Policiais civis paralisam atividades após suspenderem greve em menos de 24h na terça

Sindicato cobra reestruturação do plano de carreiras e pagamento de salários atrasados.

Da redação,
Policiais civis fazem nova paralisação nesta sexta-feira para cobrar plano de reestruturação de carreiras e pagamento de salários em atraso.

Os policiais civis do Rio Grande do Norte paralisaram as atividades novamente nesta sexta-feira (8), aderindo a 'Operação Zero'. Com isso, todos os Agentes e Escrivães devem se concentrar na Central de Flagrantes, em Natal, e nas delegacias regionais, no interior do Estado.

Na última terça-feira (5), a categoria chegou a anunciar paralisação das atividades, mas o movimento grevista foi suspenso no mesmo dia após o governo sinalizar que poderia implementar o reajuste os próximos seis meses.

A categoria esperava um posicionamento da governadora Fátima Bezerra sobre as negociações da pauta de reestruturação. Como não houve reunião nem agendamento com a chefe do Executivo, ficou deliberado, no início da noite desta quinta-feira, pela retomada da mobilização nos mesmos moldes que aconteceu na terça-feira (5)

“Nós tínhamos construído um entendimento na última terça-feira, após todo um dia cansativo de trabalho e mesa de negociação e levamos a proposta para apreciação da categoria. Essa proposta foi aprovada levando em consideração os moldes que usamos para construção e, nesta quinta-feira, fomos surpreendidos com mudanças propostas pelo Governo em reunião na Secretaria de Administração”, explica o presidente do Sinpol

Nilton Arruda comenta que a categoria não aceitou as mudanças que foram postas pelo Governo do Estado e deliberou por querer a presença da governadora Fátima Bezerra nas negociações.

“Passamos o dia em frente à Governadoria esperando uma resposta da equipe da governadora sobre a reunião. Nem fomos recebidos por Fátima Bezerra, nem tivemos retorno se ela iria nos receber. Então, diante deste descaso, os Agentes e Escrivães optaram por retomar a Operação Zero a partir das 8h de amanhã”, completa.

O sindicato orienta a todos os policiais civis de Natal e Grande Natal a se concentrarem na Central de Flagrantes e os do interior nas regionais. “Teremos mais um dia de luta e precisamos mostrar nossa força ao Governo, precisamos mostrar nossa indignação com o tratamento que temos recebido”, finaliza Nilton Arruda.

Em nota, a associação dos delegados de Polícia Civil manifestaram apoio ao movimento grevista do Sinpol. Confira abaixo na íntegra.

ADEPOL/RN vem a público manifestar apoio aos policiais civis do Estado do Rio Grande do Norte. Segurança é, ou ao menos deveria ser, prioridade de qualquer gestão. Oferecer condições dignas de trabalho, implantar o efetivo necessário às investigações e reestruturar todas as carreiras da Polícia Civil, equalizando as disparidades entre as classes de cada carreira, são medidas urgentes que se impõem, e que devem ser enfrentadas pelo Governo do Estado.

Os delegados de polícia estarão hoje reunidos em assembleia para deliberar as medidas e ações que serão tomadas nos próximos dias, e, desde já, a ADEPOL/RN manifesta apoio aos agentes e escrivães da Polícia Civil, ao tempo em que conclama que os delegados de polícia não sejam voluntários para trabalhar de forma extraordinária, seguindo a postura do Sinpol, até que o governo do Estado dialogue com as categorias.

Tags: Polícia
A+ A-