Pedidos de refúgio aumentam 6% na Alemanha

Cerca de 1,3 milhão tiveram o pedido de proteção reconhecido pelo governo e receberam um visto de residência humanitária.

Da redação, Agência Brasil,
Giles Clarke/ONU/Ocha

O número de requerentes de refúgio na Alemanha aumentou 6% em 2018 em relação ao ano anterior, chegando a 1,8 milhão de pessoas, de acordo com os dados divulgados hoje (19) pelo Departamento Federal de Estatísticas da Alemanha (Destatis).

Dos solicitantes de refúgio, 1,3 milhão tiveram o pedido de proteção reconhecido pelo governo e receberam um visto de residência humanitária, a maioria (79%), porém, é temporária.

Os outros pedidos ainda estão sendo analisados. Somente os pedidos concedidos já ultrapassam em 129 mil as solicitações aceitas em 2017.

Segundo o Departamento alemão de Registro de Estrangeiros, entre os requerentes de refúgio 101.600 pessoas procuravam proteção por razões humanitárias. Esse número é 5% maior do que o registrado no ano anterior.

A maioria dos solicitantes de proteção (71%) foram para a Alemanha pela primeira vez durante os últimos cinco anos. Cidadãos da Síria (526 mil), Iraque (138 mil) e Afeganistão (131 mil) representam 62% dos requerentes de refúgio.

Pedidos negados

O relatório mostrou ainda que 192 mil pedidos de refúgio foram negados pela Alemanha, um aumento de 15 mil em comparação com 2017.

Entre os principais países de origem de solicitantes que tiveram o pedido negado estão Afeganistão (19 mil), Iraque (14 mil) e Sérvia (11 mil).

Os dados indicaram também uma queda, pelo terceiro ano consecutivo, no número de cidadãos dos países dos Balcãs que pediram refúgio na Alemanha, passando de 68 mil em 2015 para 42 mil em 2018.

Tags: Alemanha
A+ A-