PSDB define rumos da sucessão estadual

Alexandre Cavalcanti,

Uma conjuntivite no predidente Ezequiel Ferreira de Souza, adiou a reunião que o PSDB faria hoje, segunda-feira, para definir o rumo do Partido nas eleições de outubro próximo. Os tucanos pretendem afunilar as suas alternativas para o governo do Estado: Carlos Eduardo Alves (PDT), Robinson Faria (PSD), Fábio Dantas (PSB), candidatura própria, ou, ainda, coligação proporcional, sem candidato a governador.

O apoio a candidatura de Carlos Eduardo já esteve mais distante. Agora, com a possibilidade do senador José Agripino Maia (DEM) não ser candidato à reeleição, o diálogo pode ser reaberto. Nesse cenário, o ex-governador Geraldo Melo é o nome do PSDB para senador. A chapa seria completada com nome de Fábio Dantas (PSB) para vice, ou outro apresentado pela prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini (PP).

É muito difícil um possível apoio à candidatura do governador Robinson Faria. Influentes setores do Partido não acreditam em sua recuperação, especialmente, por conta da rejeição, - algo em torno de 80%. O apoio a Robinson racharia o partido, contrariando a orientação do presidente, deputado Ezequiel Ferreira, que defende a unidade partidária.

O vice-governador Fábio Dantas é o preferido pelo ex-governador Geraldo Melo, pelo deputado federal Rogério Marinho e pelo vereador Dickson Nasser Júnior, presidente do PSDB de Natal. Fábio, embora, ainda, não tenha deslanchado, é quem aparece com menor índice de rejeição entre todos os outros candidatos. Teria, também, a simpatia de Ezequiel Ferreira de Souza.

O movimento em favor de uma candidatura própria já foi bem maior. Hoje,  não tem o apoio da maioria. Claro, desde que não aconteça um fato novo relevante. No mesmo patamar, estariam as coligações proporcionais, sem candidato a governador. Deputados experientes dizem não ser compatível com o tamanho do PSDB. "Seria como se estivéssemos peitando todos os outros candidatos e todos os outros partidos".


Eraldo viabiliza candidatura e pode chegar

Alexandre Cavalcanti,

Ex-presidente Estadual do Partido dos Trabalhadores (PT) e atual vice-prefeito de São Gonçalo, Eraldo Paiva tem tudo para surpreender nas eleições de outubro próximo: candidato a deputado estadual pelo PT, Eraldo quer a cadeira do deputado Fernando Mineiro (PT), que será candidato a deputado federal.

O petista é o candidato de São Gonçalo mais próximo da vitória. Tem o apoio de Mineiro e de outros influentes setores do Partido. A coligação do PT com PCdoB já foi definida e deverá eleger entre dois e três deputados estaduais. Eraldo quer figurar entre eles.

Em São Gonçalo, agora em 2018, pelo menos 10 candidatos dividem a preferência do eleitorado de quase 65 mil. O sistema atualmente no Poder tem três candidatos a deputado estadual: O vice-prefeito Eraldo Paiva (PT); a mulher do prefeito, Terezinha Maia (PR); e a filha do ex-prefeito, Mada Calado (PT).

Fora desse grupo, também, têm apoio no Município os candidatos Ricardo Motta (PSB), Hermano Morais (MDB), Elaine, Ezequiel Ferreira (PSDB) e Gustavo Fernandes (PSDB). Jadismar Lima(Solidariedade), assim como Eraldo, filho de São Gonçalo, também trabalha sua candidatura a deputado estadual.


PSDB desce do muro

Alexandre Cavalcanti,

O PSDB não vai ficar em cima do muro e fará, também, coligação na chapa majoritária. O partido tem candidato ao Senado, - o ex-governador e ex-senador, Geraldo Melo. Os tucanos, entretanto,  buscam uma coligação proporcional para viabilizar a reeleição do deputado federal Rogério Marinho e de sua bancada de deputados estaduais.

Setores da cúpula partidária acreditam que o quadro atual, ainda, não é o definitivo. Algumas alterações podem acontecer, especialmente, na chapa para o Senado. O senador José Agripino, - réu pela segunda vez no STF -, embora ainda não oficialmente, pode trocar a eleição de senador por uma vaga de deputado federal.

O grupo dos oito pequenos partidos cresce em importância. Além do PSD, do governador Robinson Faria, o PSDB, do presidente Ezequiel Ferreira de Souza, também, deseja ter os nanicos como parceiros nas eleições proporcionais de outubro.


Próxima legislatura terá 7 novos deputados

Alexandre Cavalcanti,

A Assembléia Legislativa do Rio Grande do Norte deve sofrer uma renovação de pelo menos 30% em sua composição. Esse número foi encontrado pelos próprios deputados que já começaram a fazer as contas das chances de reeleição. Os 30% de renovação correspondem a no mínimo sete(7) novos parlamentares na próxima legislatura.

Essa expectativa era maior, beirava os 50%. Mas a tendência dos partidos considerados tradicionais em fazer um chapão fez com que essa previsão fosse reduzida para 30%. PSDB, MDB, DEM, PP e PR estão fechando uma grande coligação proporcional, sem nenhum compromisso oficial com candidaturas majoritárias. O Solidariedade deve caminhar com uma nominata própria. A dúvida é se o PSB fica na coligação de Fátima Bezerra(PT), que conta ainda com PCdoB e PHS,  ou no chapão.

O partido do governador Robinson Faria, o PSD, trabalha uma coligação com o PRB e com o Podemos, e, ainda, com o grupo dos oito(8), partidos nanicos que pretendiam fazer coligação apenas na chapa proporcional. Há resistências, mas podem ser superadas.

Falta agora identificar quem entra e quem sai. Para sete novos, obrigatoriamente, sete dos atuais perderão seus mandatos. Quem perde e quem ganha? Façam suas apostas.


Candidatos não atendem desejos da população

Alexandre Cavalcanti,

As eleições de outubro próximo vão ratificar o que vem acontecendo em eleições suplementares Brasil a fora: a descrença do eleitorado com os seus representantes, no Legislativo e no Executivo. Foi assim no Amazonas e, mais recentemente, no Estado do Tocantins, quando 49% do eleitorado decidiram não votar em nenhum dos candidatos ou não compareceram às urnas.

O desgaste da classe política nunca foi tão grande. Anteriormente, da Lava Jato prá trás, os políticos recebiam críticas, mas a maioria era absolvida pelo voto do eleitor no pleito seguinte. Agora, a tarefa parece bem mais complicada: o eleitorado, assustado e escandalizado, tem emitido sinais de que pretende cortar o mal pela raiz.

Aqui no Estado, por exemplo, as últimas pesquisas, de todos os institutos, mostram que a maioria do eleitorado não foi sensibilizado por nenhum dos candidatos apresentados até agora. Isso mostra a revolta do jovem, da dona de casa e do chefe de família. Como essa turma vai se comportar no pleito de daqui a pouco?

Caso não apareça quem transmita confiança e sensibilize o eleitorado, o número de votos brancos, nulos e abstenções podem até crescer e ultrapassar o do Tocantins. Até agora, o eleitor tem dito e repetido, sucessivamente, que Fátima Bezerra, Carlos Eduardo e Robinson Faria não atendem aos seus desejos


Catimbó impede conclusão de obras

Alexandre Cavalcanti,

O prefeito Paulo Emídio(PR), de São Gonçalo do Amarante, ganhou, nas últimas horas, espaço privilegiado em todas as mídias sociais. O motivo foi um pronunciamento feitona FM Comunitária do Município, responsabilizando forças ocultas pelas obras paralisadas e inacabadas.

Entre as obras estariam três(3) Unidades Básicas de Saúde. Uma delas, a do Golandim, era para ser entregue desde 2015, - três anos de atraso e sem prazo para ser concluída.

O prefeito não explicou quando pretende retomar as obras paralisadas e nem se irá buscar ajuda de outras religiões para combater o que chamou de "catimbó e feitiçaria".


Rosalba apoia Geraldo para o Senado

Alexandre Cavalcanti,
Arquivo/Mapa de Blogs
Grupo da prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini, decidiu apoiar a candidatura do ex-governador Geraldo Melo para o Senado.

A decisão do grupo da prefeita Rosalba Ciarlini (PP), de Mossoró, em apoiar a candidatura do ex-governador Geraldo Melo (PSDB) para o Senado, deve começar a acelerar definições de outros grupo políticos com vistas ao pleito de outubro próximo. Rosalba e Carlos Augusto Rosado, ainda, não definiram o segundo voto para o Senado da República e nem o nome do candidato a governador.

A 60 dias do prazo final das Convenções partidárias que irão oficializar as candidaturas a governador, a senador e a deputado (federal e estadual), nenhum partido definiu o seu arco de alianças. Até 05 de agosto, tudo pode acontecer. Até mesmo o PT, da senadora Fátima Bezerra, não decidiu se fará coligação nas chapas de deputado federal e estadual, com PHS e PCdoB.

O candidato do PDT, ex-prefeito Carlos Eduardo, enfrenta agora maiores adversidades: pelo menos quatro vereadores deixaram a base de apoio do prefeito Álvaro Dias (MDB), de Natal, e ficaram mais distantes, ainda, de sua candidatura.

O governador Robinson Faria (PSD) experimenta um momento de reação, conquistando apoios importantes, mas enfrenta um alto índice de rejeição. Seus adversários acreditam que o governador continua fora do jogo sucessório.


Eleição 2018: Salve-se quem puder

Alexandre Cavalcanti,

Deputados estaduais, federais e demais pré-candidatos proporcionais não estão dispostos a nenhum sacrifício para favorecer esse ou aquele candidato majoritário, - governador e senador. A frase do dia é "salve-se quem puder". Como não prepararam nominata, - uma relação de bons candidatos -, os estaduais e federais pensam apenas na sobrevivência de cada um.

Com isso,  os candidatos a governador, Carlos Eduardo (PDT), Fábio Dantas(PSB) e Robinson Faria (PSD) e Fátima Bezerra (PT) passam a enfrentar dificuldades para formalizar suas coligações. É bom lembrar que essas coligações irão determinar o tempo de cada candidato na propaganda gratuita eleitoral, no rádio e na televisão.

A tendência hoje indica que os partidos mais ao centro deverão fazer uma grande coligação nas chapas proporcionais: deputados estaduais e federais. O famoso chapão: nas eleições passadas, em 2014, o então candidato Henrique Eduardo Alves (MDB), mesmo perdendo para governador, conseguiu eleger 18 dos 24 deputados estaduais, e seis(6) dos oito(8) federais.


Indefinições tumultuam a sucessão

Alexandre Cavalcanti,

A indefinição do PSDB, PSB e PR tumultua a sucessão estadual e deixa os principais candidatos, - Robinson Faria(PSD) Fátima Bezerra (PT) e Carlos Eduardo Alves(PDT) -, sem poder avançar nas conversações para composição. Para completar a confusão, o vice-governador Fábio Dantas (PSB), num gesto de bravura, ainda, tenta fazer decolar uma possível candidatura ao governo do Estado.

O PSDB, do deputado Ezequiel Ferreira de Souza, também, presidente da Assembléia, e do ex-governador Geraldo Melo, ainda não definiu como vai se comportar no pleito de outubro próximo. Os tucanos jogam com alternativas: podem ter candidato próprio ou apoiar à reeleição do governador Robinson Faria, ou, ainda, apoiar a candidatura do vice, Fábio Dantas.

O PR, do ex-deputado João Maia, tem uma dificuldade a ser superada. João tem participado de todas as reuniões, à esquerda e à direita. O que está impedindo o fechamento de uma coligação,  consolidando o seu retorno à Câmara, é a candidatura de sua irmã, Zenaide Maia Calado (PHS), ao Senado, numa chapa com Fátima Bezerra (PT).

João Maia tem dito que não vota na irmã para senadora. O projeto principal seria o dele e não o da irmã e do seu cunhado, Jaime Calado. O difícil é fazer os partidos - de centro e até de direita - acreditarem em sua fidelidade. Para o Senado, já estão colocadas as candidaturas dos atuais senadores, Garibaldi Alves(MDB) e José Agripino(DEM), além do ex-governador Geraldo Melo.



Robinson bem mais próximo do PSDB

Alexandre Cavalcanti,

O ex-prefeito Carlos Eduardo Alves (PDT), pré-candidato ao Governo do Estado, deu um chega prá no PSDB e, praticamente, encerrou as conversações com os tucanos. A chapa de Carlos Eduardo faz tempo que está fechada, com as candidaturas de Garibaldi Alves (MDB) e José Agripino(DEM). A vaga de vice já foi oferecida só grupo da prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini(PP).

Essa informação foi transmitida por Carlos Eduardo ao presidente do PSDB, deputado Ezequiel Ferreira de Souza, e, ainda, ao deputado Gustavo Carvalho. Caberia, então, aos tucanos, a indicação dos suplentes de Senador. "Claro, o PSDB não engoliu a falta de respeito", disse um parlamentar presente ao encontro.

A conversa foi boa, - disse um tucano bem situado na cúpula partidária. "Principalmente, por ter afunilado as alternativas do PSDB. Agora nós trabalhamos apenas com a possibilidade de uma candidatura própria ou com o apoio à reeleição do governador Robinson Faria (PSD)".

Parece até que o governador Robinson já foi informado. Em conversa com lideranças, no interior do Estado, deixou escapar que o ex-governador Geraldo Melo (PSDB) será o seu senador. O martelo estaria para ser batido a qualquer momento.



MP investiga contratos da Cidade Luz

Alexandre Cavalcanti,

WhatsApp Image 2018-05-29 at 09.25.04A promotora do Município de São Gonçalo do Amarante, Dra. Lucy Figueira Peixoto Mariano, comunicou ao Poder Legislativo que estão em fase de conclusão os inquéritos Civis Públicos visando apurar as contratações firmadas pela Prefeitura Municipal com empresas envolvidas no escândalo Cidade Luz. Os referidos contratos teriam sido firmados na administração anterior.

A informação faz parte do despacho da promotora, encaminhado a Câmara de Vereadores, recomendando a não votação e consequentemente não aprovação do pedido de empréstimo, no valor de cinco(5) milhões, para troca de lâmpadas. A Câmara não atendeu a sugestão do MP e já aprovou em primeira votação.

A operação Cidade Luz apura desvio de mais de 22 milhões de reais da secretaria Municipal de Serviços Urbanos de Natal, envolvendo um consórcio de empresas, entre elas a Enertec, cujo contrato em São Gonçalo foi assinado no mandato do prefeito Jaime Calado, e suspenso já na administração do prefeito Paulo Emídio.


Vereadores não acatam recomendação do MP

Alexandre Cavalcanti,

A Câmara Municipal de São Gonçalo do Amarante decidiu não acatar a recomendação do Ministério Público Estadual e iniciou a votação do pedido de autorização para contratação de empréstimo, no valor de 5 milhões de reais, para a Prefeitura trocar as lâmpadas comuns por led. A solicitação foi aprovada, por 10 votos favoráveis contra duas abstenções e dois votos contrários. Faltam duas votações.

Em sua recomendação, a Dra. Lucy Figueira, promotora do Município, fez algumas indagações: a) Qual o êxito dos recursos despendidos nos contratos anteriores? b) Quais as empresas que serão beneficiadas com os recursos do empréstimo? c) Houve licitação? Segundo o despacho do Ministério Público, esses pontos estão obscuros.

De acordo com a Dra. Lucy,  "nada mais criterioso do que analisar  todos esses questionamentos antes de permitir que o Município obtenha empréstimo de grande monta para iluminação pública, cuja deficiência atual pode ser suprida por outros meios".


MP sugere suspensão de votação por temer corrupção

Alexandre Cavalcanti,

O Ministério Público do Rio Grande do Norte, 1a. Promotoria de Justiça da Comarca de São Gonçalo do Amarante, recomendou aos vereadores do Município "que se abstenham de aprovar o projeto n° 115/2018, - que trata de pedido de empréstimo -, até que o Poder Executivo seja o máximo transparente sobre a real necessidade dos gastos, sem prejuízo da prestação de contas dos contratos similares firmados na gestão anterior, além de indicar quais são as empresas que serão beneficiadas "

A Dra. Lucy Figueira Peixoto Mariano da Silva observou em seu despacho que o Município, em anos anteriores, firmou contratos vultosos com as empresas Enertec Construções e Serviços Ltda; Fgtech Serviços e Participações Ltda;  Servlight Gestão e Instalações Elétricas Ltda , além do  Consórcio Servetech, "empresas essas alvos da Operação Cidade Luz que investiga o desvio de 22.030.046,06 da Secretaria de Serviços Urbanos de Natal(Semsur).

Pelo que foi apurado, segundo a Promotora, há indícios que o montante é decorrente de superfaturamento e pagamento de propina relativos a contratos firmados entre empresas e a Secretária da Capital. " No âmbito do município de São Gonçalo, adianta a promotora Dra. Lucy, foram instaurados inquéritos Civis Públicos visando apurar as contratações firmadas pelo Ente, cuja apuração encontra-se em fase de conclusão".




Câmara faz duas sessões para aprovar empréstimo

Alexandre Cavalcanti,

A Câmara de Vereadores faz duas sessões, em um só dia, para autorizar o prefeito Paulo Emídio (PR), de São Gonçalo do Amarante, a contratar um empréstimo, no valor de 5 milhões de reais, para trocar lâmpadas comuns por led. A oposição bem que tentou obstruir, mas não deu certo. A Prefeitura de São Gonçalo é dona de um orçamento superior a meio bilhão de reais.

O vereador Tarcísio Fernandes (PSD) questionou a necessidade do empréstimo e anunciou que votará contra. O mesmo aconteceu com o vereador Jaílson Tavares(PSB): "muito estranho que uma prefeitura cono a São Gonçalo precise de um empréstimo, justamente, em um ano eleitoral".

A Prefeitura de São Gonçalo, segundo a Oposição, parece nadar em dinheiro. "Tem mais de mil cargos comissionados, sem falar no Demutran, no Iprev e no SAAE. Até agora, o prefeito só preencheu 850, tendo ainda a sua disposição quase 300 vagas de emprego", disse Jailson.

O vereador Jaílson Tavares repetiu o que disse o deputado Nélter Queiroz (MDB), quando da denúncia da farra dos cargos públicos: "A Prefeitura de São Gonçalo tem mel".


PSDB descarta coligação com os seguintes partidos: PDT, MDB, DEM e até PSD

Alexandre Cavalcanti,

O PSDB já descartou a possibilidade de uma coligação com o PDT, do candidato a governador Carlos Eduardo. Também ficou mais difícil, ainda, uma coligação com o MDB e com DEM. Os tucanos querem manter os oito deputados estaduais ou aumentar sua bancada na Assembléia Legislativa. " Não vamos entrar em uma coligação com oito deputados para sair com quatro ou cinco. Isso é loucura", disse uma fonte bem situada na cúpula do PSDB.

O apoio ao governador Robinson Faria(PSD) é um verdadeiro suicídio político. "Como fazer uma aliança com algum que tem mais 80% de rejeição? Nós iríamos herdar essa mesma rejeição", arrematou a mesma fonte tucana. O PSDB, segundo esse mesmo parlamentar, trabalha com outras duas possibilidades.

Uma delas seria apoiar a candidatura do vice-governador Fábio Dantas(PSB), que já conta com o apoio do diretório municipal de Natal, do deputado federal Rogério Marinho e agora, mais recentemente, do ex-governador Geraldo Melo. Fábio embora não tenha, ainda, conquistado bons números nas pesquisas, aparece entre todos os concorrentes com a menor rejeição.

A outra hipótese seria marchar com uma candidatura própria. Aí aparece fortemente o nome do ex-senador e ex-governador Geraldo Melo. O partido já disse que Geraldo é o nome para a chapa majoritária, mas não definiu se para senador ou governador.

Os tucanos pretendem definir sua posição nos próximos 10 dias, antes mesmo da estréia do Brasil na Copa da Rússia. O PSDB espera o resultado de uma pesquisa para reunir todas as tendências da agremiação.


Vereador denuncia crime eleitoral

Alexandre Cavalcanti,

alexandre-m1As denúncias da farra de cargos comissionados em troca de apoio eleitoral, em favor da primeira dama do município de São Gonçalo do Amarante, Terezinha Maia (PR), pré-candidata a deputada estadual, ganharam espaço na sessão da Câmara Municipal. O vereador Jailson Tavares, mais votado nas últimas eleições, levou, ao plenário, dezenas de documentos, os quais, segundo ele, comprovariam as denúncias originais de crime eleitoral.

Jaílson leu cópias de portarias, com data e nome dos beneficiários que teriam sido publicadas no Diário Oficial do Município. Segundo o vereador, as pessoas nomeadas, a exemplo do que já havia denunciado o deputado Nélter Queiroz (MDB), "são parentes próximos de lideranças políticas que estariam comprometidas com a candidatura da mulher do prefeito".

A exemplo do deputado Nélter Queiroz, o vereador Jaílson Tavares chamou a atenção do Ministério Público para o que chamou de "farra com o dinheiro público, com fins eleitoreiros". Para Jailson, a Prefeitura de São Gonçalo parece ter, também, compromisso com as candidaturas de deputado federal e de senadora. "Será que vai aguentar a ritumba?", indagou o vereador.


Geraldo anuncia preferência por Fábio Dantas

Alexandre Cavalcanti,

O ex-governador e ex-senador Geraldo Melo (PSDB) decidiu anunciar, publicamente, sua preferência para governador do Rio Grande do Norte: "Meu candidato a governador é Fábio Dantas (PSB)". Para Geraldo Melo, o atual vice-governador é o mais preparado para tirar o Estado do caos.

Em repetidas oportunidades, Geraldo já havia feito comentários positivos a capacidade do vice-governador. Geraldo Melo trabalha sua candidatura ao Senado, mas não fecha as portas para uma possível candidatura ao governo do Estado.

Já na primeira quinzena de junho, o PSDB deve anunciar seu posicionamento com vistas ao pleito de outubro próximo. O Partido, dono da maior bancada da Assembléia Legislativa, conta, ainda, com um deputado federal, 35 prefeitos e vice-prefeitos, além de mais de uma centena de vereadores.


Partidos desconfiam das intenções do PR

Alexandre Cavalcanti,

Os mais importantes partidos envolvidos na sucessão estadual, - MDB, PDT, PSB, PP, PSDB e até o PSD -, começam a desconfiar do projeto do PR e do seu presidente estadual, ex-deputado federal João Maia. O que despertou a desconfiança desse segmento político foi o fato do comandante do Partido da República ser presença assídua em todas as reuniões, de todos os lados.

Dessa forma, João teria informações privilegiadíssimas, permitindo-lhe formatar a melhor coligação. Mas, o que realmente chama a atenção desses partidos, é a tendência do PR  em apoiar a candidatura de Zenaide Maia Calado, irmã de João, para o Senado, em um partido de esquerda.

Comandantes dos partidos estão sugerindo que João Maia deve fazer coligação com o Partido dos Trabalhadores (PT), da mesma forma que a sua irmã, deputada Zenaide (PHS), já está propondo. Ao que tudo indica, nenhum partido que tenha candidato ao Senado vai aceitar fazer coligação com o PR.


Mais um processo de Jaime Calado

Alexandre Cavalcanti,

alexandre-mAo mesmo tempo em que bate palmas para o senador José Agripino Maia (DEM), em Brasília, conforme vídeo que viralizou na internet, o ex-prefeito Jaime Calado (PMB) não esquece desse escriba e acionou novamente os meios jurídicos para tentar intimidar. Agora, através do Ministério Público, move a mesma ação que já respondo no juizado especial da comarca de São Gonçalo. 

E qual acusação? Em 2016, na condição de vereador candidato à reeleição, disse, em praça pública, que os doadores da campanha de sua mulher, Zenaide Maia Calado, a deputada federal, eram, em sua maioria, cargos comissionados da prefeitura de São Gonçalo. A prova está na própria prestação de contas da então candidata, já entregue a Justiça.

Segundo o ex-prefeito, acostumado a processar motoristas de táxis, pequenos comerciantes e, também, jornalistas, este escriba teria dito que ele havia desviado recursos para a campanha de sua mulher à Câmara Federal. Para provar, basta o MP ou a Justiça, ou a Polícia Federal, pedir ao Tribunal de Contas do Estado, as folhas de pagamento da Prefeitura de São Gonçalo, nos anos de 2013(pré-eleitoral), 2014(ano eleitoral) e 2015( ano pós eleição) e acompanhar a sua evolução.

Há, também, outros meios: O Tribunal de Contas da União pode fornecer o cronograma das obras federais, acompanhado do cronograma da liberação dos recursos, para constatar o porquê da paralisação de tantas obras.

Hoje mesmo, estive no Departamento de Polícia Federal, Superintendência do Rio Grande do Norte, para prestar esses esclarecimentos. Tive também a oportunidade de acrescentar alguns outros. Vamos aguardar a marcha dos acontecimentos.


Zenaide e Jaime batem palmas para Agripino

Alexandre Cavalcanti,

Um vídeo,que está viralizando na Internet, mostra a deputada Zenaide Maia Calado (PHS), pré-candidata ao Senado, e o seu marido, ex-prefeito Jaime Calado (PMB), batendo palnas, de pé, para o senador José Agripino(DEM). O flagrante foi durante jantar da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte, em Brasília.

Agripino, aniversariante do dia, ontem(23), prestou o jantar da Femurn e foi surpreendido com a homenagem dos prefeitos do Estado. Também presentes, Zenaide e Jaime engrossaram as palmas em homenagem a José Agripino, principal adversário na corrida para o Senado.


GH
1-20 de 877