Sistema de controle da contabilidade do RN era "frouxo", afirma vice-governador

Antenor Roberto faz um balanço dos primeiros seis meses da gestão Fátima Bezerra.

Fátima Elena Albuquerque,
Reprodução/TV Band
Para Antenor Roberto, do ponto de vista administrativo-financeiro, os órgãos que compõem a área econômica do governo estão mais integrados.

Já se passaram seis meses de governo e a gestão da governadora Fátima Bezerra (PT) continua enfrentando uma séria crise fiscal, com dívidas, atualmente impagáveis, com servidores e fornecedores. Em contrapartida, avanços precisam ser comemorados, como a redução dos números de homicídios e de roubos ao patrimônio, de acordo com dados divulgados pelo próprio Governo do Estado.

Segundo o vice-governador Antenor Roberto (PCdoB), o RN vive uma calamidade financeira proveniente de um “cataclisma administrativo” de gestões passadas. “Nesses seis meses, estamos paulatinamente recuperando a capacidade de gestão e de administração do Estado, para que paralelo ao enfrentamento da crise fiscal, nós possamos terminar o governo deixando o RN em um novo patamar na gestão fiscal, na economia e na gestão administrativa”, afirmou, durante entrevista nesta terça-feira (9) ao programa RN Acontece.

Antenor Roberto criticou o sistema de controle de despesas que vinha sendo praticado antes de Fátima Bezerra assumir o governo, o qual considerou “frouxo”. “E quem paga mal, paga duas vezes”, frisou, destacando que o Estado tinha aberto mão de uma contabilidade clássica. “Hoje, junto ao comitê de gestão, estamos buscando restabelecer a centralidade. A governadora é agora capaz de saber quais sãos os principais pagamentos que estão sendo feitos e com que instrumentos legais isso é executado, o que antes não era possível”, afirmou.

RN-H21

O vice-governador explicou ainda que  do ponto de vista administrativo-financeiro, os órgãos que compõem a área econômica do governo estão mais integrados. “Esse é o forte do governo da professora Fátima. A grande capacidade de gestão dela se revela no momento em que ela monta uma equipe articulada e integrada, a serviço de um projeto e sem a figura de um super secretário. Todos trabalham por um resultado comum”, disse.

No tocante à segurança pública, Antenor Roberto destacou a criação de um grupo de trabalho encarregado de discutir e elaborar um Plano Estadual de Segurança Pública, presidido por ele, quando será possível criar condições para acessar recursos do fundo do Sistema Nacional, o Susp. O vice-governador também comemorou a redução dos crimes letais, em comparação aos dados nacionais.


Confira a entrevista:


AMS

Tags: Antenor Roberto RN Acontece
A+ A-