Carta Capital destaca fraude na Previdência

Revista traz estudo que aponta manipulação de dados para contribuir para aprovação da PEC 06/2019.

Da redação,

carta1Carta capital


A fraude da Previdência

Na capa desta semana da Carta Capital, a revista traz um estudo que, segundo a publicação, mostrar como o Governo Federal manipulou dados para aprovar a reforma da Previdência.

A edição traz também a perseguição de Crivella à temática LGBT, a crise no Reino Unido, a redução do número de homicídios no país e colunas de Dilma Rousseff, Mino Carta, entre outros conteúdos.


Leia mais em www.cartacapital.com.br


veja1Veja

Uma nova idade das trevas

Seria exagero dizer que a Idade Média se livrou por completo de um incômodo epíteto que o Renascimento lhe impôs: Idade das Trevas. Mas faz algumas décadas que a ideia de que tudo foi escuridão no período medieval vem sendo contestada. Entre os argumentos apresentados para isso por vários intelectuais de primeira linha está o de que classificar como trevosa uma época que viu florescer a laicidade e as primeiras universidades europeias — o.k., ao lado da Inquisição — seria no mínimo reducionista. O problema é que o tal “incômodo epíteto” está de volta. Às avessas. Num processo exatamente oposto ao verificado em relação à Idade Média, que ganhou luz, a fase mais recente da Idade Contemporânea — ensolarada pela explosão da internet e sua promessa de democracia do conhecimento, pelos avanços científicos e pelo progresso social — tem se convertido em uma nova Idade das Trevas. Sai o Iluminismo (vale dizer, a razão) e entra o obscurantismo (em uma palavra, a insanidade).

Leia mais em www.veja.abril.com.br


ISTOE1Istoé


Moedas digitais revolucionaram os negócios e em breve estarão no seu dia a dia

Moradora de uma cidadezinha da região amazônica, Neusa começou a usar cartão de crédito quando era estudante do ensino médio. Adquiria produtos que chegavam até sua casa após uma jornada de barco que terminava no cais, onde retirava as mercadorias já pagas.

Hoje, faz compras com criptomoedas. Seu uso não exige o intermédio de uma operadora de cartão de crédito. Com a criptomoeda, ela também envia um dinheirinho para o filho sem pagar taxas bancárias.


Leia mais em www.istoe.com.br


epoca1Época

O coaching on-line de Heloísa Bolsonaro: As lições que podem ajudar Eduardo a ser embaixador

Durante um mês, fui aluno em sessões de coaching on-line da nora do presidente da República e, quem sabe, da futura embaixatriz brasileira em Washington, Heloísa Wolf Bolsonaro, de 27 anos. Há quatro meses, antes de se casar, ela ministrava aulas usando apenas o nome de solteira e cobrava R$ 500 pelo curso mais barato. Com o casamento e o novo sobrenome, o mínimo cobrado pelas aulas saltou para R$ 1.350. Ela se mostrou simpática, bem-humorada e disposta a longas conversas durante as cinco sessões de uma hora e meia em que recebi lições ao estilo das que têm ajudado o deputado federal Eduardo Bolsonaro a se preparar para a sabatina no Senado à qual está submetida sua ida para Washington.

Leia mais em www.epoca.globo.com
Tags: Revistas semanais
A+ A-