Ex-prefeito de Caicó é condenado a três anos e meio de prisão

Irmão do ex-prefeito, que em sua administração era secretário de Saúde, também foi condenado.

Josenildo Carlos ,
Josenildo Carlos
Ex-prefeito poderá recorrer em liberdade.
O juiz da 9ª Vara Federal, Jailson Leandro de Souza, condenou o ex-prefeito de Caicó, médico Sílvio Santos, a três anos, seis meses e 18 dias de reclusão e seis anos de detenção, além de multas.

Também foi condenado o oftalmologista Salvador Santos, seu irmão e que na época de sua administração era o secretário de Saúde do município.

Ele recebeu pena de dez anos, um mês e nove dias de reclusão e dez anos, oito meses de detenção e multas.

A diferença entre reclusão e detenção é que, na primeira, é reservada para os crimes mais graves, enquanto a segunda é reservada para os crimes mais leves.

Como conseqüência, a pena de reclusão deve ser cumprida em regime fechado, semi-aberto ou aberto.

Já a de detenção, em regime semi-aberto, ou aberto, salvo necessidade de transferência a regime fechado.

Silvio Santos foi prefeito de Caicó no período de 1993 a 1996. A Justiça Federal acusa que em sua administração, tendo o irmão como secretário de Saúde, foram adquiridas próteses dentárias, lentes e armações de óculos sem licitação.

Três postos de saúde foram construídos sem licitação. E um contrato estabelecido com a cooperativa Unimed também não passou por processo licitatório.

Da sentença cabe recurso e os dois podem recorrer em liberdade.
A+ A-