Com boneco de Lula, ‘greve geral’ atrai sindicalistas e estudantes em Natal

Ato na capital começou por volta das 16h e contou com participação de políticos da esquerda.

Rafael Araújo,
Rafael Araújo/Nominuto.com
Com grande presença de militantes, estudantes e representantes de partidos da esquerda, manifestantes realizaram ato em Natal nesta sexta-feira.
Com boneco do ex-presidente Lula na rua, estudantes, sindicalistas e demais populares realizaram um protesto denominado de ‘greve geral’ nesta sexta-feira (15), em Natal. A manifestação teve início por volta das 16h, após concentração na avenida senador Salgado Filho, em frente ao shopping Midway Mall, no cruzamento com a avenida Bernardo Vieira.

Durante o ato realizado na capital potiguar, manifestantes exibiram várias bandeiras do Partido dos Trabalhadores (PT), da Central Única dos Trabalhadores e de outros partidos da esquerda.

O protesto realizado em Natal seguiu o modelo das manifestações ocorridas nesta sexta em todo o país, contra o contingenciamento de recursos da Educação pública e a reforma da Previdência.

lul-h

Em caminhada do shopping Midway Mall até a praça da árvore de Mirassol, em Capim Macio, os manifestantes ecoaram músicas com palavras de ordem contra o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

O ato na capital contou com a presença de alguns políticos de partidos da esquerda, como o vereador Sandro Pimentel (PSOL) e o deputado estadual Francisco do PT – este último comentou sobre as manifestações e a possibilidade de uma reforma da Previdência estadual.

FranciscodoPT

O parlamentar justificou o protagonismo dos partidos de esquerda no ato. “Nós estamos vivendo um momento de profundos ataques aos direitos da classe trabalhadora desse país. Ataques à Educação, ao estado democrático de direito, então é natural que os partidos políticos, que são formados por pessoas que compõem essa sociedade que está sendo atacada, também participem de forma democrática de movimentos como esses”, explicou.

O deputado reconheceu que o RN atravessa situação “preocupante” no equilíbrio previdenciário. “A governadora Fátima tem dito em todos os espaços em que ela está e em que eu também estou presente, que não fará nem um tipo de proposta de alteração ou de reforma previdenciária sem que previamente debatida, discutida com os mais interessados, que são os servidores desse Estado. É óbvio que a situação da Previdência aqui no estado do Rio Grande do Norte é preocupante, mas nós temos que primeiro esperar o que vai sair dessa reforma da Previdência nacional”, disse o petista.



Tags: Poder
A+ A-