Servidores da segurança realizam protesto e greve não está descartada

PMs, policiais civis, bombeiros e profissionais do ITEP cobram pagamento de salários atrasados.

Rafael Araújo,
Redes sociais
Servidores da segurança se reuniram para protestar contra os salários atrasados e cobrar do governo a quitação dos débitos.
Os servidores da Segurança Pública do Estado estão realizando um protesto na manhã desta terça-feira (23), para cobrar do governo o pagamento dos salários atrasados. A manifestação teve início em frente ao shopping Midway Mall, na avenida senador Salgado Filho – de onde os servidores seguiram até o governadoria.

Por volta das 12h, pouco depois de chegar em frente a sede do governo do Estado, os servidores receberam representantes Executivo. Segundo Roberto Campos, presidente da Associação de Cabos e Soldados, a categoria foi recebida pelo coronel Francisco Araújo, secretário de segurança, que convocou líderes da manifestação para uma reunião.

Para Roberto Campos, a falta de pagamento dos salários do policiais militares e civis e os demais profissionais da segurança está em um nível insustentável e uma nova greve da categoria não está descartada.

PMs-cobram-pagamento-de-salárisointerna3

“A temperatura está aumentando, a tropa está em um nível grande de insatisfação e estamos dispostos a ir até as últimas consequências para receber o nosso salário. Não está descartada a possibilidade de paralisação, tudo depende de como o governo vai tratar os servidores da segurança”, revelou o representante dos PMs.

O policial militar revelou que a categoria está atualmente com dois salários em atraso, mas disse que há outros profissionais da segurança que têm até quatro folhas em aberto. “Esperamos que o governo possa dizer como vai resolver essa situação”, desabafou Roberto Campos. 

Tags: Corpo de Bombeiros ITEP Polícia Civil Polícia Militar Segurança Segurança Pública Servidores
A+ A-