Campanha chama atenção da sociedade para fatores que naturalizaram agressão contra mulheres

Em Natal, mobilização é encabeçada pela secretária de Políticas para a Mulher, Andréa Ramalho.

Fátima Elena Albuquerque,
Fladson Soares/Nominuto.com
Segundo Andréa Ramalho, campanha convida todas as mulheres a usarem a cor laranja durante todos os dias 25 de cada mês.

Termina nesta terça-feira (10) a Campanha 16+5 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres, data em que também é celebrado o Dia Internacional dos Direitos Humanos, vinculando assim, a luta pela não violência contra as mulheres à defesa dos direitos humanos. A mobilização é anual e mundial, praticada simultaneamente por diversos atores da sociedade civil e poder público engajados nesse enfrentamento. Em Natal, a ação é encabeçada pela secretária de Políticas para a Mulher, Andréa Ramalho.

Durante entrevista hoje ao programa RN Acontece, a secretária explicou que a campanha tem uma adesão internacional e é realizada em mais de 55 países, contando com o apoio da Organização das Nações Unidas (ONU). “Nosso objetivo é chamar a atenção da sociedade para fatores que naturalizaram a agressão contra as mulheres, principalmente por companheiros, pais e parentes próximos”, afirmou.

A campanha, que iniciou no dia 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, contou com uma série de atividades promovidas pela Secretaria de Políticas para a Mulher (Semul), como seminário, debate com a comunidade feminina, profissionais e representantes da rede sócio-assistencial, parceria com os Embaixadores da Paz, com programação voltada à autoestima, autocuidado e fortalecimento de vínculos e a não violência contra a mulher; e exposição de 23 personalidades femininas que se destacaram em vários campos, como, arte, esporte e ciência.

RN-H1

“Com a campanha, convidamos todas as mulheres a usarem a cor laranja durante todos os dias 25 de cada mês. É uma cor forte, vibrante e, de acordo com a ONU, representa um futuro livre de violência”, disse Andréa Ramalho. Segundo a secretária, o dia 6 de dezembro também é uma data importante: “É o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência, quando ocorre a campanha do laço branco e os homens se comprometem a jamais cometer qualquer ato de violência contra a mulher, bem como nunca negar assistência a uma mulher violentada”, destacou.

No Brasil, além dos movimentos de mulheres, a Campanha dos 16 Dias de Ativismo recebe adesões institucionais, como da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República, da Procuradoria da Mulher no Senado, da Secretaria da Mulher da Câmara dos Deputados, do Ministério da Justiça, do Ministério da Saúde, dos Juizados e dos Núcleos do Ministério Público e da Defensoria especializados na aplicação da Lei Maria da Penha nos Estados, entre outros.


Confira a entrevista:


AMS

Tags: 16+5 Dias de Ativismo Andréa Ramalho RN Acontece violência contra mulheres
A+ A-