PM desbarata quadrilha acusada de sequestrar juíza e promotor em Mossoró

Dois integrantes do bando já foram presos pela polícia, que já identificou os demais. Contudo, identidades não foram reveladas para não prejudicar investigação.

Integrantes do Setor de Inteligência do Segundo Batalhão de Polícia Militar (2º BPM), em Mossoró, conseguiram prender duas pessoas acusadas de integrarem uma quadrilha, que na noite de terça-feira (25) praticaram um seqüestro relâmpago onde uma juíza, um promotor e seu irmão foram feitos reféns durante cerca de três horas.

As vítimas foram raptadas por volta das 23h quando saíram de uma universidade particular e seguiam a uma residência no conjunto Abolição II. 

A princípio, eram quatro bandidos – três deles armados – em uma Ipanema. Na abordagem, dois deles desceram do veículo e entraram no carro das vítimas, uma caminhonete Toyota Hilux.

Três horas depois, as vítimas foram libertadas. A partir daí, começou o trabalho do Setor de Inteligência da PM de Mossoró. Na manhã da quarta-feira (26), o retroprojetista Wagner Xavier Tavares, 19, foi preso e confessou o crime.

Sem dificultar as investigações, ele entregou alguns objetos das vítimas e delatou seus comparsas. Um deles, Francisco Antônio Duarte, o “Xilinga”, 20, foi preso logo depois.

Ele foi localizado na casa de familiares e também confessou seu envolvimento no crime entregando uma outra parte dos pertences da vítima que havia ficado depois do crime. 

Os outros dois integrantes já foram identificados, mas suas identidades serão mantidas sob sigilo para não prejudicar as investigações. 

A caminhonete das vítimas foi recuperada numa operação realizada em conjunto entre integrantes do Setor de Inteligência da PM, com apoio da Delegacia Especializada em Furtos e Roubos (DEFUR) de Mossoró e Delegacia Especializada na Defesa e Propriedade de Veículos (DEPROV) de Natal sob o comando dos delegados Luís Fernando Sávio e Clayton Pinho, respectivamente.

*Com informações da assessoria de imprensa do 2º BPM de Mossoró.
A+ A-