Natalense enfrenta dificuldades em relação ao transporte público nesta sexta

Os ônibus atrasaram em cerca de duas horas a saída das garagens, deixando as paradas lotadas.

Da redação,

O natalense amanheceu esta sexta-feira (14) tendo dificuldades em relação ao transporte público. Isso porque os ônibus demoraram a sair das garagens, atrasando a saída em cerca de duas horas, devido à adesão dos  rodoviários à manifestação nacional contra a reforma da previdência, marcada para hoje em todo o País. O atraso já foi suficiente para que as paradas de ônibus ficassem lotadas no início da manhã.

Apesar do anúncio do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Rio Grande do Norte (Sintro) de paralisação nesta sexta-feira, a Justiça determinou que 40% da frota de ônibus de Natal circule hoje.

De acordo com a decisão a decisão assinada pela desembargadora Maria do Perpétuo Socorro Wanderley de Castro, do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região, "deve ser assegurada a prestação, durante o movimento paredista, dos serviços indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade, nos quais se inclui o transporte coletivo".

Se a medida não for atendida, a desembargadora  estipulou uma multa de R$ 30 mil ao Sintro. Em sua decisão, ela ainda destacou que caso a paralisação atinja a "totalidade dos trabalhadores que operam o transporte público urbano", isso implicaria em "severos prejuízos à população, na sua rotina e até mesmo para circunstâncias ou eventos de gravidade pessoal".

Chuvas

Também devido às chuvas que caem na capital potiguar desde a quarta-feira (12), o trânsito nas primeiras horas desta sexta-feira também se complicou. Em vários pontos da cidade, os motoristas estão tendo que enfrentar um tráfego intenso e retenções em algumas áreas, como é o caso da BR-101 e a ponte de Igapó.

Tags: greve geral Natal paralisação trasnporte público
A+ A-