Com surto e estoque baixo, governo já busca vacina de sarampo no exterior

Ministério da Saúde recomenda proteger crianças a partir dos 6 meses, caso viajem para cidades com registros da doença.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Tomaz Silva/Agência Brasil

Com estoques limitados, o Ministério da Saúde iniciou busca no mercado internacional para compra de vacina contra sarampo. Diante da explosão de casos em São Paulo e com receio de que o quadro se replique em outros pontos do País, a pasta procura alternativas para eventual aumento expressivo da demanda. Uma das possibilidades é usar quantitativo que havia sido reservado para uma campanha de multivacinação, programada para este semestre.

“A Opas (Organização Pan-Americana de Saúde) também já se prontificou a ofertar vacinas, caso seja necessário”, disse ao Estado o secretário de Vigilância em Saúde do ministério, Wanderson Kleber de Oliveira. “A preparação para compra seria para um cenário mais complexo. Os Estados estão abastecidos e orientados a seguir as condutas.” Mas depois completou: “Não adianta todos quererem vacinar todo mundo.”

Até 31 de julho, foram registrados 967 casos confirmados de sarampo e a capital concentra 80% dos registros, segundo a Secretaria da Saúde paulista. O ministério considera ainda que Rio, Bahia e Pará estão com surto. Infecções confirmadas antes de maio não são mais incluídas no boletim oficial. A pasta afirma que, com longo período sem casos novos, nesses locais a transmissão foi interrompida.

Tags: Sarampo Saúde Vacina
A+ A-