Agentes penitenciários participam de curso de operações com cães

Animais são utilizados na guarda dos estabelecimentos penais, na detecção de substâncias proibidas, e em missões de proteção, busca e captura.

Da redação, Seap,
Assecom/Seap
Curso vai capacitar agentes penitenciários e operadores da segurança pública para atuar com o auxílio de cães.

A Secretaria da Administração Penitenciária (Seap) promove por intermédio da Escola Penitenciária e do Grupo Penitenciário de Operações com Cães (GPOC), o 2º Curso de Cinotecnia em Ambiente Prisional com objetivo de formar 28 agentes públicos para o trabalho com cães. Os animais são utilizados na guarda dos estabelecimentos penais, na detecção  de substâncias proibidas, e em missões de proteção, busca e captura.

A aula inaugural do Curso aconteceu nessa segunda-feira (2), na Escola de Governo, no Centro Administrativo, e teve a presença da secretária-adjunta da Administração Penitenciária, Ivanilma Carla, do diretor do Departamento de Operações  Táticas, Leonardo Alves, da  diretora da Escola Penitenciária, Clecida Simone, do diretor  do  Grupo de Operações com Cães,  André Peterson Araujo de Lira,  e do coordenador do Curso,  José Carlos Silva Santos.

A secretária adjunta  Ivanilma Carla disse que esse é “um momento de mais uma conquista dos agentes penitenciários  do Rio Grande do Norte, que se reestruturam,  se qualificam e  se prontificam em  difundir o conhecimento tático, operacional e técnico”.

Seap2-H

Os alunos foram selecionados depois de Teste de Aptidão Física  (TAF) e Teste de Aptidão  com Cães (TAC). Participam 19  agentes penitenciários do RN, além de 1 agente penitenciário do Acre, 1 policial militar do Choque do Ceará, 1 policial militar do Bope da Paraíba, 1 guarda municipal de Natal, 2 agentes do Departamento Penitenciário Nacional e 3 policiais civis, sendo um do Ceará e dois do RN.

O curso vai capacitar agentes penitenciários e operadores da segurança pública para atuar com o auxílio de cães de trabalho nas diversas modalidades de controle, segurança interna e externa, bem como, proporcionar informações e conhecimentos de anatomia, sistemas de treinamento, comportamento canino, fisiologia, cinocultura, entre outros necessários à implantação e a manutenção do emprego de cães nas unidades do Sistema Penitenciário.

O treinamento terá  240 horas aulas  com previsão  para o término no próximo dia 20 de dezembro. As aulas teóricas e  práticas serão ministradas na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, em Nísia Floresta, na Cadeia Pública de Ceará Mirim e no Presídio Estadual de Parnamirim. O GPOC conta atualmente com 10 agentes penitenciários e 5 cães treinados para detecção de substâncias e proteção.

Tags: curso de operações com cães Seap
A+ A-