Lei Seca autuou mais de 2,3 mil motoristas somente este ano

Coordenador diz que número de operações aumentou, mas casos específicos ganham maior destaque.

Rafael Araújo,
Polícia Militar / Divulgação
Operações Lei Seca vem sendo realizadas no Estado desde 2014 para coibir e punir motoristas que dirigem sob-efeito de álcool.

O caso do policial militar que atropelou duas mulheres e duas crianças no fim da tarde da última segunda-feira (18) é mais um acidente de trânsito emblemático envolvendo condutor embriagado em Natal. Em maio deste ano, foi registrado outro acidente provocado por motorista sob efeito de álcool que resultou na morte da professora de dança Gislâne Cruz do Nascimento, de 26 anos. Ocorrências dessa natureza questionam a efetividade da operação Lei Seca no Estado.

Embora os registros de acidentes envolvendo condutores imprudentes provoquem uma maior comoção social, o número de fiscalizações e de motoristas autuados em flagrante pela operação Lei Seca tem aumentado. No Rio Grande do Norte, as ações são realizadas pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran) com o apoio da Polícia Militar.

De acordo com o coordenador da Lei Seca no Estado, capitão Isaac Paiva, neste ano já foram realizadas 94 operações no RN, de 1° de janeiro até o último dia 8. O número de fiscalizações já está próximo da quantidade do ano passado, quando foram realizadas 111 operações. 

Os dados apontam ainda um aumento no número de condutores abordados. Em 2018 foram 34.949 condutores fiscalizados, contra 41.303 abordados neste ano. Em relação a prisões por embriaguez ao volante, foram 22 realizadas neste ano até o momento - o número é bem inferior ao do ano passado - quando 105 pessoas foram presas. 

Questionamos o capitão Isaac Paiva sobre a percepção do aumento de número de casos emblemáticos envolvendo motoristas embriagados. Acerca disso, o coordenador da Lei Seca reconheceu a situação, mas minimizou diante dos dados. 

“A gente também tem percebido que tem acontecido casos mais emblemáticos envolvendo embriaguez ao volante, mas em números observamos que há uma diminuição em relação aos acidentes de trânsito desde que a operação Lei Seca foi iniciada no Estado, em 2014. Em 2010, antes da operação, 681 pessoas morreram em decorrência de acidentes no RN, mas no ano passado esse número de óbitos caiu para 530. Ou seja, houve uma grande redução no número de vítimas”, destaca Isaac. 

O capitão disse ainda que o comportamento de beber e dirigir é um mau hábito do brasileiro e que a conscientização em torno disso requer um trabalho de médio e longo prazo. “Esse trabalho também tem que ser focado nos jovens que ainda não tem esse vício e hoje com os aplicativos de mobilidade urbana essa mentalidade tem sido mudada pouco a pouco”, comenta.


Números da Lei Seca (2014 a 2019)

2019 (até 8 de novembro)

94 operações realizadas 

41.303 condutores abordados

2.337 autuados administrativamente 

22 presos

2018

11 operações realizadas

34.349 condutores abordados

3.052 autuados administrativamente 

105 presos

2017

123 operações realizadas 41.211 condutores abordados3.878 autuados administrativamente

91 presos 201683 operações realizadas

27.584 condutores abordados

2.658 autuados administrativamente

357 presos 

2015

60 operações realizadas

Sem registro de total de abordagens

1.754 autuados administrativamente 

257 presos

2014

67 operações realizadas 

34.456 condutores abordados

3.185 autuados administrativamente

793 presos 

Tags: Polícia
A+ A-