Caso Andréia: Delegado fará buscas em novas áreas

Segundo Raimundo Rolim, a polícia já passou um pente fino no local e não encontrou nada.

Thyago Macedo,
Reprodução/Família
Andréia está desaparecida desde o dia 22 de agosto.
O matagal próximo à residência onde morava a dona-de-casa Andréia Rosângela Rodrigues, desaparecida desde 22 de agosto deste ano, não será mais vasculhado pelo delegado Raimundo Rolim. Segundo ele, “nós já passamos um pente fino no local e não encontramos nada. Agora, é hora de partimos para outras áreas”.

O presidente do inquérito que investiga o desaparecimento de Andréia não quis revelar, no entanto, quais locais seriam esses. Rolim alegou que a divulgação poderia atrapalhar nas investigações.

O delegado também afirmou que ainda não pediu a prisão preventiva do sargento da Aeronáutica Andrei Bratkowski Thies, principal suspeito do desaparecimento da própria esposa.

Ele disse que vai esperar a decisão da juíza Sandra Elali, da 7ª Vara Criminal, do TJ-RN, que julga o pedido de liberdade provisória pela prisão de Andrei por porte de armas não registradas. Andrei está preso desde 28 de agosto, na Base Aérea de Natal.

Na sexta-feira passada (5), a juíza Sandra Elali solicitou novas diligências e decidiu manter o sargento preso. A decisão final deve sair nesta terça-feira (9).
A+ A-