Marcha para Jesus terá participação de um presidente da República pela 1ª vez

Agenda de Bolsonaro prevê participação no principal evento evangélico do País.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Gabriela Biló
Em 2018, como presidenciável, Jair Bolsonaro participou da Marcha para Jesus em São Paulo.

Ao subir nesta quinta-feira (20), por volta da 15h, no palco montado na Praça Heróis da Força Expedicionária Brasileira (FEB), em São Paulo, Jair Bolsonaro marcará a primeira aparição de um presidente da República na Marcha para Jesus, principal encontro evangélico do País. O evento, que começou no exterior na década de 1980, foi logo trazido ao Brasil. Ocorre em São Paulo há 27 anos e reúne milhares de pessoas, de diversas denominações.

É mais um sinal de compromisso de Bolsonaro com esse público, que já responde por cerca de 30% da população do País, ou 60 milhões de pessoas. É a maior população evangélica do mundo. 

No ano passado, ainda como pré-candidato à Presidência da República, ele foi pela primeira vez à marcha em São Paulo, acompanhado do então senador – e até então fiel aliado – Magno Malta, que é pastor evangélico. 

Falou que era uma oportunidade para pregar “valores familiares” e lutar “contra o aborto, contra as drogas e pelo respeito às crianças em sala de aula”. E prometeu que, como presidente eleito, voltaria lá. A confirmação veio em março deste ano, quando recebeu no Palácio do Planalto lideranças evangélicas, entre elas a do apóstolo Estevam Hernandes, da Igreja Renascer em Cristo, organizador da Marcha para Jesus.

Nesta quinta, Bolsonaro subirá ao palco ao lado do deputado Marco Feliciano (Podemos), pastor da Catedral do Avivamento que se tornou um dos principais articuladores do presidente junto à bancada evangélica no Congresso. Também estará ladeado pelo líder do PSL no Senado, Major Olimpio (SP). Há previsão de que assista a uma das apresentações gospel previstas para o dia e faça um discurso ao público. São esperadas mais de 100 mil pessoas.

A ideia da participação de Bolsonaro no evento é a de que se trata de uma oportunidade para que ele, como presidente, se conecte com o segmento e reforce o compromisso de campanha com a defesa dos valores cristãos.

Algumas lideranças evangélicas na Câmara não estarão presentes desta vez. É o caso de Silas Câmara (PRB), presidente da Frente Parlamentar Evangélica, e de Sóstenes Cavalcante (DEM), da igreja Vitória em Cristo.

Tags: Jair Bolsonaro Marcha para Jesus São Paulo
A+ A-