Primeira Missa do Galo do papa Francisco deve atrair 1 milhão de fiéis a Roma

Milhões de pessoas também deverão acompanhar a missa pela televisão, rádio e Internet.

RFI,

Em menos de um ano, Jorge Bergoglio fez algo notável: não mudou apenas as palavras, mudou a música. Deixou sair o papado do palácio e o levou às ruas. E justamente as ruas ao redor da praça São Pedro mostram essa revolução: voltaram a estar cheias de peregrinos dos quatro continentes.

Isso também beneficiou os comerciantes nas redondezas do Vaticano, que não sabem o que é crise econômica. Suas vendas aumentaram mais de 20% nos últimos nove meses.

Se os milhões de fiéis de Francisco aguardam ansiosamente a Missa do Galo, uma entrevista exclusiva do papa ao diário italiano La Stampa antecipa a mensagem que vai ser passada hoje sobre o significado do Natal: esperança e consolo.

Em um texto publicado nesta terça-feira no jornal Osservatore Romano, o pontífice disse que para ele o Natal é uma festa dupla: além de comemorar o nascimento de Cristo, Francisco festeja o aniversário de seu batismo, que para ele foi "um segundo nascimento".

Para se preparar para o Natal, o papa visitou na noite desta segunda-feira seu predecessor, o papa emérito Bento 16, que vive retirado em um antigo mosteiro no Vaticano.

No mesmo dia ele criticou em uma homilia a visão do Natal nas sociedades ocidentais: "ainda há lugar para o Senhor ou somente espaço para as festa, as compras e o barulho?", perguntou o papa Francisco.

No Dia de Natal, o ex-arcebispo de Buenos Aires realiza pela primeira vez a tradicional bênção solene urbi et Orbi - para a cidade e a para o mundo -, do alto da varanda da basílica de São Pedro.


A+ A-