Autoridades lamentam morte do jornalista Otavio Frias Filho

Diretor de Redação da Folha de S. Paulo tinha 61 anos e foi vítima de um câncer no pâncreas.

Da redação, Agência Brasil,

O presidente Michel Temer lamentou hoje (21) a morte do jornalista e diretor de Redação da Folha de S. Paulo, Otavio Frias Filho, de 61 anos. Em mensagem no Twitter, Temer registrou que, no comando de Frias, o jornal pautou-se pelo pluralismo.

“Sob sua direção, a Folha tornou-se palco dos grandes debates intelectuais do país, com pluralismo e diversidade de opiniões. Meus sinceros sentimentos à família, amigos e jornalistas da Folha por essa perda tão prematura”, escreveu Temer.


Anúncio Publicitário:


Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE), também se manifestaram. "À frente da Folha de S.Paulo, Otavio criou um estilo profissional inovador e desenvolveu um trabalho extremamente respeitável. Sem sombra de dúvida, perdemos um grande profissional no jornalismo do nosso país. Fui recebido por ele algumas vezes em almoços no jornal. [Frias era] sério, cordato e muito preciso nos seus questionamentos", disse Maia.

Para Eunício, o Brasil e o jornalismo brasileiro, em especial, perderam hoje um dos mais atuantes e instigantes de seus intelectuais. “Líder inconteste da Folha de S.Paulo e do Universo On Line, [Otavio Fria] foi sempre um dos mais argutos interlocutores da cena nacional. Era um homem reservado, correto, talentoso e corajoso. Fará falta ao país, à sua família, ao jornalismo e à democracia."

A presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministra Laurita Vaz, divulgou nota em que destaca o perfil ético, imparcial e crítico do jornalista. “Homem de múltiplos talentos, teve participação primordial na redemocratização do país e consolidou-se como um dos mais destacados jornalistas brasileiros."

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Claudio Lamachia, também lamentou a morte. "Otavio Frias Filho conduziu a Folha de acordo com os mais elevados princípios do jornalismo, que são também fundamentais para o Estado Democrático de Direito, como amplo espaço para o contraditório e para o debate de ideias divergentes”, disse em nota. “Sem uma imprensa ativa e crítica, a democracia jamais poderá existir em sua plenitude. Lembraremos sempre da dedicação e empenho de Otavio Frias Filho ao jornalismo e à democracia por meio das páginas, impressas e virtuais, da Folha de S.Paulo", acrescentou.

Trajetória

Otavio Frias Filho, morreu nesta terça-feira após lutar contra um câncer no pâncreas. Ele estava internado no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista.

O jornalista, escritor e ensaísta comandava por 34 anos a Folha de S. Paulo, promovendo mudanças e buscando atualizações. Foi um dos responsáveis pela implantação do Manual da Folha, que define o estilo característico do veículo. Frias era formado em direito com pós-graduação em ciência política.

Tags: Obituário Otavio Frias Filho
A+ A-