RN possui 282 casos suspeitos de coronavírus

Maiores concentrações ocorrem em Natal, com 120 casos, e em Mossoró, com 59.

Da redação,
José Damascena
Casos que permanecem como suspeitos seguem aguardando os resultados dos exames laboratoriais.

O Rio Grande do Norte já possui 272 casos suspeitos do novo coronavírus, de acordo com boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde Pública (Sesap), nesta segunda-feira (23). No boletim anterior, eram 131 casos suspeitos. Também há 10 casos confirmados de pessoas de outros estados, mas que foram atendidas no RN.

Na capital potiguar, onde há a maior concentração, são 120 casos suspeitos e 9 confirmados. Em segundo lugar, vem Mossoró, com 59 casos suspeitos e 1 confirmado. Parnamirim vem em terceiro, com 15 casos suspeitos e 3 confirmados.

De acordo com a Sesap, o Estado do Rio Grande do Norte até o presente momento possui 339 notificações para Covid-19, não sendo contabilizadas as notificações dos casos que foram excluídos, que no momento totalizam 188 exclusões. Dos 339 casos notificados no RN, 44 casos já foram descartados. Os outros 280 ainda aguardam resultados dos exames laboratoriais.

"O crescimento do número de casos excluídos é um fator preocupante, pois significa afirmar que pessoas que não preenchem os critérios de caso suspeito estão sendo atendidas e seus exames estão sendo coletados, gerando o aumento da concentração de atendimento nos serviços de saúde, ao passo que este insumos devem ser priorizados aos pacientes que de fato preencham aos critérios de definição de caso suspeito. Isso ressalta a necessidade de sensibilização da rede assistencial dos municípios para os critérios de definição de caso de modo a tornar mais efetivo o processo operacional de notificação e investigação dos casos", explica o órgão de saúde.

tabela-covid-H

Os casos que permanecem como casos suspeitos seguem aguardando os resultados dos exames laboratoriais, que para as amostras analisadas no Lacen o prazo é de até 72 horas e para as amostras analisadas no IECpode levar até 7 dias, a depender do período de transporte das amostras.

A Sesap reforça que todas as medidas necessárias para contenção da transmissão estão sendo adotadas pelo Governo do Estado do Rio Grande do Norte desde o mês de janeiro, de acordo com o cenário epidemiológico evidenciado. Faz-se necessário compreender que atualmente cada estado brasileiro apresenta uma fase diferente da epidemia pelo novo Coronavírus em curso, e que é este cenário o disparador de todas as medidas não farmacológicas (preventivas) adequadas para a obtenção dos melhores desfechos.

* Atualizado às 12h, para correção de informação.

Tags: coronavírus Sesap
A+ A-