"Não se pode jogar com a saúde", diz presidente do CRF sobre a automedicação

Segundo Sales de Araújo Guedes, índice de automedicação no Nordeste é de 79%.

Fátima Elena Albuquerque,
Fladson Soares/Nominuto
Automedicação, segundo Guedes, tem ligação com carência e dificuldades do atual sistema de saúde em todo o País.

Uma pesquisa recente do instituto Datafolha, encomendada pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF) constatou que quase 80% dos brasileiros se automedicam. Esse e outros dados estão subsidiando uma campanha nacional de conscientização sobre o uso racional de medicamentos. A pesquisa ouviu no mês de março 2.074 pessoas de todas as regiões do o País, incluindo capitais, regiões metropolitanas e cidades do interior, de diferentes portes.

Para o presidente do Conselho Regional de Farmácia no Rio Grande do Norte, Sales de Araújo Guedes, os resultados da pesquisa refletem uma situação já esperada, especialmente em função da carência e dificuldades do atual sistema de saúde em todo o País. “Apesar dessa realidade, nós buscamos combater essa automedicação pelos riscos que isso pode provocar”, afirmou nesta quarta-feira (15) ao programa RN Acontece.

rn-h2

Segundo Sales Guedes, no Nordeste o índice de automedicação é de 79%. “Sempre orientamos que, na dúvida quanto ao uso do medicamento, as pessoas devem procurar um farmacêutico para obter informações. Toda farmácia tem que ter esse profissional, portanto, o acesso é fácil”, disse.

O presidente do CRF também explicou que “não se pode jogar com a saúde” e que é preciso usar corretamente e racionalmente os medicamentos. Uma outra preocupação nossa é que muitas vezes, as pessoas vão ao médico, têm o diagnóstico e a prescrição médica, mas mesmo assim, não tomam o medicamento da forma correta”, destacou.


Confira a entrevista:


Tags: automedicação RN Acontece Sales de Araújo Guedes
A+ A-