Fátima cobra ao governo federal chegada das águas do São Francisco ao RN

Governadora participou de audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Regional do Senado.

Da redação, Governo do Estado,
Derick Nunes
Fátima ressaltou que para beneficiar população do RN não basta só a chegada das águas pelo ramal que vai abastecer o rio Piranhas/Açu.

Em audiência pública da Comissão de Desenvolvimento Regional (CDR) do Senado, na nesta quarta-feira (12), a governadora Fátima Bezerra cobrou a conclusão das obras da transposição das águas do Rio São Francisco para beneficiar o Rio Grande do Norte.

Os estados da Paraíba, Pernambuco e Ceará já se beneficiam da transposição, apenas o RN não recebe as águas porque faltam a conclusão de obras de interligação ao rio Piranhas/Açu e a construção do ramal do Apodi.

Ao ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto a governadora indagou: “Pergunto respeitosamente, senhor ministro, quando as águas da transposição chegarão ao RN? A transposição era sonho quase impossível que se tornou realidade. Os estados do RN, PB, PE e CE, estão localizados no nordeste setentrional, no coração do semiárido nordestino. Passamos agora por sete anos de estiagem. A transposição é uma grande obra e precisamos ter um olhar especial porque vai beneficiar 12 milhões de pessoas e assegurar o direito à água que é um bem universal”.

Fátima Bezerra ressaltou que para beneficiar a população do RN como um todo não basta só a chegada das águas pelo ramal que vai abastecer o rio Piranhas/Açu. É preciso que o Governo Federal conclua o ramal Apodi, para que vários outros municípios, inclusive Mossoró, que é o segundo maior do estado, seja beneficiado. Por isso enfatizo a importância da conclusão do eixo norte da transposição. É imperativo que o ramal Apodi seja construído”, afirmou.

Fátima-Senado-H

Ao enfatizar a importância e urgência dos investimentos federais, Fátima Bezerra disse que “é necessário que Ministério da Economia entenda que segurança hídrica é essencial para o desenvolvimento”.

E lembrou que o Plano Nacional de Desenvolvimento Regional para o Nordeste, lançado recentemente pelo Governo Federal, tem cinco eixos e o primeiro é segurança hídrica e conservação ambiental. “Então, como garantir segurança hídrica sem o andamento das obras da transposição?”, voltou a indagar a governadora do RN, para informar que no âmbito estadual “tratamos com toda seriedade a questão da segurança hídrica ao povo do RN. O governo estadual já constituiu comitê, com participação da sociedade, para tratar do recebimento das águas do São Francisco”.

Sobre a destinação, através de crédito suplementar aprovado pelo Congresso Nacional, de R$ 500 milhões para a transposição, Fátima considerou ser importante, mas disse que “é preciso garantir o volume de recursos necessários para a conclusão das obras”.

Ela também pediu agilidade ao Governo Federal para que o Rio Grande do Norte, receba as águas do São Francisco em menor prazo. “Hoje o ministério trabalha com a previsão de interligar o RN no segundo semestre de 2020, mas estamos na luta para antecipar este prazo e atender as fortes demandas da nossa população.”

Oiticica

A governadora se referiu também às obras de construção da Barragem de Oiticica, no município de Jucurutu, que será o terceiro maior reservatório do RN: “Asseguro que se não houver atraso nos repasses federais, vamos concluir Oiticica no final deste ano”. O reservatório de Oiticica vai receber águas da transposição e abastecer 17 cidades da região Seridó.

Fátima Bezerra ainda externou a preocupação com a revitalização do Rio São Francisco. “Se a gente quer que o São Francisco dê vida aos nordestinos é preciso dar vida ao São Francisco. Por isso a importância da revitalização, do saneamento, esgotamento sanitário e tratamento dos resíduos sólidos nas cidades que margeiam o Rio. Aqui falo em meu nome e dos governadores do Nordeste, ressaltando a importância da conclusão das obras da transposição para a segurança hídrica”, finalizou a governadora.

Tags: Barragem de Oiticica Fátima Bezerra Rio São Francisco transposição das águas
A+ A-