Rússia está perto de emprestar € 38 milhões para Cuba comprar armas

Ilha pretende modernizar o equipamento militar que já possui e está interessada em comprar novos armas leves.

Da redação, Estadão Conteúdo,
Maxim Shemetov/Reuters
Presidente russo, Vladimir Putin, e o líder cubano, Miguel Dias-Canel, apertam as mãos após entrevista coletiva em Moscou.

A Rússia está perto de emprestar € 38 milhões para Cuba comprar armas feitas pelos russos, disse um auxiliar do Ministro das Finanças do país nesta sexta-feira (2), depois que o presidente Vladimir Putin se encontrou com o líder cubano, Miguel Díaz-Canel, em Moscou. O jornal russo Kommersant havia noticiado anteriormente que Putin planejava emprestar mais de € 50 milhões para permitir que os cubanos comprassem aparatos como tanques, veículos armados e helicópteros militares.

O auxiliar do Ministro das Finanças, Serguei Storchak, afirmou que uma delegação militar de Cuba visitaria a Rússia em duas semanas, quando ele espera que o empréstimo seja assinado. Agências de notícias russas alegam que o Ministro de Defesa cubano, o general Leopoldo Cintra Frias, seria parte da delegação. “O trabalho (no empréstimo) continua”, afirmou aos repórteres depois que Putin conversou com o presidente cubano.

“Ninguém recusou nada a ninguém. Há um tema e há o empréstimo. É que há algumas partes que precisam ser acertadas. Os cubanos planejam uma visita com uma delegação profissional e acredito que assinaremos o acordo durante a viagem”, disse Storchak. O auxiliar espera que o pacto seja estabelecido em duas semanas.

O Kommersant, por meio de uma fonte não identificada do complexo militar-industrial da Rússia, disse que Cuba procura modernizar o equipamento russo que já opera e adquirir novos aparatos. Outra fonte disse ao jornal que acredita que os cubanos também estejam interessados em comprar armas leves.

Sob Putin, a Rússia procurou reviver as relações e suas influências sobre a América Latina, particularmente com países desconfiados com os Estados Unidos, como Cuba, cujas relações com Moscou começaram na era soviética.

Rússia oferece ajuda

A Rússia construirá uma estação subterrânea em Cuba que permitirá que a ilha utilize o sistema de navegação em satélite, uma solução russa ao GPS, afirmou Putin em entrevista coletiva com o presidente cubano. Ele ressaltou que o país está pronto para modernizar a infraestrutura, incluindo a rede de trilhos. Diaz-Canel, em sua primeira visita oficial à Rússia desde que se tornou presidente, convidou Putin para visitar a ilha no próximo ano.

Em uma declaração conjunta, os dois pediram que os Estados Unidos reconsiderem a intenção de desistir de um tratado de armas nucleares feito na Guerra Fria, alegando que o movimento seria determinante para a segurança internacional. Washington afirmou que quer sair do Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário (INF) e acusou a Rússia de violar o pacto, algo que Moscou nega.

A dupla também criticou a política externa americana, qualificada de interferência de Washington sobre os interesses de outros países, e a prática de usar sanções para desestabilizar outras nações.

Tags: Cuba Mundo Rússia
A+ A-