Número de casos suspeitos de dengue, zika e chikungunya reduz em 2019

Secretaria Estadual de Saúde alerta população para manter cuidados que evitam o mosquito transmissor.

Flávio Oliveira,
Fladson Soares/Nominuto.com
Subcoordenadora de vigilância epidemiológica da Sesap, Alessandra Lucchesi, concede entrevista para o RN Acontece.

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesap) divulgou os primeiros dados de arboviroses em 2019. Houve queda no número de casos suspeitos de dengue, zika e chikungunya. Contudo, existe o alerta para que os cuidados para evitar o mosquito Aedes Aegypti devem continuar.

Em entrevista para o RN Acontece, a subcoordenadora de vigilância epidemiológica da Sesap, Alessandra Lucchesi, diz que é preciso manter a cautela diante da redução registrada. “A comemoração nesse momento é um pouco precipitada, mas nas últimas cinco semanas epidemiológicas de fato nós temos percebidos uma queda no número de casos suspeitos”, ponderou.

Segundo Lucchesi, em todo o Estado foram notificados 1.677 casos de dengue. Desse total, apenas 375 foram confirmados. “O restante ainda está em investigação e 344 já foram descartados”, confirmou. A profissional da saúde afirma ainda que existem cinco mortes em investigação. “Nós temos cinco óbitos em investigação, suspeitos de dengue. Mas até o momento não temos nenhum caso de fato confirmado por dengue ou arboviroses”, disse.

Rn-H2

Os dados sobre a zika também são animadores. “Nós temos no Estado hoje 28 de casos prováveis de zika. Os casos descartados, que foram 11, de fato não correspondem a zika. 28 em investigação e nenhum caso confirmado até o momento”, revelou a subcoordenadora.

“Em relação à chikungunya nós temos hoje no Estado 158 casos suspeitos e 21 casos que foram confirmados. Em relação ao ano anterior, os três agravos apresentaram queda”, detalhou Lucchesi.

Embora o quadro apresente uma melhora, a subcoordenadora reforçou as recomendações para evitar os focos de água parada. “Diante dos números apresentados, a preocupação é que a população esqueça dos cuidados básicos, principalmente nesse período chuvoso, e que esses números acabem levando a população a terem o descuido”.


Confira a entrevista na íntegra:


FO.

Tags: Saúde Sesap
A+ A-