Trump diz que queda de Evo 'envia sinal a regimes ilegítimos'

Presidente dos Estados Unidos disse que situação é um 'forte sinal' para Venezuela e Nicarágua.

Da redação, Estadão Conteúdo,
USA Today

Na segunda-feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, saudou a queda do líder esquerdista da Bolívia, Evo Morales, como um sinal para regimes "ilegítimos" e elogiou o papel dos militares.

"Esses eventos enviam um forte sinal aos regimes ilegítimos da Venezuela e da Nicarágua de que a democracia e a vontade do povo sempre prevalecerão", disse Trump, referindo-se a duas outras nações latino-americanas de esquerda que são alvo do governo Trump.

Evo anunciou sua renúncia no domingo após três semanas de protestos contra sua reeleição e depois de perder o apoio das Forças Armadas, deixando um vácuo de poder na Bolívia, onde no momento ninguém sabe quem está no comando.

Neste momento, ninguém sabe quem comanda o país; senadora opositora reivindica direito de assumir presidência. Ainda nesta segunda-feira, os EUA pediram aos manifestantes bolivianos que respeitem a soberania da Embaixada da Venezuela, apesar da posição de Washington de que o governo venezuelano de Nicolás Maduro é ilegítimo.

"Levamos muito a sério a inviolabilidade de uma missão diplomática e exortamos todos os envolvidos nesta circunstância, ou em qualquer situação de tumulto em qualquer lugar, a respeitar essa inviolabilidade", disse uma autoridade do Departamento de Estado.

Tags: Bolívia Donald Trump Evo Morales Mundo
A+ A-