Operação Impacto: delegado pede mais 60 dias para concluir inquérito

Prazo dado pela Justiça para conclusão da investigação terminou nesta semana.

Júlio Pinheiro,
Vinícius Menna
Delegado Júlio Rocha pretende concluir o inquérito até fevereiro de 2008.
O delegado responsável pelas investigações da Operação Impacto pediu mais uma prorrogação no prazo para a conclusão do inquérito policial. Júlio Rocha, titular da Delegacia Especializada de Investigação de Crimes Contra a Ordem Tributária (Deicot, antiga Dedepp), disse que o inquérito deverá ser encerrado entre janeiro e fevereiro do próximo ano.

Deflagrada em 11 de julho, a Operação Impacto investiga um suposto esquema de recebimento de propina por parte de alguns vereadores da Câmara Municipal do Natal durante a apreciação do projeto que dispôs sobre o Plano Diretor de Natal.

Segundo indícios divulgados pelo Ministério Público, os parlamentares teriam recebido dinheiro para aprovar emendas que permitissem um maior número de construções na Zona Norte de Natal.

Durante as investigações, diversos vereadores e assessores já prestaram depoimentos ao delegado Júlio Rocha, assim como os empresários que supostamente teriam financiado o esquema.

Parte dos computadores e documentos apreendidos nos gabinetes e nas casas dos vereadores continua em poder da Justiça, que analisa o material para que outros indícios do esquema possam ser coletados.

O inquérito, previsto para ser concluído antes de setembro, já vai para a quinta prorrogação. Os vereadores que supostamente teriam participação no caso, no entanto, continuam exercendo as funções normalmente e, por reiteradas vezes, declararam inocência no caso, assim como os empresários envolvidos.

PDN
Mesmo com a aprovação das emendas ao Plano Diretor de Natal, atualmente o adensamento da Zona Norte só é permitido nos moldes previstos no projeto original enviado pelo Executivo à CMN.

Uma decisão judicial, em caráter liminar, suspendeu a emenda 3 do PDN, que aumentava o limite de adensamento da Zona Norte para 2,5. A área, portanto, continua com nível de adensamento básico.

Ainda corre na Justiça o processo que vai julgar o mérito da Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) ajuizada pelo município, que pede a suspensão definitiva da emenda 3 do PDN.
A+ A-