Governo espera até sete bancos interessados na antecipação dos royalties do Estado

Secretário de Planejamento, Aldemir Freire, disse que objetivo é conseguir no mínimo R$ 315 milhões com transação.

Flávio Oliveira,
Fladson Soares/Nominuto
Secretário de Planejamento, Aldemir Freire, explicou que a antecipação dos royalties envolve mais riscos do que um empréstimo tradicional.

O Governo do Estado vai realizar no dia 26 de abril o pregão eletrônico para os royalties antecipados do petróleo dos anos de 2020, 2021 e 2022. Em entrevista ao RN Acontece, da Band, nesta segunda-feira (15), o secretário Estadual do Planejamento e das Finanças, Aldemir Freire, disse que espera até sete bancos interessados na transação.

“A gente fez uma rodada de apresentação do projeto em São Paulo, onde participaram sete instituições financeiras. No geral, não são muitos bancos que vão participar da operação. Então a gente acha que a concorrência vai ficar entre esses sete”, disse Aldemir Freire, sem revelar os nomes dos bancos interessados.

Aldemir Freire explicou que a transação é diferente de um empréstimo tradicional e que envolve mais riscos. A expectativa do governo é conseguir no mínimo R$ 315 milhões para aplicá-lo integralmente no fundo previdenciário.

ALDEMIR-H2

“O que o governo está fazendo é cedendo para os bancos o direito do fluxo de royalties a partir de maio desse ano até dezembro de 2022. Esse é um valor incerto. Hoje o estado recebe desses recursos de petróleo da ordem de R$ 15 milhões ao mês. Daria em quatro anos, fazendo uma conta redonda, em torno de R$ 600 milhões. Só que o volume mensal de dinheiro que você recebe de petróleo depende de três variáveis: da quantidade de petróleo que produz, que está em queda no Rio Grande do Norte. Do preço do barril do petróleo e da taxa de câmbio. Então, esse é um valor incerto para os próximos quatro anos”, detalhou.

“Nós modelamos um sistema em que vamos antecipar R$ 400 milhões e a cessão se acaba quando chegar nos R$ 400 milhões ou quando chegar no dia 31 de dezembro de 2022, o que acontecer primeiro”, garantiu o secretário.


Confira a entrevista na íntegra:


FO.

Tags: Antecipação dos royalties Economia RN Acontece
A+ A-