Exames de prevenção do câncer colorretal devem ser iniciados a partir dos 45 anos

Tipo da doença é o terceiro que mais mata pessoas no mundo e nos Estados Unidos.

Da redação, Estadão Conteúdo,

Foram anunciadas pela Sociedade Americana do Câncer novas diretrizes para prevenção do câncer colorretal. A recomendação é de que os exames sejam realizados a partir dos 45 anos, cinco anos a menos do que a orientação anterior. A mudança se dá após confirmação do aumento dos casos desse tipo de câncer nos Estados Unidos na faixa etária considerada adultos mais jovens. A recomendação foi divulgada no dia 30 de maio na CA: A Cancer Journal for Clinicians.

"Essa nova diretriz vem ao encontro do que observamos na rotina clínica. A recomendação formal do rastreio era aos 50 anos, e ainda assim já orientávamos os pacientes, caso a caso, a iniciar o controle a partir dos 40 anos", destaca o médico coloproctologista do Gastro Medical Center, Alvaro Steckert Filho.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, o câncer colorretal é o terceiro que mais mata pessoas no mundo e nos Estados Unidos, é o segundo tipo de câncer que mais mata homens e mulheres, de acordo com dados do Centro Nacional de Controle de Doenças

Exame
Para mudar as diretrizes, a Sociedade Americana do Câncer revisou diversos estudos sobre exames usados na prevenção do câncer colorretal e identificaram estratégias que podem ser eficazes.

Eles sugerem que a partir dos 45 anos, as pessoas façam uma colonoscopia a cada 10 anos.

Por enquanto, outras organizações de saúde dos EUA ainda não mudaram suas recomendações quanto a idade para início dos exames.
Aumento no número de casos

O aumento do número de casos nos Estados Unidos, que também pode ser comparado à realidade brasileira, pois está associado ao estilo de vida, sendo o aumento de peso um dos principais destaques na maior incidência de câncer, incluindo o colorretal. Não estão descartados ainda o consumo exagerado de alimentos processados, o sedentarismo, o tabagismo. Consumir carne vermelha, carne processada e bebidas alcóolicas, entre outros fatores, pode aumentar as chances de câncer colorretal.

Um estudo divulgado pela Fundação World Cancer Research e o Instituto Americano de Pesquisa do Câncer destacou que existem evidências fortes de que o indivíduo fisicamente ativo e que tem em sua alimentação o hábito de comer grãos integrais e alimentos ricos em fibras, juntamente com outros hábitos saudáveis, pode diminuir o risco de câncer colorretal.

Qualquer mudança nos hábitos intestinais deve ser comunicada ao médico.

Tags: câncer colorretal exames de prevenção
A+ A-