Descomplicando os tratamentos de peelings

Leonardo Ribeiro,

ddO termo “peeling” vem do inglês e significa descamar, ou seja, partiremos do princípio que todo tratamento de peeling tem como base provocar uma descamação da pele tratada, provocando uma renovação celular.

Na dermatologia costumamos dividir os peelings pela camada da pele que será atingida em: superficial, médio e profundo. Além disso, pode ser classificado em físico, quando o causador dessa descamação da pele é um agente físico, como o calor e o atrito, e denominado químico, quando uma substância química, como ácidos, são aplicados na pele para desencadear esse processo cutânea.

O peeling químico, que é o mais executado em consultórios médicos de dermatologia pode atingir diversos propósitos. Desde pele oleosa e poros dilatados. até tratamento de cicatrizes de acne e rugas profundas

Os ditos superficiais normalmente são indicados para: manchas, excesso de oleosidade, fechamento de poros, controle de acne, dentre outras.

Manchas mais profundas, ceratoses cutâneas, rugas finas e poros muito dilatados são alguns dos benefícios que o peeling químico médio pode trazer à pele de quem se submete a esse tratamento.

Rugas profundas, flacidez, manchas, cicatrizes de acne, pele danificada do sol e linhas de expressão são tratadas com peeling profundo, onde se usa principalmente uma substância que chamamos de fenol, muitas vezes associado ao óleo de cróton, que potencializa a sua penetração e efeito.

*Foto: descamação de um peeling profundo com fenol para rejuvenescimento facial intenso.

Os peeling em geral devem ser recomendados pelo médico dermatologista, os superficiais podem ser executados por outros profissionais da área da saúde com especialização em estética, de preferência sob orientação e supervisão do dermatologista.

Peeling médio, e especialmente o profundo, deve ser executado pelo profissional médico, pois quando indicado de forma incorreta ou mal conduzido pode trazer complicações como manchas, queimaduras e até cicatrizes.

Tem alguma dúvida visite nossa página pesonadermatologia.com.br e saiba mais.


Cirurgia íntima feminina é cada vez mais comum entre brasileiras

Leonardo Ribeiro,

A cirurgia íntima é cada vez mais comum no Brasil. A constatação é da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica Estética (Isaps). O país do carnaval e do futebol é recordista mundial em cirurgias íntimas femininas. No ano de 2015, a modalidade mais popular de intervenção na vagina – a labioplastia ou ninfoplastia – foi feita por 12.870 mulheres. 

"A busca pela melhoria estética da vagina tem sido frequente no nosso consultório, onde asa mulheres apresentam mudanças na anatomia do órgão genital, através de flacidez e alterações no formato", destaca a dermatologista Dra. Ludmila Corral. 

As intervenções na vagina têm finalidade de promover conforto, melhorias visuais e podem melhorar a qualidade da vida sexual.



Melasmas, rosáceas ou alergias: saiba como identificar as manchas de pele

Leonardo Ribeiro,

As manchas de pele podem ter origem em doenças como os melasmas, as rosáceas e até as alergias. Como identificar? Primeiro, o melhor é procurar um dermatologista, associado a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).   

No consultório, o médico especialista em pele vai identificar a origem, as características e a localização na pele. O melasma, por exemplo, surge normalmente no rosto, mas pode ocorrer em outras áreas expostas ao sol, como braços e colo. A doença pode ser controlada com medicamentos tópicos ou tratamentos indicados por dermatologistas.

Outra mancha identificada pode ser a rosácea. Apesar de não tem uma causa definida, a doença atinge pessoas com pele clara e em temperaturas não habituais, se manifesta mais fortemente.  

Consulte sempre um dermatologista! Cuide da sua pele e da sua saúde!


Como escolher um dermatologista?

Leonardo Ribeiro,

O dermatologista, ou o médico especializado em Dermatologia, tem uma formação ampla e diversificada. Além dos anos de graduação em Medicina, ele cursa um período de residência ou especialização na área, e isto amplia o conhecimento específico no diagnóstico e tratamento das doenças e tratamentos da pele.

Além disso, somente os médicos especialistas podem solicitar o Registro de Qualificação de Especialista (RQE). Trata-se de um registro que comprova que ele se especializou em determinado assunto. Com o registro poderá identificar-se como um médico especialista na área.

Infelizmente, nem todos os profissionais que se anunciam como dermatologistas são, de fato, especialistas no tema. Existem cursos de pós-graduação lato sensu realizados aos finais de semana, com apenas 360 horas, ou seja, 4% do tempo de estudo do dermatologista. Esta modalidade é reconhecida pelo MEC (Ministério de Educação) para fins pedagógicos; mas não para formação de especialista.

O Conselho Federal de Medicina (CFM) destaca em seus informativos aos médicos e à população que esses cursos de pós-graduação lato sensu, ainda que reconhecidos pelo MEC, têm somente valor acadêmico. Não podem ser usados para a atividade profissional e não habilitam o médico a anunciar-se como especialista. Médicos que não possuem RQE não podem se intitular especialistas.

Como escolher um profissional?

O acompanhamento médico de rotina é a melhor forma de manter a saúde e prevenir doenças. Por isso, a pele, maior órgão do corpo humano, não pode ser tratada de maneira superficial. Há intervenções que parecem procedimentos simples, mas podem causar danos permanentes se forem mal indicadas, ou realizadas por pessoas não capacitadas.

O diagnóstico preciso, precoce e correto de doenças e problemas de pele deve ser feito por Dermatologistas qualificados.  Profissionais estes que atuam em procedimentos de baixa complexidade – estéticos –, e de alta complexidade – tratamento do câncer da pele.

Existem diversos profissionais não médicos que podem atuar na área da estética, e que, às vezes, se confundem com dermatologistas. Utilizando denominações novas, algumas profissões geram dúvidas e reclamações quando há complicações em tratamentos.

Os esteticistas, por exemplo, se autodenominam “dermaticistas”; os fisioterapeutas são “dermato-funcionais” quando fazem especialização na área; e os biomédicos se intitulam “biomédicos estéticos”. Nenhum destes profissionais, mesmo certificados por seus conselhos de classe, é médico e muito menos dermatologista.

O risco de consultar profissionais autodenominados dermatologistas aumenta quando há complicações, que podem ocorrer em qualquer tratamento, mesmo que realizados por profissionais qualificados. Portanto fique atento! No site do CFM você pode conferir se o profissional é realmente médico, e se ele é ou não especialista em alguma área.


Conheça a calculadora de riscos de câncer de pele

Leonardo Ribeiro,

Os riscos de novos casos de câncer de pele assustam. Para tornar o tema ainda mais informativo, a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) disponibiliza gratuitamente, em seu site, uma Calculadora de Riscos para câncer da Pele. Por meio dessa ferramenta, os usuários, respondendo a um questionário por especialistas da SBD, recebem informações sobre as chances de virem a desenvolver a doença no futuro.

Acesse aqui a Calculadora de Riscos para Câncer da Pele

Atenção: a calculadora possui apenas caráter informativo. Os dados obtidos a partir da ferramenta não constituem diagnóstico e não substituem, em nenhuma hipótese, a consulta a um dermatologista.

Índice Ultravioleta

O índice ultravioleta (IUV) mede o nível de radiação solar na superfície da Terra. Quanto mais alto o IUV, maiores os riscos de câncer da pele e outros danos causados pela radiação UV. Confira o índice de IUV diariamente antes de sair ao ar livre e tome as medidas de proteção adequadas. Clique aqui para verificar o IUV em sua cidade.


Ácido da beleza: Rejuvenescimento natural e sem cirurgia!

Leonardo Ribeiro,
Divulgação
Preenchimento com ácido hialurônico pode ser realizado no consultório médico e tem efeito imediato com leve desconforto.

Esse post tem como principal objetivo explicar o uso do ácido hialurônico, também conhecido como “ácido da beleza”.

O ácido hialurônico, conhecido também como “ácido da beleza”, bastante comentado na mídia e utilizado por famosos, é um produto utilizado para tratamento de rugas e para realçar determinadas regiões da face, como os lábios por exemplo.

A aplicação desse ácido é injetável, feita junto com anestesia, e as principais indicações são para correção do bigode chinês, bochechas caídas, melhora do contorno da mandíbula, tratamento de olheiras e preenchimento de olhos fundos, além do preenchimento labial.

O preenchimento com ácido hialurônico pode ser realizado no consultório médico e tem efeito imediato com leve desconforto. Recomenda-se fazer compressas frias nos três primeiros dias e já se pode retomar as atividades cotidianas imediatamente.

A duração do resultado desse procedimento depende de características específicas do produto utilizado, variando entre 9 a 18 meses. A experiência e manejo do dermatologista com esse tipo de procedimento é fundamental para a escolha de qual produto utilizar e qual quantidade injetar em cada caso, para obtenção de um resultado bonito e natural.

No site personadermatologia.com.br você encontra um vídeo explicativo e muitas outras informações sobre o preenchimento facial. Vamos agora descrever quais são as queixas mais frequentes que podem ser tratadas com o ácido hialurônico.

O bigode chinês é uma queixa bastante frequente principalmente por mulheres e nada mais é do que um sulco ou vinco que se forma na região entre a lateral do nariz e o canto da boca. Esse sulco fica ainda mais pronunciado quando se faz a expressão de um largo sorriso. Quando não tratado o sulco se aprofunda e fica cada vez mais difícil a melhoria, devido a isso o tratamento precoce é recomendado.

As bochechas caídas ou “quebradas” promovem um aspecto cansado ao rosto, que é visto clinicamente como um sulco ou “baixa” no meio da bochecha. A correção desse problema pode ser feita com injeção de ácido hialurônico para melhorar o suporte ósseo do rosto e dá sustentação a pele e gordura da face, conseguindo um rosto naturalmente mais jovem e descansado.

A correção das olheiras com aspecto de olho fundo é uma das principais indicações de preenchimento na região das pálpebras. A aplicação é praticamente indolor e promove uma melhora imediata da parte funda dos olhos com diminuição gradual da cor escura. O retorno as atividades diárias podem ser retomadas no mesmo dia após o procedimento. Pode ocorrer um leve edema que é aliviado após uso de compressas frias.

O ácido hialurônico ou “ácido da beleza” é um produto versátil e seguro que devido a suas múltiplas indicações tem sido cada vez mais utilizado pelos médicos para realçar a beleza da face.



Preenchimento labial: saiba como ter resultados naturais

Leonardo Ribeiro,

mmual8lsNesse texto iremos ajudar a tirar dúvidas sobre esse tratamento e como ele pode trazer um resultado natural às custas de pequena sensação de dor.

Resultados naturais são possíveis, e dependem muito da habilidade e experiência do profissional médico que irá fazer o procedimento e da qualidade dos produtos escolhidos. Portanto para isso procure saber a formação do especialista que irá lhe atender, saber se ele vai regularmente aos eventos de atualização na área de dermatologia e estética.

O produto ideal e mais usado em todo mundo para preenchimento de lábios é o ácido hialurônico. Existem diversos tipos, marcas e especificações desse tipo de preenchedor. A escolha por um ácido hialurônico de alta qualidade faz uma enorme diferença no resultado final e na sensação de dor durante a aplicação. Deve-se dar preferência a produtos industrializados já com anestésicos de marcas consagradas com trabalhos científicos que comprovem eficácia e segurança.

Um resultado natural pode ser obtido com a valorização do contorno labial e com a busca pela proporção perfeita entre o lábio superior e inferior, guardando a individualidade de cada um.

Quando necessária utilização de muito volume de produto o ideal é fazer essa aplicação por etapas, para evitar mudanças radicais e resultados artificiais. A injeção lenta e gradual também resultará em pouco desconforto na hora da aplicação.

Um tratamento como esse, costuma durar em torno de 9 a 18 meses a depender da técnica e do produto utilizado. 

O preço de um tratamento como esse pode variar bastante conforme a quantidade e qualidade de produto necessária, por exemplo. Preços abaixo do mercado devem ser melhor investigados, pois esse é um procedimento que envolve riscos e necessita conhecimento médico para evitar e resolver possíveis eventos adversos.

O uso de preenchimento de gordura nos lábios e outros produtos como PMMA são feitos em menor escala e podem trazer resultados indesejados ou insuficientes ao longo do tempo.

Para saber mais sobre esse e outros tratamentos acesse: www.personadermatologia.com.br


Câncer de pele, vitamina D e o sol

Leonardo Ribeiro,

O câncer da pele é o tumor maligno mais frequente da humanidade. Em 2016, estima-se que o Brasil tenha diagnosticado mais de 180 mil tumores, sendo o carcinoma espinocelular e o melanoma os de maior mortalidade.

Os diferentes subtipos de câncer da pele apresentam características clínicas próprias e particularidades quanto aos fatores de risco. De forma geral, os indivíduos mais susceptíveis ao desenvolvimento desses tumores são aqueles de pele clara, acima dos 50 anos, com certas doenças que levam à depressão da imunidade, história familiar de câncer da pele, ou que se expõem ao sol de forma intensa e desprotegida, como: agricultores, pescadores, motoristas, atletas, carteiros e ambulantes, e ainda os praticantes de bronzeamento artificial. As lesões de câncer da pele se desenvolvem, usualmente, nas áreas expostas ao sol.

Por essa razão, a SBD recomenda além da vigilância quanto a alterações da pele, atitudes que minimizem a intensidade de exposição ao sol, como o conhecimento dos horários de maior intensidade de radiação solar (10-15h), o índice ultravioleta da sua região, o uso de roupas e chapéus que protejam da irradiação direta do sol e, nas áreas descobertas da pele, o uso do filtro solar.

A adoção de práticas que minimizem a intensidade da exposição solar reduz em até 50% a chance de desenvolver um câncer da pele, sendo considerados equipamentos de proteção individual obrigatórios em profissões expostas ao sol.

As radiações ultravioletas oriundas do sol, além de promover o câncer da pele, favorecem queimaduras solares, catarata, degeneração da retina, manchas, alterações na espessura e enrugamento da pele. As estratégias de proteção solar previnem de forma eficiente todos esses processos. 

No Brasil, a produção e comercialização dos filtros solares é regulamentada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que aprovou o uso de 33 ativos para a composição dos produtos baseada em estudos de segurança e eficácia. Nenhum desses ativos, até o momento, demonstrou em humanos risco de câncer ou ganho de peso.

A vitamina D é um nutriente que é ativado na pele e nos rins com funções essenciais no ser humano, como a formação e manutenção dos ossos, absorção de cálcio e funcionamento adequado de uma série de órgãos. Nos últimos anos, observou-se que uma grande parcela da população mundial (adulta e infantil) apresenta níveis baixos de vitamina D, o que pode favorecer a disfunção de uma série de processos no organismo.

Os países mais afetados pela deficiência da vitamina D são os mais distantes da linha do Equador, como o Norte da Europa, Estados Unidos e Rússia. Isso ocorre, porque a transformação da vitamina D em seu componente mais potente ocorre na pele após a exposição à radiação ultravioleta tipo B, a mais associada com o desenvolvimento de certos cânceres da pele. Entretanto, essa radiação é também bloqueada pelos vidros das casas e dos carros, razão pela qual a deficiência da vitamina D ocorra mais em ambientes urbanos que rurais.

Ao passo que os filtros solares bloqueiam eficientemente a radiação ultravioleta B, a região protegida pelo filtro solar apresenta menor síntese de vitamina D. Entretanto, em áreas com menor incidência de radiação solar, como o Uruguai, mesmo os indivíduos que não utilizam filtros solares apresentam níveis baixos de vitamina D.

A SBD recomenda que se conheçam os níveis individuais de vitamina D e a reposição oral seja feita com acompanhamento médico. Assim como incentiva a exposição direta de áreas cobertas, como pernas, costas, barriga, ou ainda palmas e plantas, por 5 a 10 minutos todos os dias, a fim de sintetizar vitamina D, sem sobrecarregar as áreas cronicamente expostas ao sol.

Níveis baixos de vitamina D foram verificados em portadores de diferentes doenças. Não há, porém, até o momento, evidências que a suplementação ou níveis altos de vitamina D levem à proteção contra o câncer da pele. E níveis muito elevados podem levar a graves danos nos rins.

A SBD esclarece que a radiação solar é essencial à vida no planeta, e seres humanos privados do sol desenvolvem uma série de doenças físicas e psiquiátricas. Entretanto, é possível expor-se ao sol com cuidado, de forma leve e gradual, evitando queimaduras, câncer da pele e minimizando o envelhecimento, a fim de se beneficiar do bem-estar que ele nos proporciona.


Cicatrizes não precisam ser eternas

Leonardo Ribeiro,

O avanço da medicina e dos tratamentos modernos propostos pela dermatologia indicam que as marcas estão com os dias contados. Os famosos e temidos queloides tem tratamento com uso de equipamentos como o laser.

A ideia é sempre diminuir os depósitos de colágeno tornando a pele mais reta e sem marcas. 

O mesmo acontece com as marcas de espinha, com as estrias e manchas de pele que podem virar cicatrizes com tamanhos e formatos diversos.

Comum entre homens e mulheres, as cicatrizes de acne podem sim estar com os dias contados. Já é possível eliminar as cicatrizes com procedimentos e as novas tecnologias de laser, como o CO2 Fracionado.

Consulte sempre um dermatologista! Cuide da sua pele, cuide da sua saúde. 


Doenças de pele como micoses aumentam no verão

Leonardo Ribeiro,

O verão está acabando e os efeitos na pele direcionam os pacientes aos consultórios dos dermatologistas. De acordo com dados da Sociedade Brasileira de Dermatologia, as queixas em hospitais e ambulatórios aumentam cerca de 20% em janeiro e fevereiro, em relação aos demais meses do ano.

Apesar de estarem em grande número, as queimaduras provocadas pela exposição excessiva ao sol não correspondem pela maior procura nos consultórios: as micoses são sim, responsáveis pela maior procura. O aumento da temperatura e umidade cria o cenário para proliferação de fungos, principalmente entre os dedos dos pés e na virilha. 

Pode até não parecer, mas as micoses aumentam o risco de infecção secundária, porque esse tipo de lesão pode servir de porta de entrada para bactérias que se alojam no tecido subcutâneo e podem levar a doenças mais graves em outras partes do corpo, como pernas e costas.

Além disso, as manchas causadas pela exposição solar correspondem a 30% dos atendimentos, seguida pelas lesões responsáveis por 20% das consultas que são mais perigosas no verão e podem evoluir para um tipo de câncer de pele conhecido como melanoma.

Cuide da sua pele, cuide da sua saúde! 


Monumentos do RN são iluminados de laranja para a campanha #dezembrolaranja

Leonardo Ribeiro,
Divulgação
Ação faz parte do calendário nacional da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e destaca a importância da prevenção ao câncer de pele.

Os monumentos do Rio Grande do Norte - como a ponte Newton Navarro, o pórtico dos Reis Magos e a ponte da Prudente de Morais - foram iluminados com a cor laranja em homenagem à campanha #dezembrolaranja da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

De acordo com dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), no Rio Grande do Norte são diagnosticados em média de 2 mil novos casos de câncer de pele por ano. Para destacar a importância da fotoproteção e cuidados, a campanha #dezembrolaranja terá ações de conscientização e divulgação no Estado.  Além disso, a iluminação dos monumentos - feita em parceria com a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) - vai lembrar a todos a importância do uso do protetor solar.

A ação faz parte do calendário nacional da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e destaca a importância da prevenção ao câncer de pele, feita em outras capitais do Brasil. No Rio de Janeiro, por exemplo, o ponto turístico do Morro da Urca e o Maracanã estarão iluminados com a cor laranja durante o mês de dezembro.

blog1-h

O Rio Grande do Norte lidera os índices de radiação solar e de descobertas de novos casos de câncer de pele no Nordeste. "Os números representam um alerta à população: precisamos que as pessoas se conscientizem da importância da fotoprotecao. Se não tratado, o câncer de pele pode deixar sequelas e até levar a morte", destaca o presidente da SBDRN, o dermatologista Dr. Leonardo Ribeiro.

O câncer de pele é o que mais afeta a população brasileira, mais de 25% de casos da doença no Brasil, onde são diagnosticados mais de 170 mil novos casos por ano. A cada três minutos é diagnosticado um novo caso e a cada três horas morre uma pessoa com câncer no Brasil.


Mais de 900 pessoas são atendidas no Dia C de Combate ao Câncer de Pele no RN

Leonardo Ribeiro,

Lesões que não doem, feridas que não cicatrizam e necessidade de atendimento.  Esses foram os principais relatos dos 916 pacientes que participaram do Dia C de Combate ao Câncer de Pele neste sábado (26) no Hospital da Liga, unidade das Quintas em Natal. A ação voluntária coordenada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBDRN) resultou em atendimentos como cirurgias (nos casos de câncer), consultas, além de prevenção e orientação de fotoproteção. 

"Atendemos pacientes de todo o Rio Grande do Norte, principalmente de regiões rurais e litorâneas com lesões diagnosticadas de câncer de pele. Aqui no Rio Grande do Norte a incidência de raios solares é uma das mais altas do Brasil e por isso a campanha é fundamental para assegurar tratamento do câncer de pele e saúde das pessoas", destaca o dermatologista e presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia no Rio Grande do Norte (SBDRN), Dr. Leonardo Ribeiro.  

Aposentada, Maria Leandro disse que identificou o aparecimento de novas manchas na pele e cabeça e veio para ser consultada pelos especialistas em pele. “Agradeco pelo atendimento e atenção dos médicos que hoje viram todas as minhas manchas e já trataram”, afirma. Aos 67 anos, a aposentada já teve câncer de pele e disse que todos os anos vem ao mutirão para cuidar da saúde. 

A equipe de dermatologistas - formada por mais de 40 médicos - conta com apoio do Hospital da Liga, que em parceria com a SBDRN cede a estrutura do Hospital com centros cirúrgicos e consultórios para atendimento a população. "A ação contribui para a diminuição da demanda da rede pública de saúde numa especialidade tão importante que é a dermatologia", destaca o cirurgião e coordenador do setor de cirurgias da Liga, Dr. Fernando Pinto.

Durante o Dia C de Combate ao Câncer de Pele foram feitas mais de 60 procedimentos cirúrgicos, além de 52 procedimentos da dermatoscopia (que avalia com equipamentos as lesões e classifica a doença e benignidade) e 68 crioterapia (procedimento que destrói os tecidos com lesões através de congelamento). “Além dos 60 casos atendidos no momento da ação, os dermatologistas também encaminharam casos mais complexos de 120 pacientes diagnosticados com câncer para os próximos dias”, destaca o presidente da SBDRN, Dr. Leonardo Ribeiro.

Aos 85 anos, o senhor Geraldo Paulo da Silva participou da campanha e recebeu a boa notícia de que não está doente. “Muito bom saber que estou livre dessa doença tão séria e que assusta. Quem precisa de atendimento médico encontra aqui uma equipe séria que nos ajuda”, comenta o aposentado.

Ao lado da família, a dona de casa Josefa Soares de 43 anos chegou cedo ao Hospital da Liga e trouxe o seu pai com lesões na pele. Eles foram atendidos pelo diretor da SBDRN, João Lopes Gomes que participa da ação há mais de 10 anos. “Ainda bem que disse que estava tudo bem comigo e com meu pai. Vamos agora tratar essas manchas”, agradece a paciente. 

Os resultados da campanha vão além dos procedimentos feitos de forma imediata. “A orientação que essas mais de 900 pessoas receberam hoje em relação a exposição ao sol vai ajudar a diminuir o surgimento novos casos de câncer de pele no nosso Estado”, argumenta a dermatologista e vice-presidente da SBDRN, Dra. Isadora Rosado. 


Dia de Combate ao Câncer de Pele terá atendimento gratuito no RN

Leonardo Ribeiro,

Os dermatologistas associados à Sociedade Brasileira de Dermatologia no Rio Grande do Norte (SBDRN) farão no próximo dia 26 de novembro atendimentos gratuitos à população em Natal no Hospital da Liga, unidade das Quintas das 8h às 12h. O Dia C de Combate ao Câncer de Pele terá atendimentos que incluem consultas, orientação e encaminhamento para tratamento, além de pequenas cirurgias feitas de forma voluntária pelos dermatologistas.

O dermatologista Dr. Leonardo Ribeiro explica como será o atendimento gratuito. “Vamos atender pacientes com suspeitas de câncer de pele voluntariamente explicando a fotoproteção, a conscientização, a prevenção e tratamento do câncer de pele. O Rio Grande do Norte é um dos estados com maior índice de casos de câncer e por isso, esperamos atender cerca de mil pessoas”, justifica o presidente da SBDRN, Dr. Leonardo Ribeiro.  

O Dia C de Combate ao Câncer de Pele terá ações em todo o Brasil e a campanha será divulgada com a hastag #controleosol. No Rio Grande do Norte, a equipe de saúde coordenada pela SBDRN contará com mais de 50 profissionais da área de saúde como dermatologistas, cirurgiões, enfermeiros, técnicos, estudantes e equipe de assistência social que atenderá a população de forma voluntária. Além das cirurgias, os dermatologistas farão orientação sobre fotoproteção, diagnóstico e cuidados com a pele.

No ano passado, cerca de 20 mil pessoas foram atendidas em todo o país e no Rio Grande do Norte, mais de mil pessoas participaram do mutirão. 



Pesquisas em dermatologia no Brasil serão premiadas por empresa

Leonardo Ribeiro,

Os médicos dermatologistas que fazem pesquisas e atuam no Brasil podem concorrer a um prêmio que incentiva a pesquisa na medicina. A iniciativa é da empresa La Roche Posay que premiará estudos sobre doenças e publicações de dermatologistas. 

O projeto "Dermatologistas do Coração" existe desde 2011  com projetos sociais na área. A ideia é tornar a dermatologia mais acessível a população, com estudos e práticas aliadas ao trabalho dos médicos especialistas em pele. No ano passado, o projeto "Reencontro com a beleza" de duas dermatologistas cariocas venceu o prêmio com o proposito de recuperar a autoestima de mulheres em tratamento de câncer

Leia mais no www.dermatologistasdocoracao.com.br

As pesquisas dos dermatologistas brasileiros concorrem com os outras dos médicos que atuam em países da América Latina. Esse ano, serão premiadas cinco categorias, entre elas: prêmio de Melhor Projeto de Pesquisa Geral; Prêmio de Melhor Projeto de Pesquisa em Doenças Regionais da América Latina e Prêmio de Melhor Publicação Recente.

As inscrições para o prêmio "dermatologista do coração" seguem até 30 de novembro.


Novos tratamentos para manchas de pele em alta na dermatologia

Leonardo Ribeiro,

As manchas de pele no rosto estão em segundo lugar no ranking de queixas em relação a questões estéticas, ficando atrás apenas da acne. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) a reclamação é mais comum na faixa entre 40 e 65 anos. 

Um dos novos tratamentos é o para tratar as manchas é a plataforma Solon, que possibilita em uma única sessão eliminar as manchas. O tratamento é feito com laser de "ondas" muito curtas, na faixa de nanossegundos que tratam manchas solares ou congênitas, sardas, melasmas e outras manchas.

Dessa forma as manchas se fragmentam em partículas e são eliminadas pelo próprio organismo. O tratamento é totalmente indolor e atérmico.


Empresa La Roche Posay lança campanha de combate ao câncer de pele

Leonardo Ribeiro,

Reconhecida internacionalmente pelos produtos cosméticos de cuidados com a pele como protetor solar e cremes antienvelhecimento, a empresa La Roche Posay lança campanha de combate ao câncer de pele. Através de um vídeo sobre conscientização sobre manchas na pele onde um gato e um cachorro contracenam, a empresa espera atingir milhares de pessoas que devem buscar os médicos especialistas em pele.

A ideia é que as pessoas observem sinais na pele e manchas e busquem atendimento médico. A legenda da campanha - feita em parceria com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) - aponta os dados. "O câncer de pele é o mais comum entre todos os tipos de câncer no Brasil. Se você gosta de alguém, preste atenção nas suas pintas. tenha certeza que checou todos os lugares e não esqueça de visitar seu dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Previna o câncer de pele, seja um Skinchecker"

A maior parte da população brasileira ainda desconhece que o câncer da pele é o mais comum entre os tipos da doença no país. É também uma das formas que mais cresceu em número de diagnósticos nos últimos anos, com a estimativa de mais de 188.020 novos casos em 2015, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA). Embora apresente altos índices de cura – cerca de 90% desde que detectados a tempo –, a melhor maneira de evitar sua manifestação é com prevenção e orientação médica adequada. Um estudo recente revelou que 62% da população brasileira nunca teve suas pintas e manchas de pele avaliadas por um dermatologista.

A La Roche Posay é conhecida nacionalmente por campanhas publicitárias e de ações efetivas - como é o caso do projeto Tour de Combate ao Câncer de Pele que desde 2009 percorre cidades em todo o Brasil com atendimentos gratuitos e já veio em Natal - apoiando a prevenção e cuidados com a pele. 



Tratamento com MMP moderniza dermatologia no Brasil

Leonardo Ribeiro,

q3Já imaginou uma tecnica de tratamento onde podemos colocar medicamentos ativos diretamente no local onde ele irá agir? Com a Microinfusão de Medicamentos na Pele (MMP) podemos conseguir isso e de uma maneira pouco traumática ou dolorida. Hoje iremos descrever o tratamento com MMP.

O MMP utiliza uma máquina com microagulhas que fazem movimento de idas e vindas e penetram na pele com profundidade e velocidades controladas. Através desse movimento os medicamentos estéreis são depositados diretamente dentro da pele, onde irão atuar nos folículos de pelo ou na derme por exemplo, tendo uma ação mais direta no problema ao qual estão sendo empregados.

A queda de cabelo, decorrente em especial da calvície, tanto masculina quanto feminina, é uma das maiores aplicações desse tipo de tratamento e onde tem mostrado resultados cada vez mais consistentes. A aplicação é feita em toda área afetada do couro cabeludo sob anestesia local, normalmente com intervalos mensais e a quantidade de sessões varia de acordo com o estágio de evolução da queda capilar.

As cicatrizes podem também ser corrigidas e melhoradas com uso do MMP associado a alguns medicamentos que podem atuar diminuindo a altura, rigidez e alargamento dessas cicatrizes. Cicatrizes brancas, tanto lineares decorrentes de cirurgias, quanto de acidentes ou traumatismos, podem voltar a ter a cor natural da pele quando submetidas ao MMP. Os quelóides são também deformidades cutâneas passíveis de tratamento com esse método terapêutico.

Manchas brancas nos braços e pernas tem tratamento também com a microinfusão de medicamentos na pele (MMP). Serão utilizados medicamentos que irão provocar um estímulo ao retorno da pigmentação natural da pele, essa resposta já pode ser observada rapidamente em torno de duas semanas após a aplicação da técnica. O tratamento para esse fim não necessita anestesia e é muito bem tolerado, causando apenas um leve desconforto. Essas manchas são consequências de herança genética e de exposição solar e tinham difícil resolução antes da introdução do MMP.


Conheça as camadas da sua pele

Leonardo Ribeiro,

ciencia_mA pele é formada por três camadas bem unidas, epiderme, derme e hipoderme. Todas são importantes para o corpo, e cada uma tem características e funções diferentes. Saiba mais sobre elas:

Epiderme

É a camada mais externa da pele, aquela que você pode ver a olho nu. A principal função da epiderme é formar uma barreira protetora do corpo, protegendo contra danos externos e dificultando a saída de água (do organismo) e a entrada de substâncias e de micróbios no organismo. Na epiderme estão os melanócitos, as células que produzem melanina, o pigmento que dá cor à pele. A epiderme também origina os anexos da pele: unhas, pelos, glândulas sudoríparas e glândulas sebáceas .

Derme

É a camada intermediária da pele, formada por fibras de colágeno, elastina e gel coloidal, que (conferem) dão tonicidade, elasticidade e equilíbrio à pele, e por grande quantidade de vasos sanguíneos e terminações nervosas. Essas terminações nervosas recebem os estímulos do meio ambiente e os transmitem ao cérebro, através dos nervos. Estes estímulos são traduzidos em sensações, como dor, frio, calor, pressão, vibração, cócegas e prazer. É na derme que estão localizados os folículos pilosos, os nervos sensitivos, as glândulas sebáceas, responsáveis pela produção de sebo, e as glândulas sudoríparas, responsáveis pelo suor.

Hipoderme

É a terceira e última camada da pele, formada basicamente por células de gordura. Sendo assim, sua espessura é bastante variável, conforme a constituição física de cada pessoa. Ela apóia e une a epiderme e a derme ao resto do seu corpo. Além disso, a hipoderme mantém a temperatura do seu corpo e acumula energia para o desempenho das funções biológicas


Dermatologistas do RN participam de congresso nacional da SBD

Leonardo Ribeiro,

ndiceUma comitiva de dermatologistas do Rio Grande do Norte formada pelo presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia no RN (SBDRN), Leonardo Ribeiro, a presidente para o biênio 2017-2018, Danielle Espinel e os dermatologistas Helder Lira, Ludmila Corral e Maria do Carmo, ex-presidente da SBDRN participa nesta semana do congresso nacional da SBD.

Em pauta, as novas técnicas de procedimentos estéticos, a formação dos dermatologistas e os avanços da dermatologia no Brasil.

A programação científica inclui alertas sobre os procedimentos em consultório, microagulhamento e correções estéticas na face, além de temas relacionados à dermatoscopia, cabelos, dermatologia pediátrica e tratamentos corporais.

Os fóruns debatem atualização em doenças bolbosas, alopecias, reações a vacinas e alergias.

O congresso é o mais reconhecido e prestigiado pela comunidade científica no Brasil.


Dermanatal reúne mais de 150 dermatologistas em Natal e debate avanços da medicina

Leonardo Ribeiro,

WhatsApp Image 2016-08-20 at 14.53.18

Os avanços da medicina e os novos tratamentos na dermatologia foram debatidos durante três dias na programação da 10ª edição da Dermanatal. O congresso contou com a participação de mais de 150 especialistas em pele que apresentaram casos clínicos e os novos tratamentos para doenças na pele como câncer de pele e a modernização dos tratamentos estéticos.  

Idealizado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBDRN), o congresso levantou temas importantes na medicina como cabelos, cirurgia e rejuvenescimento, câncer de pele, microagulhamento, dermatoscopia e outros. Para o presidente da SBDRN, Dr. Leonardo Ribeiro, os ganhos para a dermatologia no Rio Grande do Norte são incontáveis. “Em três dias discutimos os avanços da medicina e com certeza, essa atualização terá reflexo no nosso atendimento clínico, promovendo resultados ainda melhores nos cuidados com os pacientes”, destaca o dermatologista.

A programação do congresso foi dividida em módulos com os palestrantes: Dra. Ana Paula Urzedo (SP); Dr. Carlos Barcaui (RJ); Dr. Carlos Roberto Antônio (SP); Dra. Bel Takemoto (SP); Dra. Eliandre Palermo (SP); Dr. Emerson Andrade Lima (PE); Dr. Joaquim Mesquita (RJ); Dr. Kenji Takemoto (SP);Dr. Lauro Lourival Lopes Filho (PI); Dr. Mauricio Lisboa (RN); Dra. Maria Alice Gabay (RJ); Dr. Paulo Ricardo Criado (SP); Dr. Pedro Trindade (RN); Dra. Roberta Criado (SP); Dr. Rodrigo Pirmez (RJ) e Dr. Samir Arbache (SP).

Para a vice-presidente da SBDRN, Dra. Isadora Rosado, além do aprendizado teórico, nos momentos de discussão, os médicos trocaram experiência e puderam compartilhar conhecimento. “A diversidade dos participantes, com médicos do sul e do nordeste do país, favoreceu o aprendizado também através de debates de casos clínicos”, destaca a dermatologista.

Na lista das palestras, uma das mais comentadas destacou as novidades na área da cosmiatria (área dedicada ao tratamento e prevenção de alterações estéticas na pele) com o dermatologista paulista Dr. Carlos Roberto Antônio que detalhou as novidades na dermatologia com tratamentos não invasivos e os equipamentos modernos.

No mesmo espaço da Dermanatal, as empresas farmacêuticas, de equipamentos dermatológicos, livros e produtos ligados à dermatologia expuseram seus produtos e as novidades na área de cuidados com a pele.

A próxima edição da Dermanatal deve acontecer no ano de 2018. 

1-20 de 121