Rogério Marinho e Sérgio Moro discutem mudanças nas aposentadorias de policiais

Governo pretende enviar proposta da reforma da Previdência ao Congresso Nacional até o fim de fevereiro.

Da redação, Agência Brasil,
Marcelo Camargo/Agência Brasil
Após encontro rápido com Sérgio Moro, secretário da Previdência Rogério Marinho disse que tratou basicamente das aposentadorias especiais de policiais.

O secretário Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, participaram de uma reunião nesta sexta-feira (8), em Brasília. Eles trataram "basicamente de aposentadorias especiais de policiais", informou Marinho, após o encontro de menos de uma hora.

"Conversamos sobre as primeiras medidas da medida provisória que combate fraudes e, em linhas gerais, o que pretendemos com a própria reforma previdenciária", disse o secretário. Ele informou apenas que Moro fez "algumas considerações" que serão levadas em conta.

De acordo com Marinho, o projeto de reforma da Previdência do governo federal será enviado ao Congresso Nacional até o fim de fevereiro. Para ele, o fato de a proposta ser encaminhada junto com o projeto que torna mais rígido o combate aos crimes violentos, de corrupção e de organizações criminosas, a tramitação dos projetos não será prejudicada.

"A Casa Civil, os ministérios da Economia e da Justiça estão juntos, estabelecendo uma estratégia que dê conforto à tramitação dos dois projetos que tratam de assuntos distintos", acrescentou Marinho. Ele confirmou que, conforme o presidente Jair Bolsonaro já comentou, também os militares serão incluídos no projeto de reforma da Previdência.

"Na ocasião da remessa do projeto a Câmara, teremos as condições de estabelecer e divulgar qual será a estratégia. Quem vai definir o timing e a forma como irá acontecer será o próprio presidente".

Tags: Reforma da Previdência Rogério Marinho Sérgio Moro
A+ A-