Natal volta a fazer parte do Conselho Pólo Costa das Dunas

A defesa do retorno de Natal a ter assento no Pólo Costa das Dunas foi apresentada pelo secretário de Turismo de Natal, Fernando Bezerril.

Gerlane Lima,

natal_m1Após quatro anos ausentes como membro do Conselho do Pólo Costa das Dunas, o município de Natal volta a fazer parte do colegiado em eleição realizada ontem (dia 27), na assembleia do órgão que tem o Banco do Nordeste como agente público incentivador. A defesa do retorno de Natal a ter assento no Pólo Costa das Dunas foi apresentada pelo secretário de Turismo de Natal, Fernando Bezerril e acatada pelos conselheiros e uma grande vitória pela importância econômica do município de Natal no segmento turístico.

Outra reivindicação feita pelo secretário e que teve apoio unânime do colegiado é que Natal passe a ter cadeira cativa pela importância econômica do município e onde o turismo é a maior força geradora de emprego e renda. A proposta será levada à plenária na próxima reunião do Conselho, no que foi aceito pelo então secretário estadual de Turismo, Renato Fernandes, que é presidente do órgão. Para que tal mudança ocorra se faz necessárias alterações do regimento do Conselho. Segundo Fernando Bezerril foi reparado uma omissão com a exclusão de Natal que tinha perdido o assento neste colegiado. “Agora participamos do Pólo Costa das Dunas e também com cadeira cativa”, referiu-se.

O conselho eleito tem os seguintes municípios: Natal, Tibau do Sul, Arez, Pedra Grande, Canguaretama, Extremoz e Rio do Fogo.  O Pólo Costa das Dunas contempla 18 municípios, beneficiando mais de 1,1 milhão de pessoas e foi instituído em 2005. A proposta de reunir municípios com potencialidades turísticas semelhantes e criar pólos na região Nordeste teve origem no Banco do Nordeste (banco público), que viu na criação dos pólos uma forma de tornar mais eficiente a aplicação dos recursos públicos de modo a desencadear e intensificar um processo de desenvolvimento econômico e social local.
A+ A-