Polícia identifica assaltantes mortos em confronto em Caraúbas

Ananias Antônio dos Santos Neto Félix e Edílson José da Silva morreram após trocarem tiros com policiais militares. Eles integravam quadrilha de assaltantes.

Fred Carvalho,
A polícia confirmou na manhã desta quarta-feira (30) a identidade dos dois assaltantes mortos em confronto com policiais militares nesta terça (29) em Caraúbas. Ananias Antônio dos Santos Neto Félix e Edílson José da Silva integravam o bando suspeito de dezenas crimes na região Oeste potiguar.

De acordo com o tenente Eromar Sátiro, comandante do Segundo Pelotão da Polícia Militar, em Caraúbas, o confronto com os assaltantes ocorreu no início da tarde desta terça-feira, em uma fazenda localizada próximo à comunidade rural Santo Antônio.

Ele fala que estava acompanhado de outros quatro policiais do Grupo Tático Operacional (GTO) e quando foi abordar o bando, acabou sendo recebido a tiros. De acordo com o PM, todos oito assaltantes estavam armados, uns deles, inclusive, com armamento de grosso calibre.

"Assim que eles viram a gente se aproximando, foram logo atirando. Nós revidamos aos disparos e dois deles foram baleados. O restante fugiu por dentro do mato e nós decidimos retornar para prestar socorro aos dois feridos", explica o oficial militar, afirmando que não sabia, ao certo, se os dois estavam mortos quando foram levados para o hospital de Caraúbas. A reportagem manteve contato com funcionários da unidade, mas ninguém quis falar sobre o assunto. A morte dos dois suspeitos foi confirmada somente no fim da tarde pelo Instituto Técnico e Científico de Polícia (Itep) de Mossoró.

Minutos após o confronto com os suspeitos, o tenente Eromar Sátiro informou que estava retornando ao local da troca de tiros para tentar localizar os outros envolvidos.

Ele acredita que pelo menos seis pessoas ficaram no local. Ainda segundo o PM, a quadrilha já foi identificada em pelo menos seis assaltos ocorridos em Caraúbas e cidades vizinhas. Um deles foi contra um veículo que faz linha. A quadrilha abordou o carro e fez um verdadeiro arrastão. Outro assalto creditado ao bando é o roubo de uma picape pertencente à Petrobras.

Helicóptero
A operação de busca pela quadrilha foi reforçada com o apoio do helicóptero Potiguar I, da Secretaria da Segurança Pública e da Defesa Social (Sesed). De acordo com o comandante geral da Polícia Militar, coronel Marcondes Rodrigues Pinheiro, efetivos de outros municípios e o Grupo Tático de Combate da Polícia Militar (GTO) auxiliam os policiais locais.
A+ A-