Maia diz que vai tocar "agenda objetiva" com o Senado e Guedes

Segundo o presidente da Câmara, agenda consiste na reestruturação do Estado brasileiro.

Da redação, Valor Econômico,

Maia-pEm uma referência indireta aos integrantes da família Bolsonaro, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), disse hoje (17) que, se ficar "olhando para a internet, a gente não faz a reforma da Previdência e não muda a educação". Durante evento do setor de construção no Rio, Maia disse ainda que as "guerrilhas virtuais" seriam uma perda 

"Querem que a gente perca o nosso foco e, se a gente perder o foco, ganham as corporações públicas e as privadas, que tiram da gente mais de R$ 400 milhões por ano em benefícios fiscais", acrescentou. Maia afirmou que decidiu com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), que as duas casas vão ter uma agenda "muito racional e muito objetiva

Maia afirmou que decidiu com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), que as duas casas vão ter uma agenda "muito racional e muito objetiva", que consiste na reestruturação do Estado brasileiro. Ele acrescentou que essa agenda será feita com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

Sobre a agenda de votação da Câmara dos Deputados, Maia disse que a deverá colocar para votação na próxima semana a proposta que revoga a Lei de Licitações e cria um novo marco legal para União, Estados e Municípios. 

Segundo Maia, a votação da proposta faz parte das medidas que o legislativo pode adotar no curto prazo para enfrentar as consequências da recessão, assim como aprovar a Lei do Saneamento e modernizar a legislação das Parcerias Público Privadas (PPPs).

"Não estou mais preocupado com a Previdência, estou preocupado é com cinco anos de recessão", disse Maia, acrescentando que também deverá votar neste primeiro semestre a nova lei de licenciamento ambiental.

Maia participou nesta sexta-feira de evento do setor de construção no Rio. Ele dividiu o painel com o ministro da Economia, Paulo Guedes. "Eu fico aqui perguntando ao ministro Paulo o que o governo pode fazer no curto prazo? Aumentar o subsídio do FGTS ao setor de construção? Sim ou não? Eu to aqui perguntando".

Tags: agenda objetiva reforma da Previdência Rodrigo Maia
A+ A-