Temer pede tolerância e compreensão às diferenças na hora de votar

Em pronunciamento, presidente da República indicou que irá dialogar com o sucessor.

Da redação, Agência Brasil,

Em vídeo postado ontem (5) nas redes sociais, o presidente Michel Temer pediu aos eleitores que votem no domingo (7) com tolerância e compreensão ao contraditório. Prometeu manter o diálogo, após as eleições, sinalizando um processo de transição pacífico para o próximo governo. Para ele, as eleições são uma das “maiores demonstrações de democracia do mundo”.

“A democracia se impõe a todos nós. É o regime da convivência pacífica, da aceitação do contraditório, da tolerância com as diferenças. O eleitor escolhe o governante e também a oposição, cujo papel é fiscalizar e cobrar do vencedor segundo as regras do jogo constitucional.”

No vídeo, de pouco mais de 4 minutos, o presidente ressaltou que na democracia há o funcionamento pleno das instituições e o respeito às diferenças, como ocorre no Brasil. Princípios que devem ser preservados no momento em que cada um vai às urnas.

“Ao votar você está dando uma procuração para que conduzam sua casa maior, que é o seu país. Escolha o melhor projeto para todos, de acordo com sua consciência. Vote em paz consigo mesmo e com seu semelhante, mesmo que a escolha dele seja outra. Na hora do voto, você é soberano”, disse o presidente, no vídeo.

Em meio ao acirramento na corrida às vésperas das eleições, Temer ressaltou a importância de respeitar a base da democracia independentemente das distintas formas de pensar política. “É na vontade transformada em maioria que nos torna democracia acima de partidos e ideologias.”

Após as eleições, o presidente defendeu que todos retomem à vida, lembrando do espírito cordial que caracteriza o brasileiro: “terminada a disputa é hora de pacificar o Brasil. Somos 208 milhões de pessoas, somos firmes, reivindicadores, conscientes dos direitos e deveres, mas somos acolhedores, tolerantes e defensores da paz.”

Constituição

Ao lembrar o aniversário de 30 anos da Constituição, Temer usou várias vezes as palavras "pacificar" e "tolerância". Segundo ele, foi o texto constitucional que garantiu “caminhos seguros” ao fortalecimento da democracia e à preservação das instituições, mesmo em meio a crises.

Para o presidente, não existe caminho fora da Constituição. Ele destacou que várias das conquistas do Brasil atual são decorrentes do texto constitucional, como a liberdade, a solidez dos Poderes e a legitimidade, respeitando o desejo popular. “Só há um senhor na nossa república, o povo.”

Anteriormente, a equipe do presidente planejou veicular o pronunciamento em cadeia nacional de rádio. Mas hoje decidiu manter apenas nas redes sociais.


Tags: Eleições 2018 Michel Temer
A+ A-