moro para discutir o pacote anticrime.

Em meio a todas essas negativas, a governadora pegou o primeiro avião e foi ao encontro da presidente do PT, Gleisi Hoffmann, para tentar travar a reforma da Previdência, ainda, em elaboração pelo governo Bolsonaro. A reunião veio a público pelo twitter da própria Gleisi.

Confira o tweet:

tweet-h


Fábio Dantas: "O Governo está mentindo"

Alexandre Cavalcanti,

O Partido Solidariedade, através do ex-vice-governador  Fábio Dantas, está disposto a provar que a governadora Fátima  Bezerra (PT)  esconde números, tenta confundir a população e que o Estado tem caixa para pagar atrasados do funcionalismo ativo  e inativo. O governo está mentindo, enfatiza Fábio Dantas.

Segundo Fábio Dantas, para justificar a decisão de não pagar os salários atrasados dos servidores com o saldo financeiro obtido pelo Estado no mês de janeiro de 2019, o Governo divulgou uma nota misturando diversas fontes de receitas e de repasses obrigatórios visando confundir o debate público sobre o assunto.

"Porém, - assegura Fábio -, os dados divulgados pelo próprio Portal da Transparência revelam a realidade que o Governo quer esconder. No mês de janeiro, o Estado arrecadou, de todas as fontes, o total de R$1.062.151.230,39 e gastou R$773.417.639,02, sobrando R$288.733.591,37.

ReceitasR$1.062.151.230,39

Repasses p/ Outros Poderes-R$121.873.296,25

Transferências de Recursos-R$5.235.559,50

Gastos Diretos-R$646.308.783,27

SaldoR$288.733.591,37".

" Deste saldo, adianta o ex-vice-governador, quase a totalidade (98,43%) é de receitas ordinárias do Estado (fonte 100), que podem ser destinadas ao pagamento de pessoal:

Receitas OrdináriasR$680.459.266,45

Despesas com Recursos Ordinários no Exercício Corrente-R$375.408.792,20

Despesas com Recursos Ordinários de Restos a Pagar-R$20.839.860,66

Saldo de Receitas OrdináriasR$284.210.613,59

Como o Portal de Transparência do Estado demonstra, o Governo pagou quase vinte um milhões de reais de despesas de exercícios anteriores, negligenciando, porém, o pagamento dos servidores dos anos de 2017 e 2018".

Fábio Dantas garante que nenhum dos dados publicados nesse relatório batem com os publicados no portal da transparência. Para concluir, pergunta: em qual dos dois o governo esta mentindo?!



Benes pode não assumir coordenação da bancada

Alexandre Cavalcanti,

O apoio do deputado federal Benes Leocádio, eleito pelo PTC, a então candidata Fátima Bezerra (PT), no segundo da eleição para governador, pode melar a sua escolha para coordenador da bancada federal do Rio Grande do Norte. Benes ganhou uma eleição apertadíssima, - a diferença foi de um voto ( 6 a 5) -, para o deputado Beto Rosado (PP), mas pode não não assumir o posto.

O coronel Girão, eleito pelo PSL, estaria questionando os benefícios que Benes Leocádio agregaria como coordenador da bancada, especialmente, pela postura de enfrentamento da governadora Fátima Bezerra. A pergunta é justamente essa: "em que um aliado da governadora Fátima ajudaria junto ao governo de Jair Bolsonaro?"

O voto do senador Styvenson Valentim, eleito pela Rede, mas agora no Podemos, definiu a eleição da bancada em favor de Benes Leocádio. O pleito permaneceu empatado em 5 a 5 até o voto do senador Styvenson que teria decidido votar contra as oligarquias, no caso representadas pelo deputado Beto Rosado.

A bancada vai definir ainda essa semana quem vai assumir a coordenação. Duas propostas estão sobre a mesa: a confirmação da eleição de Benes ou uma nova eleição e escolha de um outro nome. Na Câmara, são oito deputados federais - seis governistas: Girão(PSL) Beto Rosado(PP), João Maia(PR), Rafael Motta (PSB), Fábio Faria(PSD) e Walter Alves(PMDB); na Oposição, Benes(PTC) e Natália Bonavides(PT). No Senado, Zenaide e Jean Paul são ligados a Fátima e Styvenson, independente.


1-20 de 1233