Projeto concede benefícios aos canavieiros

Além de jornada semanal de 40 horas, proposição dá aos canavieiros adicional de 20% sobre o salário, participação nos lucros e um piso salarial.

Redaçao,
Petrobras
Trabalho de canavieiros é considerado penoso, insalubre e perigoso.
A Comissão de Agricultura e Reforma Agrária (CRA) deve analisar, em uma de suas próximas reuniões, projeto de lei de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS) que concede uma série de benefícios ao trabalhador rural que executa o corte de cana-de-açúcar, a começar pela jornada de trabalho semanal de 40 horas.

O projeto (PLS 226/07) considera como atividade penosa o corte manual da cana-de-açúcar, garantindo aos canavieiros um adicional de 20% sobre o salário recebido. A proposta ainda assegura a eles aposentadoria especial aos 25 anos de serviço, desde que sejam contínuos e intermitentes.

A proposição, que será examinada em seguida, em decisão terminativa, pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS), também torna obrigatória a contratação de seguro de vida em grupo para todos os canavieiros, além de assegurar a esses trabalhadores o direito à participação nos lucros, a ser fixada em pelo menos um piso salarial da categoria. O pagamento será disciplinado nos termos de acordo ou convenção coletiva.

O argumento de Paim para conceder tais benefícios aos trabalhadores da lavoura de corte de cana-de-açúcar é simples: os canavieiros executam um trabalho penoso, insalubre e perigoso e, como tal, devem ter aqueles direitos assegurados em lei.

* Fonte: Agência Senado
A+ A-