Reuniões podem ter deflagrado novo coronavirus em São Gonçalo

Alexandre Cavalcanti,

Uma reunião no gabinete do prefeito Paulo Emídio, de São Gonçalo do Amarante, na metade do mês de março, pode ter sido o marco da evolução dos casos do novo coronavirus no Município. No mesmo dia, ainda sem saber que estava infectado, Paulinho também reuniu outras lideranças em sua residência, em Natal. Quatro dias antes, o prefeito e o vereador Geraldo Veríssimo estiveram reunidos com o deputado federal Walter Alves, presidente Estadual do MDB.

Depois desses encontros, os participantes começaram a apresentar sintomas do novo coronavirus, entre eles o prefeito Paulo Emídio e sua mulher, Terezinha Maia. Ambos testaram positivo e nem sequer estiveram presentes nos últimos dias da janela partidária. Essas ações, pelo lado governista, foram comandadas pelo ex-prefeito Jaime Calado.

Vereadores e lideranças que estiveram reunidos com o prefeito dia 21 de março, no gabinete e em sua casa, em Natal, um dia depois de Paulinho ter chegado de Brasilia: vereador Geraldo Veríssimo, infectado; Vereador Gérson Bezerra, infectado; vereadora Márcia Soares, infectada; vereador Pastor Edmilson, apresentou sintomas, mas ainda não recebeu o resultado do exame; vereadora Valda Siqueira, ainda não recebeu o exame.

Os vereadores Nino, Rayure Protásio e os secretários Flávio Henrique e Magno Kelbyo participaram dos encontros mas não apresentaram sintomas.A ex-vereadora Arlete Paiva e seu marido, Gilson Paiva, estiveram na casa do prefeito. Gilson morreu e as causas de sua morte estão sendo investigadas. Há suspeitas de ter sido provocada pelo novo coronavirus.

O prefeito Paulo Emídio e a primeira dama, Terezinha Maia, suspenderam toda a agenda de trabalho tão logo começaram a sentir sintomas do Covid-19.


Coronavirus: Prefeito e primeira dama testam positivo

Alexandre Cavalcanti,

O prefeito de São Gonçalo do Amarante, Paulo Emídio Medeiros(PR), o Paulinho da Habitação, informou, há pouco, em suas redes sociais que contraiu o Convid-19, e encontra-se em repouso, em casa, ao lado da mulher, Terezinha Maia (PR), que também testou positivo. 

A presença do Coronavirus no município ainda é muito tímida. O prefeito e a primeira dama não tem residência fixa em São Gonçalo.


Castim deixa a procuradoria para ser candidato a vereador

Alexandre Cavalcanti,

Com 40 anos de trabalho no serviço público, o advogado Carlos Castim confirmou neste domingo (29) que é pré-candidato a vereador de Natal em 2020. Para isso, foi necessária a sua saída da função de Procurador Geral do Município da capital na última sexta-feira (27), data da publicação no Diário Oficial. Ele irá participar pela primeira vez de uma campanha eleitoral colocando o seu nome para concorrer a uma vaga no legislativo.

Em carta enviada ao prefeito de Natal, Álvaro Dias, agradeceu a confiança e relembrou sua trajetória. “Parece que foi ontem quando adentrava ao Poder Executivo natalense, aprovado em 5º lugar no Concurso Público para Procurador do Município. Havia também sido aprovado em outro concurso público realizado simultaneamente para Procurador do Estado do Rio Grande do Norte, sendo logo chamado para assumir o referido cargo. Fiz minha escolha. Decidi servir à minha cidade. De nascimento e adoração. Isto após doze anos ininterruptos trabalhando na Câmara Municipal de Natal”, conta ex-Procurador Geral de Natal.

Na Câmara Municipal, onde projeta uma nova missão, Carlos Castim ocupou os cargos de Chefe do Cerimonial Público, Chefe de Relações Públicas, Chefe de Gabinete, Assessor para Assuntos Administrativos (equivalente ao atual cargo de Assessor Parlamentar) e posteriormente Consultor Jurídico (atualmente Procurador Legislativo). Tudo isso antes da Constituição Federal de 1988. 



MDB recebe cobrança extrajudicial

Alexandre Cavalcanti,

Parceiros e antigos fornecedores do MDB estão descontentes com o novo presidente do partido, deputado federal Walter Alves. Motivo: contas não quitadas. Um renomado escritório de advocacia chegou a enviar uma cobrança extrajudicial.

O deputado Walter Alves mandou dizer que não reconhece as dúvidas e que qualquer cobrança ou questionamento devem ser encaminhados ao ao ex-ministro e ex-deputado federal Henrique Eduardo Alves.

As polêmicas envolvendo a nova direção do MDB acontecem justamente no momento em que o deputado Walter Alves altera os rumos do partido e se distancia de correligionários.



Está claro a tentativa de desestabilização do governo

Alexandre Cavalcanti,

Em que pese o discurso um tanto quanto atrapalhado do presidente Jair Bolsonaro, pior do que os efeitos do novo coronavirus é a tentativa de setores importantes da classe política e da grande mídia em desestabilizar o governo. Basta acompanhar o noticiário das principais redes de TV e dos grandes jornais, responsáveis pela distribuição de notícias para o interior do País, para se chegar facilmente a essa conclusão.

É crise sobre crise. Não tem no mundo quem escape. Caso Bolsonaro, no final da fase mais aguda do coronavirus, permaneça no Poder, não terá vencido apenas "uma gripezinha", mas todos os seus adversários de uma só vez, inclusive, os aliados de ocasião (oportunistas eleitorais), João Dória, governador de São Paulo; e Wilson Witzel, do Rio de Janeiro.

Esse rapaz de São Paulo é um político carreirista. Desconfio das intenções de João Dória desde que se fantasiou de gari para inaugurar sua gestão na Prefeitura de São Paulo. E agora, com o apoio da grande mídia, tenta desestabilizar o presidente Bolsonaro para, de São Paulo, governar o Brasil. E haja Coronavirus.


Nélter pede que Fundo Eleitoral seja direcionado para combate ao Coronavirus

Alexandre Cavalcanti,

O deputado Nélter Queiroz utilizou suas redes sociais, hoje, para sugerir que os recursos do Fundo Eleitoral, - 2 bilhões de reais -, sejam transferidos para o Ministério da Saúde enfrentar a pandemia do novo Coronavirus. "Seria uma forma da classe política contribuir para a solução da crise", disse o deputado de Jucurutu.

Para o deputado Nélter Queiroz, além dos 2 bilhões do Fundo, o Ministério da Saúde, ainda, poderia dispor de mais 1 bilhão que seriam gastos pela Justiça Eleitoral, até quatro de outubro, data das eleições municipais em todo o país.


Netinho França larga na frente e preocupa Fernando Cunha

Alexandre Cavalcanti,

O prefeito de Macaíba, dr. Fernando Cunha, começa a enfrentar dificuldade para fazer o seu sucessor, nas eleições de outubro próximo. Dois jovens vereadores,- Netinho França e Emídio Júnior -, estão avançando na preferência do eleitorado. Segundo o blog de Robson Pires, a pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral do RN sob o número 02361/2020. 

O levantamento, indica que Netinho lidera a preferência popular e Emídio aparece empatado em segundo lugar com a ex-prefeita Marília Dias, em segundo lugar. A ideia da oposição seria o de unir Netinho a Emídio. Juntos, os dois vereadores, segundo a observadores locais, consolidariam o projeto eleitoral das Oposições.

Do lado governista, o grupo de Fernando Cunha pode evoluir para o nome da ex-prefeita Maria Dias, que já foi prefeita com o apoio de Cunha. Rompeu, mas agora pode voltar ao sistema como candidata.


Imposição: Prefeito é obrigado a trocar de partido

Alexandre Cavalcanti,

O prefeito de São Gonçalo, Paulo Emídio Medeiros, vai trocar o PL, do deputado João Maia, pelo Prós, do casal senadora Zenaide e Jaime Calado, atual secretário Estadual de Desenvolvimento. A informação é do próprio Jaime, durante encontro com os pré candidatos do Prós a vereador.

Jaime Calado deixou claro que, somente trocando de partido, Paulinho garantiria o direito de tentar um segundo mandato de prefeito. Na mesma reunião, Jaime confirmou que deixa o governo no prazo de desincompatibilizaçao para quem quer ser candidato nas eleições deste ano.

Ao deixar a secretaria de Desenvolvimento, até quatro de abril, Jaime Calado pode tomar o lugar de Paulinho, pelo menos, até agosto, último prazo para as convenções partidárias. Até lá, o dilema de Paulinho da Habitação: vai ou vai.


Coronavirus: Precaução, sem pânico

Alexandre Cavalcanti,

Precaução, porém sem Pânico. Esse é o recado só presidente Jair Bolsonaro aos brasileiros. O novo Coronavirus é uma realidade no Mundo todo, especialmente nos Estados Unidos e Europa. No Brasil, as medidas tem conseguido manter o vírus sob controle. Os estados mais atingidos são Rio de Janeiro, com dois mortos, e São Paulo, com 23 óbitos.

A preocupação do governo, entretanto, reside no Pânico que está sendo espalhado em todas as regiões do País. O fato da suspensão de todas as modalidades esportivas para evitar aglomeração e, também, lógico, o cuidado com a saúde dos atletas, não tem nada a ver com as pessoas circularem nas ruas.

No Rio Grande do Norte, os supermercados estão dando a sua contribuição, evitando que famílias inteiras frequentem as mais lojas das mais diversas redes. Apenas uma pessoa por carrinho de compras. Os bancos, também. Mas, nada de pânico, por favor.



Vereador denuncia compra de partidos e de votos

Alexandre Cavalcanti,

- Levaram o partido, mas esqueceram o povo". A reação é do vereador Thiago Soares (PTC) ao comentar o gesto de força do presidente do MDB, deputado federal Walter Alves, arrancando o partido das mãos do advogado Poti Neto, pré-candidato a prefeito, em São Gonçalo do Amarante, nas eleições de outubro próximo. 

Para o vereador Thiago Soares, nas comunidades a reação popular tem sido exatamente a mesma. "O desespero dos atuais inquilinos da Prefeitura é algo tão grande que até cooptar um partido como o MDB, eles conseguiram". Só nos resta ficar atentos aos próximos lances e não perdemos o nosso foco: devolver o Poder Municipal aos saogonçalenses".

Segundo Thiago, Poti foi vítima da tara dos poderosos pelo poder. " Eles estão vendo que fica cada vez mais difícil derrotar o povo de São Gonçalo. Isso nós estamos acompanhando no dia-a-dia. Aí, eles saíram às ruas para comprar quem está à venda", concluiu o vereador.


Cresce desconfiança em Walter Alves

Alexandre Cavalcanti,

O MDB do deputado federal Walter Alves parece próximo do fim. Na tarde de terça-feira, logo depois de tomar o partido de Poti Neto, em São Gonçalo do Amarante,  o presidente do MDB  viu o principal quadro do partido assinar a ficha do PSDB: O prefeito de Natal, Álvaro Dias, deixou o partido pelo qual foi eleito pela primeira vez deputado estadual. Cresce a desconfiança no presidente Walter Alves.

Até mesmo o primo, vereador Felipe Alves, filho do conselheiro do TCE, Paulo Roberto Alves, irmão do ex-senador e ex-governador Garibaldi Alves, pai de Walter Alves, está de malas prontas para deixar o MDB de Natal. O MDB não tem nominata para disputar as eleições proporcionais na capital.

Em Bom Jesus, município da região Metropolitana de Natal, o MDB também foi parar nas mãos de antigos adversários. O deputado Walter Alves tomou o partido do ex-prefeito Edmundo Júnior.


São Gonçalo: Walter Alves toma o MDB de Poti Neto

Alexandre Cavalcanti,

O MDB, de Ulisses Guimarães, o Senhor Diretas; de Teotônio Vilela, o menestrel das Alagoas; e de Aluízio Alves, a maior expressão política do Estado no cenário nacional, ficou pequeno sob o comando do deputado federal Walter Alves. Numa jogada inexplicável, o MDB de Waltinho deu uma rasteira em Poti Neto e, num gesto de força tomou o partido de aliados históricos e entregou a legenda a adversários, em São Gonçalo do Amarante.

A notícia caiu como uma bomba nos meios políticos estaduais e em São Gonçalo. A reação do público nas redes sociais são de solidariedade ao advogado Poti Neto, pré-candidato a prefeito. O jornalista Paulo Tarcísio Cavalcanti, pai de Poti Neto, escreveu no twitter: "Estou sem querer acreditar na informação de que o deputado Walter Alves está entregando o MDB de São Gonçalo aos nossos adversários".

Ontem, no final da tarde, o advogado Poti Neto distribuiu o seguinte comunicado:

Aos são gonçalenses:

Muitos me cobram uma posição sobre as notícias que a direção estadual do MDB está entregando o diretório municipal do partido aos nossos adversários em São Gonçalo do Amarante.

Entendo que, falar de política partidária num momento como o atual, demonstra grande insensibilidade diante da calamidade mundial que nos ameaça. A calamidade do coronavírus e suas consequências.

Mas, peço licença para tranquilizar a todos que estimulam a minha atuação política para dizer:

Fiquem certos!

Podem até me tirar o partido. Podem!

Mas, nada haverá de me tirar do lado de todos os são gonçalenses que sonham com a libertação da nossa terra.

Sei que não é fácil enfrentar adversários poderosos e espertos como os nossos. 

Mas, enquanto um único são gonçalense estiver disposto a encarar esse desafio, haverá de contar com a minha presença - firme, determinada e decidida - ao seu lado, em favor da libertação de São Gonçalo. Uma, duas, três - duzentas vezes, se necessário for.

Agradeço a todos que têm me mandado manifestações de apoio e solidariedade.

Estamos e vamos continuar juntos. 

São Gonçalo em primeiro lugar.

Um abraço a todos, 

Poti Neto.



Os responsáveis pela derrota de Terezinha Maia(PR)

Alexandre Cavalcanti,

Quinze meses depois das eleições estaduais de 2018, ainda, há especulações quanto ao responsável ou responsáveis pela derrota da primeira dama de São Gonçalo do Amarante, Terezinha Maia(PR), para deputado estadual. No topo da lista estaria o ex-prefeito e atual secretário Estadual de desenvolvimento, Jaime Calado Pereira dos Santos.

Jaime, além de não ter tido forças,  - ou ter trabalhado -, para convencer a filha, socióloga Mada Calado(PT), a desistir de sua candidatura a estadual. Ao mesmo tempo, o prefeito Paulo Emídio (PR), teria descoberto, algum tempo depois, que a candidatura do então presidente da Câmara Municipal, Raimundo Mendes, também a deputado estadual, teria recebido a orientação política de Jaime Calado.

O vice-prefeito Eraldo Paiva(PT) é, também, responsabilizado pela derrota de Terezinha Maia. O fato é que os três: Mada, Mendes e Eraldo conquistaram juntos um pouco mais de 6 mil votos, em São Gonçalo. Terezinha ficou fora da Assembléia por falta de um pouco mais de 300 votos.

Há outros fatores que também contribuiram para a derrota de Terezinha. No município de Lucrécia, Oeste do Estado, onde Jaime teria alguma liderança, a primeira dama de São Gonçalo obteve apenas seis(6) votos. Em Messias Targino, município governado pela mulher do deputado federal João Maia, Terezinha foi derrotada pelo seu companheiro de partido, George Soares por mais de 900 votos.

Em Jardim de Piranhas, principal reduto da família Maia, terra onde João Maia exerce forte liderança política, Terezinha não passou dos 300 votos. Em São Gonçalo, município comandado por Paulinho da Habitação, a votação da primeira da dama surpreendeu negativamente.


"Saiam às ruas como eu", desafia Bolsonaro

Alexandre Cavalcanti,

A resposta veio na medida certa: "Saiam às ruas como eu", disparou o presidente Bolsonaro em direção aos presidentes da Câmara, deputado Rodrigo Maia(DEM), e do Senado, Davi Alcolumbre. Ambos criticaram o presidente da República por ter saído às ruas e cumprimentado os manifestantes, ontem, em Brasília, apesar do coronavirus.

Na verdade, Maia e Alcolumbre amargam uma popularidade negativa, bem ao contrário do presidente Jair Bolsonaro. Acrescente-se à lista, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Tófoli.

Embora muito criticado por setores políticos e até certo ponto imprudente em suas ações como chefe de Estado, o presidente Jair Messias Bolsonaro acumula pontos positivos de popularidade. Além de manter os números da eleição de 2018, nas regiões onde foi vitorioso, avança sobre os domínios adversários, especialmente, na região Nordeste.


Partidos fecham o cerco ao prefeito Álvaro Dias

Alexandre Cavalcanti,

O prefeito Álvaro Dias, ainda, no MDB, já dispensou o Democratas, do ex-senador José Agripino, e parece ficar mais próximo do PRB, do deputado federal Benes Leocádio. O PSDB, do deputado Ezequiel Ferreira e do ministro Rogério Marinho, não foi excluído totalmente. O PDT, do ex-prefeito Carlos Eduardo, está fora de cogitações, especialmente, por ser um partido que faz oposição radical ao presidente Jair Bolsonaro.

Álvaro quer também um partido que já tenha pronta uma chapa de candidatos a vereador e que possa abrigar mais uns três ou quatro nomes que seguirão sua nova opção partidária. PRB e PSDB enquadram-se nessas exigências. As eleições de outubro serão as primeiras sem coligações partidárias na chapa proporcional.

O prefeito Álvaro Dias não quer mais ficar no MDB. A exemplo do DEM, sofreu grande desgaste em meio a Operação Lava Jato. Apesar dos apelos do presidente Davi Alcolumbre(DEM), do Senado, seu colega de Câmara Federal(baixo clero), o prefeito de Natal deve optar por um partido sem grande tradição política.


Prefeito de São Gonçalo desconhece história do Aeroporto

Alexandre Cavalcanti,

No Jornal do SBT, hoje, na TV Ponta Negra, o prefeito Paulo Emídio Medeiros, o Paulinho da Habitação (PR), mostrou que conhece muito pouco a história do Aeroporto Internacional Aluizio Alves, em São Gonçalo do Amarante e muito menos do consórcio Inframérica, vencedora do leilão.

Quando venceu a licitação, a Inframérica viabilizou um outra vitória bem mais importante: a concessão do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek, em Brasília, a galinha dos ovos de ouro, ente todos os terminais brasileiros.

O que a Inframérica está fazendo com o Rio Grande do Norte é uma grande picaretagem. Devolver o Aeroporto Aluízio Alves antes de sua consolidação, surpreendeu o presidente da Fiern e empresários do setor turístico. "A Inframérica nunca foi parceira do Rio Grande do Norte" , afirma o empresariado.


Airene Paiva é candidato a prefeito em Parnamirim

Alexandre Cavalcanti,

Sangue novo na política de Parnamirim: Airene Paiva, mentor da eleição do deputado estadual Carlos Augusto, em 2014, e, também, de sua candidatura a prefeito, em 2016, decidiu entrar pessoalmente na disputa eleitoral de 2020. Inscrito no PC do B, Airene já trabalha o fortalecimento do partido para a formação da chapa de vereadores.

Disposto a enfrentar as velhas raposas da política local, Airene Paiva aposta na politização do eleitorado e na necessidade de renovação dos quadros políticos de Parnamirim. 

Nos meios tradicionais, o prefeito Taveira é candidato à reeleição, mas não existe, ainda, informações sobre a posição do ex-vereador e candidato a prefeito nas eleições de 2016,Ricardo Gurgel. O ex-deputado Carlos Augusto, também, não se pronunciou.


Álvaro Dias próximo do PRB

Alexandre Cavalcanti,

O prefeito Álvaro Dias, de Natal, tem até 4 de abril para escolher o seu novo partido. Decido a abandonar o MDB, partido considerado pesado para suas pretensões, Álvaro está entre o PSDB, do presidente da Assembléia, deputado Ezequiel Ferreira de Souza, e o PRB, do deputado federal Benes Leocádio.

O PDT, do ex-prefeito Carlos Eduardo, é carta fora do baralho. Embora trabalhe o apoio de Carlos, Álvaro está longe dos brizolistas, especialmente, pela posição do partido contrária ao presidente Jair Bolsonaro.

Entre PSDB e PRB, o mais provável é o partido dos evangélicos da Igreja Universal. Álvaro Dias é amigo de Benes, e segundo setores ligados ao deputado federal, o partido estaria de portas abertas para recebê-lo.


PDT e PSDB trabalham chapa de vereador em Natal

Alexandre Cavalcanti,

O PDT, do ex-prefeito Carlos Eduardo Alves, não tem chapa para a disputa proporcional, nas eleições de outubro próximo, em Natal. A vereadora Nina Souza vai deixar o partido até o início de abril e possivelmente assinará a ficha do PSDB, liderado na capital pelo presidente da Câmara, vereador Paulinho Freire.

Para não deixar o partido ser esmagado nas urnas, Carlos Eduardo será obrigado a ser candidato a vereador. Ou ele, ou sua mulher Andréa, que desistiu de ser candidata a prefeita de Parnamirim. É importante lembrar que não existe mais coligação na chapa proporcional.

As coisas no PSDB, também, não andam muito tranquilas. Normalmente, Paulinho tratava apenas de sua campanha. Agora tem a responsabilidade de viabilizar o projeto de reeleição da vereadora Nina Souza.


Rogério Marinho renasceu das cinzas

Alexandre Cavalcanti,

Agora nós temos ministro. E não é qualquer ministro. É só perguntar aos prefeitos do Rio Grande do Norte. Todos eles conheciam, e muito bem, o Ministério da Integração Regional e o Ministério das Cidades. Somem os dois e o resultado é o ministério de Rogério Marinho: Desenvolvimento Regional.

É como renascer das cinzas. Derrotado para deputado federal, Rogério ficou feito barata tonta sem saber o que fazer. Além da derrota, ainda, tinha o agravante de ser do PSDB, partido de Aécio Neves, - flagrado pedindo dinheiro a Joesley Batista -, e de Fernando Henrique, apaixonado por Lula.

Venceu a meritocracia: Rogério já havia mostrado competência na aprovação da reforma Trabalhista e foi chamado para tocar a reforma da Previdência. Diga-se de passagem:  A nova previdência só foi aprovada por sua causa.

Agora ministro, Rogério muda o eixo da política do Rio Grande do Norte. Qualquer discussão sobre 2022, passa, necessariamente, pelo seu gabinete. E tem mais: se concluir a barragem de Oiticica, - vem se arrastando há 20 anos -, e a transposição do Rio São Francisco, "adeus Tia Chica". É candidato a governador praticamente imbatível.

Somente um político do Estado teve esse poder de recuperação: Aluízio Alves. Humilhado nas urnas, em 1982, por José Agripino e pela vinculação de votos, - 107 mil votos foi o tamanho da derrota -, voltou à cena política como ministro de Estado.

1-20 de 1427