'Salve': PF alerta para possíveis ataques de facção dentro e fora dos presídios do RN

Visitas na Penitenciária Estadual de Alcaçuz foram suspensas por medida de segurança.

Rafael Araújo,
Vinícius Andrade
Com alerta da Polícia Federal, Secretaria da Justiça e Cidadania suspendeu visitas nas unidades prisionais por medidas de segurança.
A Polícia Federal (PF) emitiu um alerta para o sistema de segurança do Rio Grande do Norte sobre o risco de possíveis ataques de facção dentro e fora dos presídios do Estado. Segundo a PF, chegou a conhecimento do setor de inteligência da instituição, que teria sido enviado um ‘salve’ por integrantes de uma organização criminosa com atuação em todo o país.

O ‘salve’ teria sido enviado para integrantes da facção possivelmente custodiados na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, tratando sobre ações criminosas contra agentes penitenciários, além de ações dentro de unidades prisionais visando atingir a ordem pública e ordem para promover a desordem pública nas ruas a partir das 0h da próxima terça-feira (4).

Em matéria divulgada pelo portal Nominuto.com nesta quinta-feira (30), lembramos que em 2017, o massacre de Alcaçuz começou treze dias após acontecer mortes dentro do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), em Manaus. Questionada pela reportagem sobre uma possível ligação dos casos e acerca da possibilidade de novas rebeliões no RN, a Secretaria de Segurança e Defesa Social (Sesed) não quis se pronunciar, enquanto a Secretaria de Justiça e da Cidadania (Sejuc) revelou que o sistema de segurança dos presídios estava sendo mantido dentro do padrão.

Na manhã de hoje, procurada novamente por meio da assessoria de comunicação, a Sejuc revelou que não iria se pronunciar naquele momento. Contudo, horas depois, a assessoria enviou nota em conjunto com a Sesed. Confira aqui

Ainda sobre o alerta da PF, chegou ao conhecimento da instituição que as ações criminosas que estariam sendo planejadas devem contar com o apoio de integrantes da organização no interior do Estado: Pau dos Ferros, Mossoró, Umarizal e Macaíba. Há, ainda, informações que os custodiados em Alcaçuz teriam encontrado uma forma de abrir as celas utilizando pedaços de concreto como aríete. Por fim, haveria a determinação de, a partir de amanhã (31MAI2019), pessoas serem feitas de refém dentro das unidades prisionais e, se não for possível, os reféns seriam pegos nas ruas, fora das cadeias.

De acordo com agentes penitenciários que trabalham no presídio de Alcaçuz, as visitas na unidade foram suspensas por ordem do secretário Pedro Florêncio por medida de segurança. 


Confira o documento na íntegra:


Tags: Segurança Pública
A+ A-