Servidores da Saúde de Natal iniciam greve por tempo indeterminado

Categoria cobra reajuste salarial e melhores condições de trabalho nas unidades de saúde do município.

Da redação,
Cedida/Sindsaúde
Servidores da saúde municipal decidiram deflagrar greve durante assembleia do sindicato realizada na última quarta-feira.

Os servidores municipais da saúde de Natal inciaram um movimento grevista na manhã desta segunda-feira (2), em frente a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Cidade da Esperança, localizado na zona oeste da capital potiguar. A paralisação foi decidida pela categoria em assembleia geral realizada na última quarta-feira (27). 

Em assembleia geral, realizada na manhã desta quarta-feira (27), os servidores municipais da saúde de Natal decretaram greve geral a partir da segunda-feira (02).

Com fechamento de serviços da atenção básica e o funcionamento apenas parcial dos serviços de unidades 24h. Todas as unidades de saúde do município de Natal, (Unidades Básicas de Saúde (UBS) e Unidades de Pronto Atendimento (UPA), Hospitais e Maternidades) aderiram ao movimento grevista.

Motivo os servidores têm de sobra. A prefeitura do Natal se nega a receber os representantes sindicais, a aplicar a Lei da Data-Base e até mesmo a implementar direitos como os quinqüênios, mudanças de nível, adicionais, gratificações e decisões judiciais que beneficiam os trabalhadores.

Além das perdas econômicas, os servidores são obrigados a trabalhar em condições precárias e até improvisadas, sem medicações básicas, sob assédio moral e ameaçados pela violência urbana que adentra as unidades cotidianamente.

A primeira atividade está marcada para segunda-feira (2), a partir das 9h da manhã, na UPA de cidade da Esperança, onde será realizada uma grande mobilização dos servidores públicos municipais.

Tags: Natal
A+ A-