Morre aos 96 anos a atriz e cantora Bibi Ferreira

Morte foi confirmada pela filha de Bibi, Tina, de acordo com uma informação inicial do jornal Extra.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Nilton Fukuda
Despedida de Bibi Ferreira dos palcos foi no ano passado, quando entrou em turnê com o espetáculo Por Toda a Minha Vida.

Morreu nesta quarta-feira (13), de enfarte, em sua casa, no Rio de Janeiro, a atriz e cantora Bibi Ferreira, aos 96 anos. A morte foi confirmada pela filha de Bibi, Tina, de acordo com uma informação inicial do jornal Extra. Segundo o empresário da atriz, Nilson Raman, Bibi reclamou de falta de ar e, no momento seguinte, já não respirava.

A artista havia anunciado a aposentadoria dos palcos no ano passado, quando encerrou a turnê Por Toda a Minha Vida. Em 2018, Bibi chegou a ser internada com um quadro de desidratação. 

O ator e diretor Miguel Falabella foi um dos primeiros a confirmar a notícia por meio de suas redes sociais. "Foi-se a imensa Bibi Ferreira. Devo a ela meu primeiro encantamento com o palco, assistindo sua perfomance em Alô Dolly quando era um menino de oito anos", escreveu no Instagram. "Obrigado por tudo, mas principalmente obrigado por honrar o palco sempre."

Nascida Abigail Izquierdo Ferreira, a atriz era filha do ator Procópio Ferreira e da bailarina argentina Aída Izquierdo. Fez a estreia teatral ainda bebê, quando participou da peça "Manhãs de Sol", de Oduvaldo Vianna, substituindo uma boneca que havia desaparecido pouco antes do início do espetáculo.

Com a separação dos pais, Bibi passou a viver com a mãe, que foi trabalhar na Espanha, na Companhia Velasco de Teatro. De volta ao Brasil, entrou para o Corpo de Baile do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, onde permaneceu por longo tempo, até estrear na companhia do pai. Aos nove anos teve negada a matrícula no Colégio Sion, em Laranjeiras, por ser filha de um ator. Completou o curso secundário no Colégio Anglo Americano.

Sua estreia profissional nos palcos aconteceu em 1941, quando interpretou "Mirandolina", na peça "La locandiera". Em 1944, montou a própria companhia teatral, reunindo alguns dos nomes mais importantes do teatro brasileiro, como Cacilda Becker, Maria Della Costa e a diretora Henriette Morineau. 

BibiF-H

Ao longo da longa carreira, participou de peças no Brasil e em Portugal. Na década de 1960, estreou na TV Excelsior num programa ao vivo de teatro.  também nesse período vieram os sucessos dos musicais, como "Minha Querida Dama" (My Fair Lady), estrelado por ela e Paulo Autran. Nessa época atuou também em musicais de teatro e televisão.

Nos anos 90, Bibi Ferreira reviveu seus maiores sucessos, remontando "Brasileiro, Profissão: Esperança" e fazendo um espetáculo em que cantava canções e contava histórias de "Piaf". Em "Bibi in Concert", comemorou 50 anos de carreira e, depois de anos de temporada, fez o "Bibi in Concert 2". Em 1996 recebeu o Prêmio Sharp de Teatro. Em 1999 dirigiu pela primeira vez uma ópera, "Carmen", de Georges Bizet.

Até o ano retrasado, a atriz, diretora, cantora e compositora Bibi Ferreira fez uma turnê com dois shows: Bibi canta Sinatra, interpretando o repertório de Frank Sinatra; e 4x Bibi, com músicas de Edith Piaf, Amália Rodrigues, Carlos Gardel e Frank Sinatra. Assim era a carioca Abigail Izquierdo Ferreira: determinada a fazer arte, mesmo em cadeira rodas e com dificuldades de saúde.

Sua despedida dos palcos foi no ano passado, quando entrou em turnê com o espetáculo Por Toda a Minha Vida.

O corpo da atriz será velado a partir de hoje no Theatro Municipal, no centro do Rio.

Tags: Bibi Ferreira morte
A+ A-