Garibaldi: “Não esperava que Pedro Simon fosse concorrer”

Pré-candidato à presidência do Senado, senador potiguar acredita que continua com boas chances de ser o escolhido do PMDB.

Júlio Pinheiro,
Vlademir Alexandre
Garibaldi continua confiante na disputa pela presidência do Senado.
O senador Garibaldi Alves Filho (PMDB) não vem ao estado neste fim de semana, já que preferiu ficar em Brasília trabalhando para viabilizar-se como o candidato do PMDB para a disputa da presidência do Senado.

Garibaldi disputa a preferência dentro do partido com os senadores Valter Pereira (MS), Neuto de Conto (SC), Leomar Quintanilha (TO) e com o gaúcho Pedro Simon, que surpreendeu o potiguar ao se lançar candidato.

Um dos senadores mais respeitados do país, Pedro Simon lançou-se candidato depois dos outros quatro adversários, que informaram a intenção de serem os candidatos do partido para a presidência do Senado na reunião da última quinta-feira (6). Garibaldi, mesmo surpreso, entende que a intenção de Simon é legítima.

“Não esperava que o senador Pedro Simon fosse concorrer, apesar de saber que ele tinha todo o direito, até por que ele é um dos senadores mais respeitados do país”, disse Garibaldi.

No entanto, o potiguar acredita que as chances na disputa interna do PMDB continuam boas, mesmo com a entrada de mais um postulante ao direito de ser o único candidato do partido. Pedro Simon, inclusive, já declarou que, caso não seja escolhido, não tentará uma candidatura avulsa, para que não seja criado um clima ruim dentro do partido.

As chances de o gaúcho ser escolhido dentro do PMDB, segundo analistas políticos do país, é pequena, devido à postura independente que Simon mantém dentro da legenda, fato que desagrada parte dos senadores.
A+ A-