Miluir Macêdo garimpa valores na região Oeste

Treinador do Potiguar diz que processo é cansativo, mas muito recompensador

Redação,
Vlademir Alexandre
Jogador Max é um dos titulares da equipe de Miluir Macêdo
O técnico Manoel Miluir de Macêdo inova e faz testes de avaliação com jovens valores recrutados em cidades da região Oeste. Domingo, em amistoso realizado em Grossos, a equipe venceu a F. Souto de 3 a 0.

Entrevistado pela imprensa mossoroense, o treinador elogiou o rendimento do grupo, mas preferiu não citar nomes. "Dentro do que nós estamos trabalhando, foi ótimo.
Individualmente, o comportamento de alguns jogadores foi excelente", disse.

Para ele, ainda não há como apontar quem tenha se sobressaído na partida. "Prefiro dizer que todos os jogadores se destacaram, alguns logicamente por suas carências. Então o que vale é o comportamento de cada um. Não posso citar A ou B por vários motivos, mas o comportamento individual, olhando friamente, eu achei ótimo", acrescentou.

No jogo contra o F. Souto, Miluir Macedo contrariou o que estava previsto e utilizou jogadores profissionais. Ao todo, 13 atletas participaram da vitória. Foram eles: Fran, Flávio, Marcelo Martinelli, Paulinho Assu, Max, Fábio Gomes, Welder, Jackson, Dida, Gilliard, Gerson e Juninho. Os gols foram marcados por Dida, Gilliard e Juninho. 

Apesar de considerar o processo de observação muito cansativo - ele vem fazendo peneirões em vários municípios da região, Miluir se mostrou feliz e acrescentar que é sim muito recompensador e que pode trazer grandes benefícios ao Potiguar.

"Nós estamos diversificando bastante. Tudo está sendo bem desgastante, mas gratificante porque estamos encontrando material humano. Meninos para daqui a uns dois ou três anos, porque estamos preparando um Potiguar para o amanhã", disse. 

A cidade de Janduís, onde foi feito o último peneirão, propiciou uma surpresa muito boa para o experiente técnico. Se nas outras cidades se destacavam no máximo dois ou três jogadores, lá apareceram bem mais. Vale o registro de que o jogador Sandro, ex-Cruzeiro, hoje emprestado ao Ipatinga, nasceu nesta cidade.

 "Foi ótimo, aliás, nos surpreendeu porque geralmente tiramos dois ou três jogadores de um peneirão, e lá pareceram muito mais”, encerrou.

Com informações da Gazeta do Oeste
A+ A-